20 julho 2018

Eleição para governador do RN: A história das derrotas dos "vices" de Mossoró dos anos 50 para cá; o desafio agora é para o jovem Kadu Ciarlini


O publicitário Kadu Ciarlini (PP) indicado vice na chapa do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), terá que superar a chamada “maldição dos vices de Mossoró” e provar que nos dias atuais as coisas não são mais assim.

Assim como?

Como aconteceu dos anos 50 para cá, onde todas as chapas em eleições para governo, com vices de Mossoró, perderam a eleição.

Pai e mãe de Kadu, Carlos Augusto Rosado e a prefeita Rosalba Ciarlini já experimentaram a tal “maldição”.

A maldição, pelo visto, atinge só vices.

Mossoró já elegeu governadores: Dix-Sept Rosado (1951) e Rosalba Ciarlini (2011).

Wilma de Faria, governadora duas vezes, nasceu em Mossoró.

José Agripino, também nascido em Mossoró, foi governador por dois mandatos.

As derrotas sucessivas de chapas com vices de Mossoró foram lembradas pelo Blog em novembro do ano passado, quando o nome de Carlos Eduardo Ciarlini começou a ser cogitado para vice de Carlos Eduardo Alves.

Veja relação dos "vices" derrotados:
  
-Nos anos 50, Duarte Filho foi vice na chapa do candidato a governador Manoel Varela…que perdeu a eleição.

-Nos anos 60, com o mossoroense Vingt Rosado como vice, o governadorável Djalma Marinho não foi eleito.

-Nos anos 80, Antônio Florêncio, de Pau dos Ferros, mas com base em Mossoró, foi vice na chapa puxada por João Faustino, que também não ganhou a eleição.

-Nos anos 90, Rosalba foi vice de Lavoiser e a chapa perdeu.

-O último vice indicado por Mossoró a perder eleição majoritária no Rio Grande do Norte, na realidade foram dois, em 2002: na mesma eleição, Laíre Rosado foi vice do então governador Fernando Freire, e Carlos Augusto Rosado foi vice de Fernando Bezerra, e as duas chapas perderam no pleito que elegeu Wilma de Faria pela primeira vez.

Eleições 2018: Começam hoje convenções para escolha dos candidatos



Ainda com o cenário das coligações indefinido, os partidos políticos iniciam nesta sexta-feira (20) as convenções nacionais que vão decidir os candidatos à Presidência da República, nas eleições de outubro. Os nomes dos candidatos a presidente e a vice têm que ser aprovados nas convenções até 5 de agosto e registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 15 de agosto.

Neste momento, há 18 pré-candidatos, mas esse número já foi superior a 20 – alguns desistiram no meio do caminho, outros foram barrados pelos partidos políticos. O total de candidatos poderá ser menor, já que alguns partidos, como o DEM, o SD e o PCdoB, estão sendo provocados a desistir da candidatura própria para apoiar chapas mais competitivas.

PT tentará repetir missão de transferir votos de Lula a sucessor com prazo mais curto que em 2010

Foto: Sérgio Castro / Estadão Conteúdo

Cientes de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – preso há três meses – tem pouquíssimas chances de se viabilizar judicialmente como candidato à Presidência, o PT se prepara para um desafio inédito. A tarefa da sigla até meados de setembro será amealhar cada vez mais votos para Lula para tentar transferi-los em bloco ao substituto do petista, a apenas três semanas da eleição, e levá-lo ao segundo turno.

Embora oficialmente Lula continue a ser o plano A da legenda – dentro do PT, nos últimos meses os dirigentes do partido tem repetido o bordão de que “Lula é igual bolo: quanto mais bate, mais ele cresce” -, a manobra de transferência de votos é considerada tão inevitável que o PT já encomendou ao menos três pesquisas ao Instituto Vox Populi para tratar do potencial de transferência de voto do ex-presidente – que aparece nas sondagens eleitorais em um patamar de 30% das preferências dos eleitores.

“Verificamos uma capacidade de transferência do ex-presidente de no mínimo 20% dos votos e um teto por volta de 32%, no primeiro turno. Com isso, o candidato do PT iria para o segundo turno, talvez até mesmo na liderança”, avalia Marcos Coimbra, presidente do Vox Populi.

Os resultados obtidos pelo instituto coincidem com os registrados por órgãos como Ibope e Datafolha: dois terços dos que se declaram eleitores de Lula dizem que votariam com certeza em um candidato indicado por ele.

Em um cenário sem Lula, os atuais líderes das pesquisas, Jair Bolsonaro, Marina Silva e Ciro Gomes, não superam os 20% das intenções de votos. O ex-governador da Bahia Jaques Wagner e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, os possíveis sucessores de Lula na disputa, atingem de 1% a 2% das intenções de voto, no máximo, quando pontuam.

