21 agosto 2017

Concursos públicos oferecem 10.928 vagas com salários de até R$ 26,1 mil

Do UOL, em São Paulo

Os concursos públicos oferecem 10.928 vagas em várias regiões do país. Existem oportunidades em diversos cargos, destinadas a candidatos de todos os níveis de escolaridade. As remunerações iniciais podem chegar a R$ 26.125,16, dependendo da função desejada.

Clique aqui para ver a lista completa de concursos disponíveis nesta semana, com todas as opções.

Fraudes e erros na Previdência geram rombo anual de R$ 56 bilhões

A maior quantidade de fraudes foi detectada na previdência rural; para pedir a aposentadoria é preciso uma declaração de que o pretendente foi trabalhador na lavoura por 15 anos
Divulgação
De acordo com os documentos e mapeamento da força-tarefa, foram identificados delitos por todo o país

O Tribunal de Contas da União (TCU) fez um levantamento e cruzou dados de uma força-tarefa — formada por Secretaria de Previdência, Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal e os ministérios do Trabalho e do Desenvolvimento Social — e chegou à conclusão de que a “percepção de irregularidades” é de que um, em cada dez benefícios, é pago com erros ou por fraude, gerando um custo de R$ 56 bilhões anuais à Previdência — conforme revelou o jornal O Globo neste domingo (20).

Além do cruzamento de dados, o TCU pediu análise de especialistas sobre os documentos. Pelos cálculos do governo, em 2017, devem faltar R$ 185,8 bilhões para fechar a conta. “Sem fraudes e erros, esse déficit poderia ser 30% menor”, de acordo com a reportagem da jornalista Gabriela Valente.

Na contramão da busca por identificar e eliminar fraudes e erros, o governo tenta cortar despesas em áreas essenciais para manter as contas públicas em dia. Além disso, luta para aprovar a reforma da Previdência, com trechos polêmicos e ainda sem apoio para aprovação no parlamento. O agravamento da crise política e o desgaste eleitoral com a eventual aprovação da proposta levou até deputados da base aliada, que apoiam a mudança nas atuais regras de aposentadoria, a admitirem que a votação deverá ser adiada até a poeira baixar.

Após a divulgação das gravações da conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, a situação da falta de apoio se agravou e com grande debandada de deputados da base aliada. Agora, após a rejeição de sua denúncia pela Câmara, Temer tenta conseguir apoio para aprovar a reforma ainda neste segundo semestre.

De acordo com a reportagem, uma família de ciganos foi bancada, em jornada pelo país, por contribuições pagas pelos brasileiros. Com uma coleção de certidões de nascimento, a família conseguiu vários benefícios, inclusive aposentadorias rurais. Presos em Sergipe, os 11 parentes foram condenados por estelionato contra a Previdência. Esse, no entanto, é só um caso entre milhares de outros existentes. A reportagem alerta ainda para o boom de certidões falsas de nascimento na fase adulta, como estratégia para conseguir benefícios de Amparo Social ao Idoso.

De acordo com os documentos e mapeamento da força-tarefa, foram identificados delitos por todo o país. O Maranhão é apontado como o estado com o maior número de fraudes. No estado, as mulheres são as brasileiras que mais recebem auxílio-maternidade. Em um dos casos, o benefício era pago a uma menina de 8 anos.

“Em alguns casos, o deboche dos fraudadores da Previdência chamou atenção dos investigadores da força-tarefa. Há exemplos em que a sensação de impunidade é tão grande que não há o menor cuidado em disfarçar. Episódios no Rio de Janeiro são os mais lembrados nesse sentido. Além de alugar velhinhos para sacarem benefícios de aposentados que não existiam, um quadrilha que atuava em Copacabana zombava do sistema ao criar identidades falsas com nomes pitorescos como, por exemplo, Safadônio. Outro larápio fictício foi batizado de Mandrake. Tanto Safadônio quanto Mandrake tinham CPF, RG e comprovante de endereço como qualquer cidadão respeitável”, aponta a reportagem, que cita episódios em vários estados do país com base no levantamento do TCU.

A maior quantidade de fraudes foi detectada na previdência rural, isso porque para pedir a aposentadoria é preciso apenas uma declaração de que o pretendente foi trabalhador na lavoura por 15 anos.

Nos últimos meses, o governo realizou um pente-fino para melhorar a gestão dos programas sociais e de benefícios previdenciários. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o objetivo é garantir que os recursos públicos cheguem a quem realmente precisa. A economia anual estimada até agora com a revisão dos benefícios foi de R$ 2,6 bilhões.

Fonte: O Globo

Deputado Beto Rosado percorre seis municípios do Oeste

O deputado federal Beto Rosado (PP) visitou seis municípios da região Oeste do Rio Grande do Norte, neste sábado (19), para debater as demandas das cidades com lideranças e populares.

Em Umarizal, Beto visitou o vice-prefeito Raimundo Dias (PPS). Em Martins, concedeu entrevista à Rádio Minha Vida, acompanhado pelo vereador Willame Júnior (PP).



Em seguida, o deputado se reuniu com o presidente da Câmara Municipal de Marcelino Vieira, Aurivones Alves (PP), e populares, para debater os temas em destaque no Congresso Nacional.



Beto ainda conversou com o prefeito de José da Penha, Dr Raimundinho (PDT) e o vice-prefeito Júnior Jácome (PCdoB). O deputado finalizou a agenda em Pilões, onde participou da festa de emancipação política, ao lado do ex-prefeito Augusto Aquino e do vereador Breno de Lau (PSDB).


Beto Rosado concedendo entrevista em Martins
 
Fonte: Heitor Gregório

Sindicatos de empregados e patrões viraram “negócio rentável” no Brasil e já são quase 18 mil

Cláudio Humberto, hoje, 21:

O número de sindicatos no Brasil passou dos 17,2 mil este ano, no governo Michel Temer.