Fonte: BBC Brasil


Educação básica: Estados e municípios recebem sexta parcela do salário-educação, referente ao mês de

O Ministério da Educação liberou, na última terça-feira, 10, R$ 958,4 milhões para pagamento da parcela do salário-educação referente ao mês de junho deste ano. Os valores foram repassados ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao MEC, que efetuará o repasse aos estados, municípios e Distrito Federal até o próximo dia 20. Os recursos serão aplicados no financiamento de programas, projetos e ações voltados para a educação básica.

O ministro da Educação, Rossieli Soares, destaca que essa é uma das principais fontes de financiamento para a manutenção e o desenvolvimento do ensino dos estados e seus municípios. “Com esses recursos, as redes de ensino estaduais e municipais têm melhores condições para a oferta de projetos e ações na educação básica”, afirma.

O salário-educação é uma contribuição social recolhida de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social, a partir de uma alíquota de 2,5% sobre a folha de pagamento. Após a arrecadação, feita pela Receita Federal, cabe ao FNDE repartir os recursos, até o dia 20 do mês seguinte ao da disponibilização dos valores, entre todos os entes federados.

Assessoria de Comunicação Social

Nova estratégia do MEC apoiará pesquisas sobre educação e ajudará gestores a tomar decisões

Com o objetivo de avaliar e garantir a efetividade dos programas e políticas públicas para a educação no país, o ministro da Educação, Rossieli Soares, apresentou nesta sexta-feira, 13 de julho, na sede do Ministério, em Brasília, a Rede de Evidências. Trata-se de uma estratégia que, por meio do uso da pesquisa acadêmica e a realização de avaliações contínuas, vai construir um acervo para ajudar gestores educacionais na tomada de decisões e na resolução de problemas específicos de cada escola.

A primeira reunião do grupo de trabalho contou com a presença de especialistas e representantes de 20 entidades ligadas à educação. A Rede de Evidências também fornecerá a pesquisadores acadêmicos, que produzem estudos na área de políticas educacionais, dados oficiais do MEC sobre avaliações anteriormente realizadas.

De acordo com Rossieli, a Rede permitirá tomadas de decisões mais concretas e com maior chance de acertos. “Se você conseguir construir um modelo que tem avaliação de impacto, de algo que consigamos testar, gerando evidências de que aquilo funciona, você vai acertar mais no processo de decisão”, afirmou o ministro.

A conclusão desse trabalho também pretende ajudar o MEC a melhorar os programas voltados para a qualidade do ensino no país.

O cronograma da implementação da Rede de Evidencias será divulgado em breve. O MEC segue ouvindo especialistas e buscando parceria com pesquisadores.

Assessoria de Comunicação Social

19 julho 2018

Oligarquia Maia/Alves: Rosalba oficializa aliança com Carlos Eduardo e indica filho para ser vice

Prefeita de Mossoró resolveu apoiar a candidatura do ex-chefe do Executivo natalense, e apontou seu filho o publicitário Kadu Ciarlini como nome ideal para formar chapa com Carlos Eduardo
Assessoria de Imprensa
No encontro, também estiveram presentes o prefeito de Natal, Álvaro Dias (MDB), e o marido de Rosalba, Carlos Augusto Rosado

O PP confirmou nesta quinta-feira, 19, que apoiará a candidatura do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), ao Governo do Rio Grande do Norte.

O anúncio foi divulgado após reunião entre Carlos Eduardo e a prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP). Rosalba consolidou sua união com o pedetista no intuito de ajudá-lo a chegar ao Executivo Estadual. A prefeita, inclusive, sugeriu seu filho o publicitário Kadu Ciarlini para compor chapa como vice do ex-gestor de Natal.

“Recebo com alegria e honra o apoio da prefeita Rosalba Ciarlini, uma mulher que administra Mossoró com extrema competência, zelo e talento. São quatro mandatos. É um momento de extrema importância para a nossa
pré-candidatura. E a indicação do jovem Kadu Ciarlini muito me entusiasma, pois terei um companheiro de inteligência e capacidade de luta, que ingressa na política tendo ótimos referenciais “, disse Carlos Eduardo.

Rosalba também se mostrou satisfeita com a parceria: “O nosso grupo político, os nossos amigos, o nosso partido, analisaram as pré-candidaturas que estão colocadas e vimos que para o novo momento do Rio Grande do Norte, é necessário competência, trabalho e experiência e Carlos Eduardo, por ter sido prefeito quatro vezes, Secretário de Estado, deputado estadual , reúne as condições para um novo momento no Rio Grande do Norte”.

No encontro, também estiveram presentes o atual prefeito de Natal Álvaro Dias (MDB), o deputado federal Beto Rosado(PP), o ex-deputado federal Betinho Rosado e o marido de Rosalba, Carlos Augusto Rosado.

A convenção do PDT acontece no próximo dia 4 de agosto, quando os apoios e parcerias deverão ser oficializados.

UERN: CONSEPE aprova normas do Ensino a Distância e criação do curso de graduação em Rádio, TV e Internet


As normas que regulamentam o Ensino a Distância no âmbito da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e a criação do curso de graduação em Rádio, TV e Internet foram aprovadas hoje (18), pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE/UERN).

As duas pautas tiveram parecer favorável da Câmara de Ensino, sob a relatoria da professora Ana Luiza Bezerra da Costa Saraiva.

Conduzida pelo reitor Pedro Fernandes Ribeiro Neto, a reunião do CONSEPE também aprovou a resolução que altera o Calendário Universitário referente ao semestre letivo 2017.2 (Veja AQUI).

Conforme o parecer da relatora, as normas do Ensino a Distância na UERN seguem a regulamentação atual. Na oportunidade, o professor Giann Ribeiro, diretor de Educação a Distância da UERN, tirou dúvidas dos conselheiros e o processo foi aprovado.

Em seguida, de forma unânime, os conselheiros aprovaram a criação do curso de graduação em Rádio, TV e Internet, que até o último processo seletivo pelo SiSU foi ofertado como Comunicação Social – Habilitação em Radialismo. O professor Ricardo Silveira, chefe do Departamento de Comunicação Social (DECOM), explicou que esse trâmite segue o mesmo processo que resultou na criação dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, que antigamente também eram ofertados como habilitações do curso de Comunicação Social.
 
Fonte: UERN
 
DESTE BLOG: IES aumenta prestação de serviço à sociedade do RN, pois é a maior prestadora de serviço à EDUCAÇÃO DO RN, pirncipalmente no interior.

RN e o 13º de 2017: Governo Robinson sacou mais R$ 218 milhões do Fundo da Previdência e ainda não pagou nem o resto do 13º de 2017


O Governo de Robinson Faria já sacou R$ 218 milhões dos R$ 328 milhões que ainda restavam no Fundo Financeiro, o antigo Fundo Previdenciário.

Apesar disso, continua sem quitar o 13º salário dos servidores referente ao ano de 2017, nem muito menos a metade do 13º salário de 2018, que já deveria ter sido pago no final de junho.

As informações foram confirmadas pelo assessor jurídico do IPERN, Nereu Linhares, que foi afastado do órgão e mandado para a Secretaria Estadual de Educação por não concordar com os saques ao Fundo da Previdência.
Fonte: Heitor Gregório 

DESTE BLOG: Várias categorias ainda não receberam  nenhum centavo do 13º salário do ano de 2017.

Juros de curto e médio prazo sobem com correção e longos ficam estáveis

Contratos de longo prazo ficaram mais ancorados, diante do câmbio bem comportado e bom humor externo, a despeito das incertezas do quadro eleitoral
  Marcos Santos / USP Imagens
Juros futuros de curto e médio prazos fecharam a sessão regular em alta moderada

Agência Estado

Os juros futuros de curto e médio prazos fecharam a sessão regular em alta moderada, enquanto os longos encerraram praticamente estáveis. A quarta-feira, 18, de agenda esvaziada, teve liquidez reduzida e oscilação restrita das taxas. Profissionais da área de renda fixa atribuíram o avanço nos contratos até janeiro de 2021 a uma realização de lucros leve, considerando que na terça-feira as taxas haviam cedido sob influência do discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell. Os contratos de longo prazo ficaram mais ancorados, diante do câmbio bem comportado e bom humor externo, a despeito das incertezas do quadro eleitoral.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 fechou na máxima de 6,740%, ante 6,718% no ajuste de terça-feira, e o DI para janeiro de 2020 encerrou com taxa de 8,15%, de 8,08% na terça no ajuste. A taxa do DI para janeiro de 2021 encerrou em 9,16% (máxima), de 9,11% na terça no ajuste, e a do DI para janeiro de 2023 subiu de 10,57% para 10,59%. A do DI para janeiro de 2025 passou de 11,25% para 11,24%.

“Tivemos uma volatilidade fraquíssima hoje (quarta) e pouca novidade no noticiário. O mercado parece estar aguardando a definição nas alianças (para a eleição presidencial) para se posicionar. Este é driver importante. Passada a Copa, o mercado olha agora para essa movimentação e para os programas dos candidatos”, afirmou o estrategista da BGC Partners Juliano Ferreira.