Em setembro de 2015, antes do impeachment de Dilma, o total já era impressionante: 15,9 mil entidades.

Quando Lula foi reeleito, o Brasil virou campeão no número de sindicatos, com mais de 90% do total mundial.

Foi autorizada a criação de 9.382 sindicatos em 2006, mais da metade dos 17.289 de hoje.

A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O Ministério do Trabalho confirmou terem sido autorizadas as criações de 112 novos sindicatos, de um total de 391 solicitações só este ano.

São 11.867 sindicatos de trabalhadores, 5.408 de empregadores, sem contar federações, centrais, associações, conselhos de classe etc.

A África do Sul e Estados Unidos têm cerca de 190 sindicatos; Reino Unido, 168, Dinamarca, 164 e a Argentina, apenas 91.

Os sindicatos brasileiros tiraram compulsoriamente de trabalhadores e empregadores brasileiros mais de R$ 3,5 bilhões, apenas em 2016.

Leia a coluna na íntegra: http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php

Como sempre: Trabalhadores de salário mínimo pagarão campanha eleitoral

Redução no salário mínimo vai pagar 'fundão' de R$3,6 bilhões

Redução no salário mínimo é igual ao valor do 'fundão' eleitoral

A conta do fundão eleitoral de R$ 3,6 bilhões, costurado por políticos no Congresso para bancar as campanhas do ano que vem, será paga pelos trabalhadores mais pobres. O valor estipulado para o fundo público de campanha é exatamente o mesmo que será “economizado” com o corte no valor do salário mínimo previsto para 2018 na Lei de Diretrizes Orçamentárias e anunciado semana passada pelo governo. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O governo reduziu o valor do salário mínimo de 2018 de R$ 979 para R$ 969. Esses R$10 a menos serão a garantia de campanhas ricas.

Em vez de fundo eleitoral, os R$3,6 bilhões poderiam ser usados pelo governo para construir 65 hospitais bem equipados para a população.

Após a proibição da doação empresarial, o fundão com dinheiro público é o único ponto de consenso no Congresso sobre a reforma política.
 
Fonte: Diário do Poder

20 agosto 2017

Em 1 ano, Bolsa Família deixa de atender 350 mil famílias



Na sexta-feira, quando teve início o calendário de pagamentos do Bolsa Família, o governo federal anunciou que havia “zerado” a fila do programa “pela terceira vez no ano”, após a entrada de 755 mil novas famílias. Enquanto isso, mulheres que tiveram os benefícios cancelados no mês anterior tentavam descobrir o que tinha acontecido e lotavam as redes sociais do programa. Em julho, esses cancelamentos atingiram o recorde de 543 mil. Com isso, entre julho de 2016 e o mesmo mês de 2017, o total de beneficiários do programa foi reduzido em 1,16 milhão de famílias, após um “pente-fino” anunciado pelo governo federal para punir eventuais abusos no recebimento do benefício. Com o afrouxamento da meta fiscal anunciado pelo governo na semana passada, houve uma recomposição. Ainda assim, entre agosto do ano passado e agosto desse ano, o número de beneficiadas pelo programa teve uma redução de 352 mil famílias.

“Com o pente-fino, conseguimos afastar as pessoas que tinham renda maior e repassar o benefício para quem mais precisa. As famílias que estão entrando agora vão receber o Bolsa enquanto não tiverem uma fonte de sustento maior”, justifica, em nota, o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra.

A redução do número de famílias beneficiadas com o Bolsa Família vai de encontro a uma sugestão do Banco Mundial. Alarmado com os efeitos da crise econômica no Brasil, o órgão lançou em fevereiro um documento em que alertava que o país estava prestes a perder os ganhos sociais conquistados entre os anos de 2004 e 2014, quando, “em razão do rápido crescimento do emprego formal, maiores salários reais e programas redistributivos de assistência social como o Bolsa Família (…) mais de 28,6 milhões de pessoas saíram da pobreza”.

A entidade estima que entre 2,5 milhões e 3,6 milhões de brasileiros entrarão na pobreza este ano – o que significa que a renda deles regrediu para um patamar máximo de R$ 140.

A ampliação do benefício seria uma forma de atenuar o sofrimento desses ‘novos pobres’. O governo federal, no entanto, optou por reduzir o total de famílias atendidas. Como, em média, os beneficiários do Bolsa Família tem dois filhos, são 700 mil crianças a menos no programa.

“Nas duas crises anteriores, que não se revelaram tão fortes como a atual, no fim dos anos 1990 e, depois, em 2003, foram concebidos o Bolsa Escola (criado em 2001); e depois o Bolsa Família (2003). Momentos como esse são próprios para usar a estrutura que criamos, a plataforma do Bolsa Família, para fazer mais e não menos política social”, diz o pesquisador Marcelo Neri, ex-presidente do Ipea e ex-ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos. O economista calcula a entrada de 3,6 milhões de pessoas na pobreza apenas em 2015, quando a renda da população mais pobres caíu 14%. “De lá para cá, a situação piorou”, garante.

Programa não prejudica ajuste

Economista-chefe do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getulio Vargas, Marcelo Neri frisa que investir no Bolsa Família combate a pobreza sem onerar as contas públicas e ainda têm efeito positivo na reativação da economia. “O programa custa 0,5% do PIB, contra 12% da Previdência”, diz ele, que é favorável, “em linhas gerais” à reforma previdenciária proposta pelo governo. “Já o Bolsa Família, definitivamente, não é o lugar para economia de recursos”.

Entre entradas e saídas no programa, o Estado do Rio foi um dos que mais saiu perdendo: em agosto de 2016, 811 mil famílias recebiam o Bolsa Família. Esse mês, serão 40 mil a menos, totalizando 771.323 famílias. Nesse período, considerando números do fim do 2º trimestre, a taxa de desemprego no estado subiu 42%, segundo o IBGE. Cerca de 400 mil moradores do RJ perderam emprego.

Na quarta-feira, o ministro do Desenvolvimento Social (MDS), Osmar Terra, esteve no Rio e disse que planeja dobrar o valor pago aos beneficiários do Bolsa Família no estado, como parte das intervenções de segurança em curso.

Em maio, Terra chegou a divulgar um reajuste geral dos benefícios em julho — e acima da inflação —, mas a área econômica do governo vetou o aumento.

O Dia


30 maneiras de identificar um ‘babão’ político


Por Felipão, faroleiro

01- Ir atrás de fretar um carro de um parente para colocar a gasolina para tirar título de eleitor ou levar o povo para votar no dia da eleição.

02- Enfeitar o carro ou moto no dia da carreata e ao invés de ir logo para lá, ir para a casa do candidato para sair junto com ele para a carreata.

03- Ficar na porta da rádio esperando o candidato sair de uma entrevista.

04- Em tempo de campanha ficar com os bolsos cheios de adesivo para colocar no peito do povo em quem for passando nas festas.

05- Pagar com seu dinheiro um litro de cachaça ou coisa similar e dizer que foi o candidato que mandou ele dá.

06- Dizer que o vizinho tem uma filha que trabalha na prefeitura e que não vota nele.

07- Entrar em um emprego de contratado e dizer que tá lá porque arrumou 100 votos para o candidato fulano de tal.

08- Depois da eleição ficar dizendo a todo mundo que fulano perdeu porque não foi em seu conselho que era ir atrás dos votos de fulano e ele nem foi na casa do eleitor e por isso perdeu.

09- Passar o braço no ombro do candidato e dizer que ele é o mesmo que um irmão pois foram criados juntos desde pequeno.

10- Chamar a vizinha para dizer que o candidato fulano de tal vai amanhã ou esteve hoje em sua casa.

11- Dizer ao candidato que tem uma prima sua que se ele arrumar um milheiro de tijolos ele tem 20 votos na casa dela que a família é grande.

12- Filiar-se e tenta fazer o povo filiar-se ao partido do candidato porque ele prometeu que se eleito ele conseguirá para o povoado cisternas, caixas d´agua, torre de celular, orelhão, grupo escolar e etc.

13- Dizer que o candidato adversário nunca fez nada e que só roubou e quando ele passar na calçada ele cospe na mão e aperta.

14- Ir de noite ao fórum vê se é verdade que o candidato dele perdeu mesmo.

15- Acontecer alguma coisa na rua ou no bairro e ele chegar dizendo que vai ligar agora mesmo para fulano de tal.

16- Acompanhar, defender e divulgar o candidato no Facebook, Orkut, Twitter e etc.

17- Colocar o candidato padrinho de casamento, batizado ou formatura do filho só para falar que o padrinho do menino é fulano seu cumpadre.

18- Puxar um salvo de palmas para o candidato em um discurso dele.

19- Justificar dizendo que é babão mesmo porque fulano de tal conseguiu isso para ele, ou deu emprego para um filho, remédio para a mãe, conseguiu uma consulta ou operação e etc.

20- Ficar animando o candidato na eleição dizendo que ele tá ganho que teve uma urna na esquina de beltrano e ele foi o mais votado.

21- Pegar o carro de luxo do candidato e sair andando por aí escutando música e arrumando mulher para ele e o candidato.

22- Ir na frente em uma caminhada política anunciando e batendo na porta do povo dizendo que o candidato fulano chega já.

23- Levar o candidato para a igreja e dizer que ele vai fazer parte da doutrina religiosa.

24- Fala mal do adversário dizendo que ele passa cheque sem fundo, que tá quebrado e que é liso e não tem dinheiro nenhum.

25- Chamar a filha para apresentar ao filho do candidato ou forçar a mulher a ser amiga da futura primeira-dama.

26- Dizer que fulano de tal da rádio ou do site é babão do candidato adversário.

27- Ir para o comício do adversário só para contar quantos carros tinha ou se tinha muita gente e falar que só tinha meninos, que só tinha moto com gasolina colocada por fulano e que o povo dava duas voltas para fazer mais carros na carreata.

28- Dizer que fulano de tal candidato prometeu para ele um emprego de merendeira para a vizinha, um de vigilante para um primo, um de professora para a esposa, um de agente de endemias para o filho e um de secretária para a filha bonita.

29- Bate boca com outro babão adversário em um bar por causa de emprego.

30- Fazer uma crônica em um site da cidade falando dos outros que são babão.

DESTE BLOG: Não me enquadro nelas, pois me considero apenas um  correligionário fiel, e, jamais buscarei crescer derrubando um correligionário ou denegrindo sua imagem. 
Minha longa  vida como servidor público atesta tudo isso.

PESQUISA BG/SETA GOVERNADOR ESTIMULADA: Fátima Bezerra lidera com 20%, seguida de Robinson com 15% e Carlos Eduardo com 10%

Se as eleições fossem hoje, estaria desenhado um segundo turno para governador entre a senadora Fátima Bezerra e o atual governador Robinson Faria. Essa análise só foi possível graças à pesquisa do Blog do BG em parceria com o Instituto SETA que divulga hoje a primeira pesquisa eleitoral visando as eleições do próximo ano.

Na pesquisa estimulada, que é aquela em que os eleitores têm acesso a uma lista com nomes, Fátima lidera com 20% das intenções de voto. A frente de Robinson, que aparece em segundo com 15,6%. Em terceiro aparece o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (10,4%). E em último o ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado com 2,6%. Vale lembrar que esses nomes foram escolhidos por naturalmente serem candidatos ou por serem tratados nos bastidores da política como possíveis candidatos.

O total de indecisos ficou em 10%, mas o total dos que afirmou que não vai votar em ninguém, ou seja, que vai votar em nulo ou branco atingiu 41,3%. Um percentual alto de eleitores que previamente já decidiram que não pretendem votar nos nomes postos.