As atenções estão especialmente voltadas para a definição sobre qual pré-candidato terá o apoio do chamado Centrão – Solidariedade, PRB, DEM e PP -, que tem sido disputado especialmente entre Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB). Já o deputado Jair Bolsonaro (PSL) parece ter dificuldades em encontrar um vice para sua chapa. O Partido Republicano Progressista (PRP) recusou indicar o nome do general da reserva Augusto Heleno para a vaga de vice na chapa encabeçada pelo deputado para a disputa à Presidência. No dia anterior, o parlamentar havia indicado que anunciaria Heleno como vice ainda nesta quarta-feira.

Nos demais ativos, o Ibovespa ampliou a queda na última hora e renovou mínimas. Às 16h43, caía 1,07%, aos 77.298,13 pontos. E o dólar reduziu as perdas. No segmento à vista, caía 0,14%, aos R$ 3,8395.

TSE aprova plebiscito e população escolhe nome de cidade do RN durante as eleições


Além de votar nos representantes políticos, os moradores de uma cidade do Oeste potiguar irão escolher o nome do município durante as eleições deste ano. O plebiscito foi aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e os eleitores decidirão se preferem Campo Grande ou Augusto Severo.

Na esfera estadual, a cidade é conhecida como Campo Grande, mas para os órgãos da esfera federal, está registrada oficialmente como Augusto Severo, o que provoca problemas à administração municipal e dificulta o recebimento de recursos da União.

Requisitado pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE-RN), o plebiscito foi aprovado pelo órgão federal. Assim, no dia 7 de outubro – primeiro turno das eleições deste ano – a população terá uma tela a mais para escolher o nome da cidade.

Antes do período da consulta, serão formadas duas frentes populares, com a participação de membros do Legislativo municipal em ambas. Uma frente vai apoiar o nome Augusto Severo, e a outra vai defender Campo Grande. Os grupos poderão fazer propaganda entre 16 de agosto e 6 de outubro.

De acordo com a resolução do TRE-RN, a pergunta que aparecerá na urna será “você é a favor da alteração do nome do município de Augusto Severo para Campo Grande?”. A população poderá votar nas alternativas sim, não ou branco. O voto será obrigatório para maiores de 18 anos, sendo facultativo apenas para analfabetos, maiores de 70 anos e adolescentes entre 16 e 18.

Histórico da dualidade


Segundo conta Wagner Souza, vereador da cidade, o distrito foi criado com a denominação de Campo Grande, pela resolução provincial nº 17, de 31 de outubro de 1837, subordinado ao município de Caraúbas. Em setembro de 1858, a Lei provincial nº 114 transformou a localidade em cidade, ainda com o mesmo nome. “Interesses políticos, entretanto, fizeram com que essa Lei fosse derrogada através de outra lei provincial a de nº 601, de 05 de março de 1868, que extinguiu a vila, passando Campo Grande à simples posição de distrito do recém-criado município de Caraúbas”.

Dois anos mais tarde, em maio de 1870, uma nova lei emancipara novamente Campo Grande, agora com o nome de Triunfo. Triunfo que atualmente já é outra cidade, Triunfo Potiguar, um desmembramento de Campo Grande. A complicação não para por aí.

Esse desmembramento ocorreu em 1903, quando também começou a confusão com a oficialização da nova nomenclatura. O então município de Triunfo se dividiu em dois: Triunfo Potiguar e Augusto Severo. Este último seria o que os moradores entendem como a região de Campo Grande. “A Lei Estadual nº 197 originada do projeto do Deputado Luís Pereira Tito Jácome, mudou o nome do município para Augusto Severo o elevando à condição de cidade e sede do município”, explica Wagner Souza.

De acordo com o vereador, a sugestão do nome foi em homenagem ao amigo do então deputado e inventor do dirigível PAX, o potiguar Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, natural de Macaíba. Mas o nome não caiu no gosto da comunidade local. Para a população, a localidade nunca deixou de ser Campo Grande.

Quase nove décadas depois, em 1991, através do Decreto Municipal nº 155, o município de Augusto Severo voltou a ser denominado com o seu nome de batismo, Campo Grande. Aconteceu após a realização de um plebiscito em que a população local optou pelo retorno do nome de origem. O problema está na realização deste plebiscito. O processo não é válido, porque foi feito em âmbito municipal. Quem tem poder legal para realizar o procedimento é a Assembleia Legislativa.