A pesquisa do Instituto Setas foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Coluna política de Cláudio Humberto, publicada em vários jornais do país

Leia neste domingo, 20, a coluna nacional de Cláudio Humberto.
As últimas da política nacional.

ACESSE:

http://encurtador.com.br/bpAV7

Caros demais: Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo têm deputados estaduais mais caros

Cada deputado do DF, RJ e SP chega a custar R$3 milhões por ano
Sede da Câmara Legislativa do DF, versão brasiliense das assembleias legislativas: os deputados mais caros.

Publicidade Os deputados estaduais mais caros do Brasil estão no Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Entre salários, verba de gabinete e cota parlamentar, cada deputado do DF (distritais) custa R$3 milhões por ano ao contribuinte. Ao custo de R$2,9 milhões, os cariocas ficam logo atrás, mas em situação de empate técnico, dependendo de outros auxílios. São Paulo completa o “top3” com R$2,5 milhões por deputado. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O gasto maior por deputado no Distrito Federal fica por conta da verba para contratar assessores, R$184 mil contra R$171,5 mil dos cariocas.

Com 94 deputados estaduais, maior número do País, a assembleia de São Paulo gasta R$ 242,8 milhões por ano com seus parlamentares.

No Rio, com 70 deputados, são R$ 205 milhões por ano, enquanto no DF, com apenas 24 parlamentares, são R$ 73,2 milhões por ano.

O custo com cada deputado nos dois estados e no Distrito Federal é superior ao que é gasto com os deputados federais e até senadores.
 
Fonte: Diário do Poder

Capa da Revista Sexy de Agosto 2017

19 agosto 2017

Vacinação antirrábica é uma obrigação do Poder Público nas três esferas

Alguns Municípios do RN já iniciaram a campanha de 'vacinação antirrábica' 2017.
Cachorros  e gatos, inclusive de ruas deverão ser vacinados.
Vacinação é de responsabilidade dos agentes de endemias. 
No nosso município existem vários animais sem proprietários, pois não há  nenhuma ONG que cuide dos 'bichinhos'.
Prefeitura de Olho D'água do Borges realizará campanha visando vacinar o universo de animais existentes no município.
Campanha será amplamente divulgada.

Destino da candidatura de Lula em 2018 será julgado quarta pelo STF

Direto da fonte

Está nas mãos do STF – também – o destino da candidatura Lula.

Na quarta-feira, Marco Aurélio Mello declarou que pretende levar ao plenário da corte a análise do mérito de duas ações (do PEN e da OAB) que tratam da prisão após a condenação em segunda instância.

Consta que Gilmar Mendes – cuja tendência, já tornada pública, é a de mudar sua posição e votar contra a prisão– estaria balançando.

Por quê?

O novo quadro favoreceria Lula – que tem grandes chances de ser condenado em segunda instância pelo TRF-4, em Porto Alegre.
 
Fonte: Blog do Ney Lopes

TRE-RN aprova extinção de sete zonas eleitorais atingindo quase 10 municípios do Oeste. Este Município permanece em Umarizal

Serão extintas as zonas eleitorais de Governador Dix-sept Rosado, Almino Afonso, Marcelino Vieira, Cruzeta, Jardim de Piranhas, Pedro Velho e Arês. A 49a Zona Eleitoral de Mossoró receberá Governador Dix-sept Rosado, conforme resolução do Tribunal
  Forum Eleitoral de Mossoró - Celina Guimarães, vai sediar mais uma zona eleitoral

O Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), desembargador Dilermando Mota, e os demais membros da corte eleitoral aprovaram, por unanimidade, a Resolução nº 07/2017 que determina a extinção e remanejamento de Zonas Eleitorais (ZEs) do interior do Rio Grande do Norte.

A proposta avaliada e votada pela corte eleitoral potiguar, foi elaborada a partir dos estudos técnicos e análises realizadas pelo Grupo de Estudo instituído pelo TRE/RN em maio deste ano, coordenado pelo Juiz da corte André Luis de Medeiros Pereira.

Após os estudos, a proposta aprovada preserva o maior número possível de zonas eleitorais no Rio Grande do Norte e cumpre a determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), considerando o disposto na Resolução n.º 23.520, de 01 de junho de 2017, principalmente o seu art. 1º que determina que os tribunais regionais eleitorais deverão extinguir as zonas eleitorais localizadas no interior dos estados sob sua jurisdição, que não atendam aos parâmetros estabelecidos no art. 3º da Resolução - TSE n.º 23.422, de 2014, (com a redação dada pela Resolução - TSE n.º 23.512, de 2017).

EXTINÇÃO

No RN serão extintas sete Zonas Eleitorais:
55ª ZE, com sede no município de Almino Afonso;
56ª ZE, com sede no município de Cruzeta;
57ª ZE, com sede no município de Governador Dix-Sept Rosado;
59ª ZE, com sede no município de Jardim de Piranhas;
60ª ZE, com sede no município de Marcelino Vieira;
61ª ZE, com sede no município de Pedro Velho;
66ª ZE, com sede no município de Arês.

REMANEJAMENTO DE SEDES

Serão remanejadas as sedes das seguintes zonas eleitorais:

23ª ZE sediada em Jardim do Seridó passando a ser sediada em Caicó;
46ª ZE sediada em Taipu passando a ser sediada em Ceará-Mirim;
49ª ZE sediada em Upanema passando a ser sediada em Mossoró;
54ª ZE sediada em Afonso Bezerra passando a ser sediada em Assú;
62ª ZE sediada em Poço Branco passando a ser sediada em João Câmara.

OUTROS REMANEJAMENTOS

Devido as alterações citadas acima, outros municípios também passarão por remanejamento:

a. Almino Afonso e Rafael Godeiro para a 37ª ZE, com sede em Patu;


b. Lucrécia e Frutuoso Gomes para a 39ª ZE, com sede em Umarizal;

c. Cruzeta e São José do Seridó para a 22ª ZE, com sede em Acari;

d. Governador Dix-Sept Rosado para a 49ª ZE, com sede em Mossoró;

e. Jardim de Piranhas para a 26ª ZE, com sede em Caicó;

f. Timbaúba dos Batistas e São Fernando para a 23ª ZE, com sede em Caicó;

g. Marcelino Vieira para a 65ª ZE, com sede em Pau dos Ferros;

h. Tenente Ananias para a 41ª ZE, com sede em Alexandria;

i. Pedro Velho para a 11ª ZE, com sede em Canguaretama;

j. Montanhas para a 12ª ZE, com sede em Nova Cruz;

k. Arês e Senador Georgino Avelino para a 67ª ZE, com sede em Nísia Floresta;

l. Ielmo Marinho e Pureza para a 46ª ZE, com sede em Ceará-Mirim;

m. Jandaíra e Bento Fernandes para a 62ª ZE, com sede em João Câmara;

n. Afonso Bezerra para a 18ª ZE, com sede em Angicos;

o. Paraú para a 54ª ZE, com sede em Assú;

p. Ipanguaçu e Itajá para a 54ª ZE, com sede em Assú;

q. Lagoa d´Anta da 12ª ZE para a 15ª ZE, com sede em São José de Campestre;

r. Galinhos da 30ª ZE para a 52ª ZE, com sede em São Bento do Norte;

s. Tibau da 58ª ZE para a 49ª ZE, com sede em Mossoró;

t. Felipe Guerra da 35ª ZE para a 45ª ZE, com sede em Apodi;

u. Janduís da 37ª ZE para a 31ª ZE, com sede em Campo Grande;

v. Pedro Avelino da 54ª ZE para a 17ª ZE, com sede em Lajes;

IMPLANTAÇÃO

Para a implantação das mudanças, a Presidência do TRE-RN designou através da Portaria nº 212/2017-GP, os servidores que irão compor a Equipe de Projeto responsável pela implementação do rezoneamento no âmbito da Justiça Eleitoral. A equipe terá como Gerente de Projeto a servidora Jussara de Góis Borba Melo Diniz, chefe da 67ª Zona Eleitoral. Ao longo da implantação, dentre as atribuições da Corregedoria Regional Eleitoral, está acompanhar o processamento das operações que serão comandadas pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TRE/RN, que irá instalar soluções necessárias para o funcionamento das Zonas Eleitorais remanejadas.

Fonte: TRE-RN

Conselho Nacional de Justiça vai investigar folha de salários de juízes de todo o país

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu que o órgão vai investigar a folha de pagamentos de todos os magistrados do país. De acordo com portaria publicada hoje (18) pelo CNJ, os tribunais de Justiça de todos os estados deverão enviar mensalmente ao conselho cópias do contracheque dos magistrados cinco dias após a liberação do pagamento.

A medida foi tomada após o surgimento de suspeitas de irregularidades a 84 juízes do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT). O caso veio à tona após a imprensa publicar que um dos magistrados recebeu R$ 503 mil em julho. Diante do fato, o conselho determinou a suspensão imediata de novos repasses.

Mão no bolso do contribuinte: Dinheiro público para pagar campanhas é rejeitado por 87,4% dos brasileiros

Pesquisa: 87,4% são contra o 'fundão' para pagar campanha

Pesquisa: 87,4% são contra o financiamento público de campanhas eleitorais
Publicidade
Levantamento do Paraná Pesquisas mostrou que 87,4% dos brasileiros são contrários ao financiamento público de campanhas eleitorais. Apenas 8,9% disseram ser a favor e 3,7% não souberam ou não quiseram opinar.

O resultado, que deveria passar uma mensagem para os parlamentares que analisam a proposta de reforma política, pode não surtir efeito, pois um dos poucos, senão único, ponto de consenso entre eles é a criação de um fundo de R$ 3,6 bilhões para bancar as campanhas do ano que vem.

Essa foi a "saída" encontrada pelo políticos para suprir a falta dos recursos de empresas, que tiveram as doações eleitorais proibidas após o escândalo de corrupção revelado pela operação Lava Jato, da Polícia Federal.

O Instituto Paraná ouviu 2.802 eleitores de todo o Brasil por meio de questionário online entre os dias 15 e 17 de agosto. O grau de confiança do levantamento é de 95% e a margem de erro é de 2% para mais ou menos.
Fonte: Diário do Poder

18 agosto 2017

EM PLENA CRISE, na noite de hoje haverá três serestas em Olho D'água do Borges

As serestas serão realizadas nos seguintes locais: em frente à casa de Ana Regina, vizinha à Igreja Católica: (Cleison e Cleilton); em frente a casa de Chico de Santino: (Cachorrão do Brega)  e no Bar da Praça:  (Rômulo Sales e outros.
Venham para cá! 
Repertório para todas as gerações.

Docentes da UERN definem sobre greve no dia 01/09

Professores e professoras da UERN estiveram reunidos em assembleia na manhã de hoje (18), que discutiu possibilidade de indicativo de greve. Ficou definido que será realizada uma nova assembleia no dia 01/09, para decidir sobre deflagração de uma greve na universidade.

A decisão da categoria é fruto da intensificação dos ataques à universidade, promovida pelo Governo de Robinson Faria. Os docentes da UERN estão há 4 anos sem realinhamento salarial, sendo descumprido seu Plano de Cargos e Salários (PCS), além de conviver com falta de condições estruturais e materiais em seu local trabalho. O estopim desta crise são os 18 meses de recorrentes atrasos salariais, que tem tornado insustentável o funcionamento da instituição.

A Diretoria da ADUERN avaliou a decisão como muito importante, uma vez que mostrou o descontentamento da categoria com a situação vivida pela universidade. A presidenta do Diretório Central dos Estudantes, Plúvia de Oliveira, esteve presente na assembleia e reafirmou o apoio à decisão dos professores.