Foi o que gerou a duplicidade do nome. Wagner Souza diz que os órgãos estaduais e municipais reconhecem o município pelo nome de Campo Grande. Contudo para os órgãos da esfera federal é Augusto Severo. “Isso tem gerado problemas para o município, inclusive atrapalhado no recebimento de recursos federais”, relata o parlamentar.

TSE: Ministra Rosa Weber rejeita pedido para declarar Lula inelegível antes mesmo do registro da candidatura

Foto: Alan Marques/ Folhapress

A ministra Rosa Weber, presidente eleita do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou nesta quarta-feira (18) um pedido de integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse declarado inelegível antes mesmo de a candidatura dele ser registrada.

O MBL queria que o tribunal decidisse sobre o tema antes mesmo de a candidatura de Lula ser registrada na Justiça Eleitoral.

Lula está preso desde abril, condenado em um processo relacionado à Operação Lava Jato.

Em janeiro deste ano, antes de Lula ser preso, o PT lançou o ex-presidente como pré-candidato ao Palácio do Planalto nas eleições deste ano.

De acordo com o partido, o registro da candidatura acontecerá em 15 de agosto, quando o prazo será encerrado.

Entenda a decisão

A ação analisada por Rosa Weber, apresentada na última sexta-feira (13), pedia a concessão de uma liminar (decisão provisória) para “declarar desde já a incontroversa inelegibilidade” de Lula.
Ao analisar o caso, a ministra entendeu que os integrantes do MBL não têm legitimidade para apresentar esse tipo de pedido e, por isso, sequer analisaria o caso.

Segundo Rosa Weber, o pedido é “genérico, apresentado por coordenadores de um movimento social, antes do início do período legalmente destinado à oficialização das candidaturas”.

Rosa Weber destacou, ainda, que o pedido é impertinente, pois a inelegibilidade somente pode ser questionada após a escolha do candidato mediante convenção partidária, cujo prazo só terá início no dia 20 de julho, e após o registro de candidatura.

G1

Lula prepara Haddad para disputar a presidência


Foto: Pedro Ladeira

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad se prepara para ser o candidato do PT a presidente da República. Ele tem se reunido praticamente toda semana em Curitiba com o ex-presidente Lula e tem ouvido orientações dos procedimentos. Também discutem o plano de Governo a ser apresentado nos debates.

Da cadeia, Lula fará vídeos de apoio ao escolhido – a Coluna revelou que sua defesa vai pedir à Justiça esse direito. Haddad já foi escolhido coordenador do programa de Governo, e montou time de advogados que vai blindá-lo na campanha presidencial.

Haddad é o único petista que tem livre acesso – e prioritário – a Lula nos pedidos de visitas autorizados pela Justiça. Ele também recorre à carteirinha de advogado da OAB.

Coluna Esplanada

EDUCAÇÃO: Sob pressão, Temer mudará base curricular para o ensino médio

Aula na Etec Bom Retiro, que teve o melhor resultado no Enem entre as escolas públicas de SP – Marcelo Justo/Folhapress

O Ministério da Educação decidiu alterar e ampliar a Base Nacional Comum Curricular referente ao ensino médio, alvo de críticas desde a apresentação do texto que seria definitivo, em abril.

Os ajustes serão feitos para atenuar as resistências à proposta —a meta do governo Michel Temer (MDB) é que ela seja aprovada ainda em 2018.

A base define aquilo que os alunos de escolas públicas e particulares devem aprender na educação básica. Ao ser aprovada, será definido um prazo para tirá-la do papel —mas a tendência é que os estados tenham dois anos para adaptar seus currículos.

A parte do ensino médio tem sido sido criticada por, entre outras coisas, não detalhar conteúdos das áreas de ciências humanas e ciências da natureza. Apenas linguagens e matemática mereceram maior atenção —e, ainda assim carecem de clareza e rigor, segundo críticos.

O documento também não indica quais competências específicas de cada área do conhecimento devem ancorar os currículos das chamadas linhas de aprofundamento, que são as partes que os alunos vão escolher estudar.

Pelo que foi aprovado na reforma do ensino médio, em fevereiro de 2017, parte do conteúdo da etapa será comum a todos, e a outra, de acordo com a escolha do aluno.

Esses itinerários serão escolhidos a partir da oferta de cinco áreas: linguagens, matemática, ciências humanas, ciências da natureza e educação profissional. A reforma define que 60% da grade do ensino médio seja comum. O resto será flexível, cabendo ao aluno optar por alguma das áreas.

O ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, disse à Folha que a ideia é promover ajustes sobre esses pontos. A pasta deverá dar “mais clareza” à redação de todas as áreas de conhecimento da base, além da definição de parâmetros para as que serão escolhidas pelos estudantes.

“Dá para aprofundar competências e habilidades específicas dos itinerários formativos, desde que não traga engessamento ao trabalho das redes”, afirmou Rossieli. “Entendemos agora, ouvindo a sociedade, que devemos aprofundar isso, e faremos.”

Esse esforço de detalhamento para os itinerários ainda não é certo, entretanto, para a educação profissional. O tema está em análise.

O governo federal encaminhou em abril ao CNE (Conselho Nacional de Educação) a proposta da base do ensino médio que seria a definitiva. Agora, fará as mudanças. Cabe ao conselho a última análise, coordenar audiências públicas e receber sugestões para, enfim, a aprovação final.

O ensino médio é considerado um dos maiores gargalos da educação básica. Além dos resultados de qualidade estarem estagnados há anos, cerca de 16% dos jovens de 15 a 17 anos estão fora da escola.

Em 2017, foi definida a parte da base referente à educação infantil (creche e pré-escola) e ao ensino fundamental (1º ao 9º ano). Em razão da reforma do ensino médio, houve divisão do documento, postergando a última parte.

As críticas à base do ensino médio provocaram uma divisão entre membros do CNE.

O conselheiro Cesar Callegari renunciou à presidência da comissão que analisa a proposta por discordar do texto e da reforma do ensino médio.

“A base traz apenas generalidades sem nenhuma capacidade de orientar as escolas”, diz ele. “Fico feliz em saber que o MEC pelo menos assume que o trabalho que realizou é incompleto e que precisa ser modificado. Mas defendo que o texto seja devolvido ao MEC para que seja refeito.”

O Movimento pela Base, ONG que agrega educadores e instituições em torno do tema, encomendou 14 leituras críticas de vários especialistas.

O secretário-executivo do movimento, Daniel Barros, diz que as avaliações apontam como algo negativo a falta de orientações dos itinerários.

“A não existência disso aumenta os riscos de desigualdades. Estados com maior capacidade técnica terão melhores condições para fazer seus currículos”, afirma Barros, lembrando que a base servirá de referência para que as redes e escolas desenhem seus currículos para as salas de aula.

Ao contrário da base do ensino fundamental, a do médio não é dividida por série, permitindo flexibilidade na organização curricular. Mas a falta de indicações de graus de dificuldade dos conteúdos pode prejudicar a definição de quais habilidades dependem do domínio de outras para serem abordadas nas aulas.

“A prioridade é que seja aprovada uma base de qualidade”, diz Barros. “No Movimento [pela Base], a sensação é de que alterações podem ser feitas sem precisar recomeçar do zero, e isso independe de prazos. Pode ser feito até o fim do ano, mas talvez precise de mais tempo.”

O ministro da Educação diz que as alterações serão feitas sobretudo a partir das sugestões recebidas durante o ciclo de audiências públicas organizadas pelo CNE. A última está marcada para 29 de agosto, em Brasília (a reunião de São Paulo, no mês passado, foi cancelada por causa de protestos).

“Não temos problemas em sentar e negociar”, diz Rossieli. “Sabemos que não é fácil finalizar esse processo, mas não podemos ficar cinco ou seis anos discutindo”, afirma.

Além da base, o governo trabalha na discussão paralela de outros dois documentos que, de acordo com Rossieli, são complementares para a reformulação do ensino médio.

Um é a chamada Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio, que define formas de organização da etapa. Sem entrar na questão curricular, devem criar parâmetros, por exemplo, para como pode ser a oferta da parte flexível.

As diretrizes estão em discussão no CNE. Como a Folha revelou em março, o texto atual prevê a liberação de ensino a distância para até 40% da carga horária total. Rossieli disse que o tema tem de ser discutido “sem tabus”, mas que a minuta deve ser modificada.

O outro documento é uma espécie de guia de implementação da base. Servirá para indicar caminhos para o leque de itinerários (que devem ser escolhidos pelos alunos) em cidades onde só há uma escola de ensino médio.

Folha de São Paulo

18 julho 2018

TURISMO: Tibau (RN) recebe selo Prodetur + Turismo

Cidade busca R$ 2,9 milhões para obras de melhoria da infraestrutura turística
Ministro Lummertz (D) com o secretario de Estrutuação, Totó Parente, e secretário municipal Milton Guedes. Foto: Jailson Sousa

A cidade de Tibau (RN) recebeu nesta terça-feira (17) o selo Prodetur + Turismo para um projeto para melhorar a infraestrutura turística do município potiguar. O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, fez a entrega do documento que garante prioridade na tramitação da linha de crédito para o secretário municipal de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer, Milton Guedes. O projeto apresentado, no valor de R$ 2,9 milhões, tem como objetivo impulsionar o turismo regional por meio de obras de infraestrutura turística.