“Os estudantes estão aqui hoje para mostrar nosso apoio à decisão dos docentes. Queremos fortalecer a unidade entre todos os segmentos e avançar na ideia de que nossa luta é conjunta” afirmou a representante.

AUTONOMIA – A categoria tem outra assembleia marcada, na próxima segunda-feira (21) para dar continuidade à discussão sobre a autonomia financeira da universidade, iniciada no dia 10/08.

Servidor vai pagar o pato: As mudanças propostas pelo governo que irão atingir o bolso do servidor


Congresso em Foco

Adiamento em um ano dos reajustes salariais já acertados, congelamento de salários, redução drástica na remuneração inicial do funcionalismo, aumento da alíquota previdenciária e revisão de benefícios.

Essas são algumas das medidas que integram o pacote do governo para tentar reduzir o rombo das contas públicas, anunciado nessa terça-feira (15), junto com a revisão da meta fiscal para 2017 e 2018.

Os pontos que dizem respeito a remuneração terão de passar pelo crivo do Congresso Nacional.

Diversas categorias articulam greve e mobilização na Câmara e no Senado para tentar barrar as mudanças.

E, para isso, contam com a proximidade das eleições para pressionar deputados e senadores.

O governo vai propor uma remuneração fixa para o ingresso no serviço público: R$ 2,8 mil para as categorias que exigem apenas o nível médio, e R$ 5 mil para as de nível superior.

Também pretende reestruturar as carreiras do Executivo, definindo 30 níveis e revisões salariais anuais.

“Podemos economizar até R$ 70 bilhões no acumulado de dez anos. Cada servidor custará 70% menos”, afirmou em coletiva o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Sem reajustes

À exceção dos militares, todos os servidores federais do Executivo com reajuste negociado para 2018 só receberão a diferença salarial em 2019.

O adiamento vai pegar em cheio professores, gestores públicos, funcionários das carreiras jurídicas, policiais militares e civis do Distrito Federal e ex-territórios, servidores do Banco Central, da Comissão de Valores Mobiliários, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Com a postergação da revisão dos salários, o Executivo estima economizar R$ 5,1 bilhões em 2018. Pelo acordo fechado inicialmente, essas categorias teriam aumento a partir deste mês de agosto ou janeiro do próximo ano.

Entre aqueles que terão salários congelados estão policias federais e rodoviários federais, auditores da Receita Federal e do Trabalho, peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), diplomatas e oficiais de chancelaria.

Teto

Funcionários que ganham acima de R$ 5,5 mil pagarão mais à Previdência – a alíquota, hoje de 11% passará a 14%, conforme a faixa de remuneração.

“Também vamos estabelecer uma alíquota de contribuição previdenciária de 14% para o montante do salário que exceder o teto do INSS, hoje em R$ 5.531”, disse o ministro.

A previsão é arrecadar R$ 1,9 bilhão com a medida.

Algumas das iniciativas anunciadas atingem funcionários com maior remuneração.

O governo diz que vai se mobilizar para fazer valer a aplicação do teto do funcionalismo público federal, hoje em R$ 33,7 mil, atual remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O primeiro passo nessa direção foi dado ontem, quando o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), desengavetou uma proposta que regulamenta o teto para os três Poderes ao determinar a instalação de uma comissão especial para analisar o projeto de lei.

Com acúmulo de penduricalhos, há casos de magistrados e outros servidores que ganham mais de R$ 100 mil por mês.

O cumprimento do limite salarial apenas no âmbio da União, segundo o governo, vai proporcionar uma economia de R$ 725 milhões por ano aos cofres públicos.

Auxílio-moradia

O governo quer reduzir, em 25% por ano, o valor pago como auxílio-moradia, que hoje chega a R$ 4,3 mil, e restringir a quatro anos o direito ao benefício.

Com essa revisão, a equipe econômica espera economizar anualmente até R$ 35 milhões.

As ajudas de custo para transferência de cidade de funcionários, que hoje chegam a três remunerações mensais, também serão reduzidas – para, no máximo, um salário. Estimativa de economia: R$ 49 milhões por ano.

Segundo Dyogo Oliveira, a remuneração das carreiras federais está acima dos valores de mercado.

De acordo com o ministro, um servidor de nível fundamental ganha, em média, 3,5 vezes mais que o trabalhador da iniciativa privada com a mesma escolaridade.

No nível médio, de acordo com o ministro, essa diferença é de 2,8 vezes. Já no nível superior, a distância é de 2,1 vezes.

O pacote do governo também inclui o cancelamento dos reajustes de gratificações e cargos comissionados, além da extinção de 60 mil cargos hoje vagos no Executivo.

Pacote de bondades

O ajuste ocorre dias após o Palácio do Planalto ter acertado uma renegociação das dívidas do agronegócio, defendido pela bancada ruralista, e no momento em que parlamentares com débitos milionários com a União ameaçam romper com o governo em troca de benesses.

E que os deputados se articulam para criar um fundo público com R$ 3,6 bilhões para candidatos gastarem nas próximas eleições.

O acerto com os ruralistas foi fechado nas vésperas da votação que livrou o presidente Michel Temer de virar alvo de denúncia por corrupção no Supremo Tribunal Federal (STF).

Já no caso do novo Refis, reivindicado por deputados e senadores que somam dívidas bilionárias, o Executivo ainda tenta recuperar sua proposta original, menos generosa com os devedores.

Bom exemplo: Governo do Ceará vai pagar salário mínimo a universitários pobres

Agência Estado

O governador do Estado do Ceará, Camilo Santana (PT), sancionou uma lei nesta quarta-feira (16/8), em que regulamenta o pagamento de um salário mínimo (R$ 937) para universitários vindos da rede pública de ensino. Eles receberão o valor durante os seis meses iniciais do curso ou meio salário ao longo do primeiro ano.
Para terem direito ao benefício, os alunos precisam ter cursado o ensino médio na rede pública, além de serem membros do programa Bolsa Família e terem recebido uma nota média igual ou superior a 560 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na primeira etapa, a legislação vai custear mil alunos já matriculados em universidades públicas.
O anúncio do programa, batizado de Avance – Bolsa Universitário, foi feito por Santana durante transmissão ao vivo na página oficial do governo do Ceará pelo Facebook. “Esta é uma importante conquista para a educação do nosso Estado. Estou muito feliz com este momento. Quero dizer a todos os alunos do Ceará que não desistam do sonho do curso superior”, disse o governador.