Se concedido, o montante será utilizado para obras como a construção do Mercado de Artesanato de Tibau, implantação do Terminal com Box de Informações Turísticas, melhoria urbanística das praias de Tibau, Emanuelas e Gado Bravo, construção da Praça de Eventos de Tibau, realização de campanhas promocionais no âmbito nacional, entre outras.

“Essa linha de crédito do BNDES é importante para melhorar a infraestrutura turística do Brasil e permitindo que os destinos se preparem para receber cada vez melhor os brasileiros e estrangeiros que fazem turismo em nosso país. São esses investimentos que permitirão que o setor gere cada vez mais empregos e renda em todo o Brasil”, comentou o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

Os valores solicitados fazem parte de uma linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no total de R$ 5 bilhões, o Programa Nacional de Desenvolvimento e Estruturação do Turismo (Prodetur+Turismo). O montante está disponível para estados, municípios e empresários que querem investir no turismo.

DÚVIDAS - A Pasta disponibilizou um Call Center para aqueles que desejam tirar dúvidas ou se informar a respeito do Prodetur+Turismo. A ação agilizará o atendimento às demandas de gestores municipais e estaduais bem como empresários interessados em investir no setor, que terão à sua disposição o número 0800 200 8484 além do endereço de e-mail atendimento.prodetur@turismo.gov.br e um chat online, funcionando das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira.

DESTE BLOG: Prefeitura Municipal de Olho D'Água do Borges, através da Prefeita Maria Helena Leite vai elaborar projeto visando a melhoria da infraestrutura turística do Município.

Copa do Mundo: Seleção Francesa fatura R$ 146,3 mi por título na Copa da Rússia; veja quanto cada seleção receberá


A vitória da França por 4 a 2 sobre a Croácia na final da Copa do Mundo da Rússia garantiu o bicampeonato Mundial e o valor de US$ 38 milhões (R$ 146,3 milhões) à Federação Francesa de Futebol.

A este valor, soma-se US$ 1,5 milhão (R$ 5,8 milhões), valor que cada seleção recebeu da Fifa apenas por participar da Copa do Mundo da Rússia. Ou seja, a seleção francesa vai receber a quantia de US$ 39,5 milhões (R$ 152,1 milhões).

Vice-campeã, a Croácia receberá US$ 29,5 milhões (R$ 113,5 milhões), sendo US$ 28 milhões (R$ 107,8 milhões) pelo segundo lugar e US$ 1,5 milhão (R$ 5,8 milhões) pela participação.

Os valores levam em consideração a cotação do dólar de sexta-feira (13/7), último dia útil.

Veja abaixo quanto cada uma das 32 seleções receberá da Fifa:

França: US$ 39,5 milhões (R$ 152,1 milhões)

Croácia: US$ 29,5 milhões (R$ 113,5 milhões)

Bélgica: US$ 25,5 milhões (R$ 98,2 milhões)

Inglaterra: US$ 23,5 milhões (R$ 90,5 milhões)

Brasil, Rússia, Suécia e Uruguai, seleções eliminadas nas quartas de final: US$ 17,5 milhões (R$ 67,4 milhões)

Argentina, Colômbia, Espanha, Dinamarca, Japão, México, Portugal e Suíça, seleções eliminadas nas oitavas de final: US$ 13,5 milhões (R$ 52 milhões)

Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Coreia do Sul, Costa Rica, Egito, Irã, Islândia, Marrocos, Nigéria, Panamá, Peru, Polônia, Senegal, Sérvia e Tunísia, seleções eliminadas na fase de grupos: US$ 9,5 milhões (R$ 36,6 milhões)

UOL

Ex-ministro da Educação Fernando Haddad em Natal no sábado (21)

Nome do Partido dos Trabalhadores (PT) para substituir o ex-presidente Lula na disputa presidencial, o ex-ministro Fernando Haddad estará em Natal no sábado (21).

Participará do seminário “A Educação que o Povo do RN quer”.

O evento será das 09h às 15h no Hotel Holiday Inn.



Fonte: Heitor Gregório

Polícia Militar do RN abre inscrições para Concurso Público

As inscrições para o concurso da Polícia Militar do Rio Grande do Norte começaram nesta segunda-feira (16). Mil vagas serão ofertadas no processo seletivo. A primeira das sete fases acontece em 23 de setembro deste ano.

O candidato deve realizar sua inscrição pela internet, no site do concurso. A inscrição custa R$ 100 e pode ser feita até o próximo dia 13 de agosto.