Procuradoria de Justiça vai ouvir Agripino sobre possíveis crimes

Por Marcelo Rocha (Coluna Expresso, Revista Época Online)

O presidente do DEM e senador José Agripino Maia (RN) é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) que apura crimes de peculato e lavagem de dinheiro.


Agripino passará por oitiva (Foto: arquivo)

A suspeita é que Agripino tenha empregado funcionário fantasma em seu gabinete e que, em datas próximas ao dia do pagamento, a pessoa fez saques em espécie e depósitos na conta de um primo do parlamentar.

Autor do pedido de investigação, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, propôs uma série de diligências à ministra Rosa Weber, relatora do caso, incluindo o interrogatório de Agripino.

A defesa do senador recorreu à ministra para que o depoimento seja feito exclusivamente pela Polícia Federal. Rosa Weber indeferiu o pedido.

“A oitiva do senador investigado pode ser efetivada tanto perante o órgão do Ministério Público quanto perante a autoridade policial”, afirmou em sua decisão.
Fonte: Blog do Carlos Santos

Tucanos em atrito: FHC diz que é cedo para avaliar chances de Doria ou Alckmin, em 2018

Ainda não dá para definir candidato do PSDB, diz ex-presidente
Fernando Henrique afirma que partidos 'vão procurar quem tem mais possibilidade de ganhar' (Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo)

 O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), disse nesta quinta-feira, 17, que vai apoiar em 2018 o candidato que “conseguir falar com o Brasil”, e não só com São Paulo, e afirmou ser cedo para definir qual tucano teria mais chances de chegar à Presidência da República, o governador Geraldo Alckmin ou o prefeito João Doria.

“Qual dos dois? Vou ver o que vai acontecer com a sociedade. Para um paulista é muito difícil ser nacional, porque São Paulo tem especificidades. O candidato tem que falar com o Brasil, não adianta ser só a sua turma. Tem que expressar a contemporaneidade e ser ético. Os partidos vão procurar quem tem mais possibilidade de ganhar”, disse.

FHC falou a empresários de diferentes setores num almoço na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). Ao falar da reforma política e fazer uma análise da conjuntura brasileira por 43 minutos, foi aplaudido em diversos momentos. Ao chegar, o presidente de honra do PSDB foi saudado pela presidente da ACRJ, Ângela Costa, como símbolo do “Brasil que deu certo”.

Respondendo a perguntas da plateia, ele foi questionado: “O PSDB morreu?” FHC disse: “(Sim), na medida em que os outros partidos também acabaram. A crise é geral, o que não significa que os partidos vão desaparecer. Na próxima eleição eles estarão aí. O PSDB tem possibilidades. É preciso ver que ideias o PSDB vai ter e que pessoas vão incorporar isso. Se eu puder ajudar, ajudo. Vou pensar primeiro no Brasil”.

PARTIDOS COMO 'LOBISTAS'

O ex-presidente também deu sugestões sobre a reforma política hoje em debate pelo Congresso. Para ele, as mudanças no sistema eleitoral do País deveriam começar nos municípios, que serviriam como um laboratório. “Por que não começar com os vereadores, onde é mais natural que se 'distritalize'?”, disse FHC ao comentar a discussão sobre o distritão.

Mais do que fazer a reforma política, é preciso mudar a cultura política no Brasil, defendeu. “Na Constituinte de 1988, nossa obsessão era a liberdade. Demos aos partidos liberdade plena. Mas pouco a pouco os partidos foram ficando corporativos. Os partidos viraram lobbies. Não são todos, alguns existem como partido, expressam uma posição na sociedade, tomam partido. Mas em geral não querem tomar partido, para ter voto de todo mundo.”

FINANCIAMENTO EMPRESARIAL


Em sua análise, a sociedade não se sente representada e, por isso, não aceita o fundo de financiamento público de campanhas em discussão no Congresso (ao qual seria destinado 0,5% da receita corrente líquida do ano anterior às eleições). “A sociedade tomou conhecimento que isso funciona assim, e não se sente representada, porque não está. Mas aí na hora de votar, vota nos mesmos", observou. FHC questionou os custos da democracia. "Tem que discutir quem paga a democracia, mas como se diminuem os custos?"

O tucano se posicionou contra o fundo e pela volta do modelo anterior, em que empresas podiam contribuir. "Tínhamos que voltar ao bom senso. Tem que baixar os custos das campanhas. Não vejo por que proibir a doação privada. Doa ao tribunal, aí o partido vai lá e leva a conta, para evitar a corrupção. Porque se não o povo vai pagar, e o povo está cansado de pagar."

DISTRITÃO

Como o sistema eleitoral brasileiro "está muito deformado", diz, a mudança para o distritão representaria uma "deformação maior ainda". "A reforma ainda está mal parada, tem muita confusão. Meu partido defende o voto distrital misto. Eu acho que deveríamos começar pelos vereadores, para aprender. Vê se dá certo e dá outro passo", sugeriu.

Pelo modelo do distritão, eleitores votam apenas em candidatos a deputados e vereadores, sem a possibilidade de votar nos partidos. Uma das críticas ao sistema é a sobre o risco de os nomes mais conhecidos do eleitorado serem privilegiados em detrimento dos novatos, além de enfraquecer os partidos. Após repercussão negativa contra o distritão, parlamentares agora defendem o chamado distritão misto ou semidistritão, que combina o voto majoritário com o voto no partido. Os eleitores poderiam, assim, escolher um candidato e um partido, e os votos nas legendas seriam distribuídos proporcionalmente aos seus candidatos. As novas regras só valerão para o pleito de 2018 caso sejam aprovadas por deputados e senadores até o dia 7 de outubro. (AE) 
 
Fonte: Diário do Poder

Empréstimo Fácil: Caixa anuncia programa de R$ 1 bi para incentivo a varejistas

Expectativa é de que acordo favoreça cerca de 450 mil lojistas associados à CNDL, com mais de um milhão de estabelecimentos comerciais pelo país
Daniel Teixeira/ Estadão
Imagem meramente ilustrativa
Agência Estado

A Caixa Econômica Federal e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) assinam nesta quinta-feira, 17, acordo de cooperação que envolve R$ 1 bilhão em recursos. O programa, batizado de “Avança Varejo”, contempla linhas de capital de giro, crédito rotativo, de investimento e financiamento, com prazos mais alongados e taxas de juros diferenciadas a empresas do segmento.

A expectativa é de que o acordo favoreça cerca de 450 mil lojistas associados à CNDL, com mais de um milhão de estabelecimentos comerciais de pequeno, médio e grande porte no Brasil.
Essas empresas terão acesso, por meio do convênio firmado, a linhas para o financiamento de ônibus, caminhões, máquinas e equipamentos novos, aquisição de softwares e serviços correlatos no mercado interno, além de investimento em inovações.”A Caixa quer estimular, por meio dessa parceria, o crescimento econômico do setor, que é extremamente importante e decisivo para a economia do país”, avalia o gerente nacional de estratégia de clientes da Caixa, Daniel José Ferraz dos Santos, em nota à imprensa.

O presidente da CNDL, Honório Pinheiro, diz que a iniciativa é fundamental para incentivar as atividades do setor, que é grande empregador do país. “Com a parceria, damos mais um passo para a retomada do crescimento econômico e recuperação de empregos”, acrescenta.

Desembargador Cláudio Santos recebe Fábio Dantas e prefeito de Janduís para diálogo sobre problemas do RN

Por Heitor Gregório

O desembargador do Tribunal de Justiça, Cláudio Santos recebeu essa semana em Natal, lideranças políticas de duas cidades do Rio Grande do Norte, preocupadas com o atual momento vivido pelo Estado. Estiveram conversando com Cláudio Santos e cumprindo agenda administrativa, autoridades de Janduís e Afonso Bezerra.

O vice-governador Fábio Dantas acompanhou o prefeito de Janduís, Zé Bezerra e toda sua comitiva, na audiência com o desembargador.

17 agosto 2017

Prefeita de Olho D'água do Borges inspecionou ontem pela manhã os serviços de recuperação das estradas vicinais e da adutora rural


Prefeita Maria Helena Leite de Queiroga também inspecionou os serviços da adutora Rural.

Recuperação das estradas começou por aquelas por onde o transporte escolar trafega diariamente, disse a Chefe do Executivo.

A primeira estrada recuperada é a de acesso ao sítio Brejo, de propriedade de Dedé de Euclides.

No sítio Brejo, a Prefeita foi recebida por "Seu" Vicente e esposa e demais familiares (Foto abaixo).

Chefe do Executivo aproveitou o ensejo e visitou vários populares na estrada de acesso ao sítio Brejo, Getirana, Riacho do Cunha e Cardosos. Por último foi a vez de visitar a adutora localizada na RN que dá acesso a Patu. Lá recebeu muitos cumprimentos e elogios.

Maria Helena deverá entregar as estradas e a nova adutora do Riacho/Cardosos nas comemorações alusivas ao 20 de setembro, data na qual Olho D'água do Borges vai comemorar 88 anos de Fundação.
Prefeita usa um dos slogans do Governo do  Presidente Washington Luís: "Governar é fazer Estradas".

Prefeita Maria Helena caminha na nova estrada do Sítio Brejo
Prefeita Maria Helena verifica 'in loco' a qualidade do material das estradas
Prefeita conversa com o operador de máquina

Máquinas retiram material que será utilizado na recuperação das estradas

Prefeita autorizou o conserto da caixa da adutora localizada na RN que dá acesso  a Patu, próxima ao Posto de Petro

Estradas ficarão um 'tapete', disse Prefeita
Prefeita Maria Helena ladeada por 'Seu Vicente' e esposa
Prefeita Maria Helena e Geó, chefe dos  serviços externos da Prefeitura

Revista Veja diz que STF deverá abrir inquérito para investigar Robinson e Fábio Faria por causa de delação da JBS

Do Blog de Silvio Navarro no site da Veja

Alvo de uma operação por desvios na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o governador Robinson Faria (PSD) tem uma outra dor de cabeça — talvez maior — com a Polícia Federal. O Supremo Tribunal Federal (STF) deverá atender em breve o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para abrir inquérito contra o governador e seu filho, o deputado federal Fabio Faria (PSD). Os dois foram implicados na delação premiada do ex-executivo da JBS Ricardo Saud, segundo quem foram repassados 10 milhões de reais em troca do contrato de privatização da Companhia de Água e Esgoto do estado. As delações da JBS estão nas mãos do ministro Edson Fachion, mas a tendência é que o caso seja redistribuído por não ter ligação umbilical com a Lava Jato.

Os Faria já são investigados em inquéritos instaurados após as delações dos executivos da Odebrecht, que apontaram repasse de 350 000 mil para Robinson, e 100 000 para Fabio. A empresa estava interessada em obras de saneamento.

Em tempo, à Justiça Eleitoral, Robinson Faria declarou ter recebido 8,5 milhões de reais do grupo JBS, mais da metade de tudo o que custou sua campanha.


FAMÍLIA – Robinson e Fabio na mira da Polícia Federal (Murilo Constantino/Agência ISTOE/VEJA)
 
Fonte 2: Blog de Thaisa Galvão

Translate