O exame será composto de sete etapas. A primeira etapa é dividida em duas fases: prova objetiva e redação. As demais etapas são: exame de saúde; teste de aptidão física (TAF); avaliação psicológica; investigação social, avaliação de títulos e curso de formação. A primeira etapa será realizada nas cidades de Natal, Mossoró e Caicó, conforme escolha do candidato no momento da inscrição.

Ao todo, 938 vagas são destinadas ao sexo masculino e 62 ao sexo feminino. O concurso está sendo organizado pelo Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade).

17 julho 2018

UERN/PROEG divulga resultado da seleção de vagas não iniciais para o semestre letivo 2018.1


A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG/UERN) publica Edital com o resultado do Processo Seletivo de Vagas Não Iniciais (PSVNI) nos cursos de graduação da UERN, referente ao semestre letivo 2018.1.

O prazo para interpor recurso é de 19 a 20 de julho, com entrada de requerimento por escrito no gabinete da PROEG, Campus Central. O resultado dos recursos será divulgado no dia 25 de julho de 2018.

➡ Veja o EDITAL com as demais normas e a relação de convocados(as).

Pesquisa SETA Governador: Robinson Faria passa Carlos Eduarda na Estimulada

Fonte: Mossoró Hoje

No RN, fato inédito: candidata do PT ao Governo, 1º lugar nas Pesquisas afasta alianças, isola-se e demonstra que não quer “ganhar” a eleição

Do Blog do Ney Lopes

A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) nesta eleição de 2018 é protagonista de uma situação político-eleitoral inusitada e inédita no país.

O comportamento da parlamentar e decisões tomadas tem deixado claríssimo que o seu objetivo como pré-candidata ao governo do RN é unicamente manter viva a chama do seu nome, na liderança estadual do PT.

Para Fátima, eleger-se governadora do Estado é um “pesadelo”, que ela procura afastar-se.

Essa hipótese não convém a ela.

Pode até convir aos seus correligionários, mas a Fátima não.

Por que se admite isto?

Várias posturas da senadora levam a essa conclusão.

Senão vejamos.

Como já comentado neste blog, recentemente a senadora Fátima Bezerra assumiu publicamente a posição de avalista, do que ela condena e denomina de oligarquias potiguares.

Segundo Fátima, esses grupos se agrupam em famílias e decidem fazer alianças estapafúrdias, vendem legendas, atraem “apaniguados” beneficiando-os, colocam-se acima do bem e do mal e ditam as regras que irão predominar, sem levar em conta os militantes, a ética, ou o bom senso.

Pois bem, do ponto de vista da decisão de “cima pra baixo”, Fátima confirmou o nome de Antenor Roberto, presidente estadual do PC do B, para vice-governador em sua chapa.

Como candidata, ela teria legitimidade para ponderar e optar por um dos outros dois nomes que lhe foram sugeridos na coligação: Airene Paiva e Gutemberg Dias. Esse último de utilidade eleitoral notória. Seria o palanque de para Fátima em Mossoró, colégio eleitoral decisivo numa eleição majoritária.

Gutemberg Dias é uma liderança em crescimento. Na última eleição de prefeito foi muito bem votado, além de ser professor universitário credenciado.

Essa observação não envolve restrições ao escolhido de Fátima, o advogado Antenor Roberto, um homem de bem, preparado e pertencente a uma legenda respeitada que é o PCdoB.

Mas, eleitoralmente é óbvio que Gutemberg Dias agregaria molhares de votos em Mossoró e redondezas, aumentando as chances de vitória de Fátima, que ela parece não desejar alcançar.

Outro fato.

Em certo momento pareceu possível, a nível nacional, o PT aproximar-se do PSB.

Fábio Dantas admitiu a sua esposa deputada estadual Cristiane Dantas ser companheira de Fátima, como vice.

Logo se propagaram informações de que o PT não desejava juntar-se ao PSB, no estado.

Aproxima-se o prazo fatal das convenções.

Fátima – que é quem manda no PT-RN – só fechou aliança com um partido miúdo – PHS – e manteve com o PC do B, sem duvida de tradição e respeito na política nacional.

A deputada Zenaide Maia será candidata ao senado, em companhia de um petista.

Não deu pra ninguém, portanto.

Fala-se, inclusive, do pouco entusiasmo do petismo com Zenaide Maia, por ser ela pertencente ao tradicionalismo político local (família Maia) e os redutos eleitorais do seu esposo, ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, estarem sendo destinados a candidatos proporcionais que não são do PT.

O comportamento de Fátima Bezerra chamou a atenção, recentemente, até da jornalista Thaisa Galvão, que em seu blog postou que ela está silenciosa e há quem diga que não quer ganhar a eleição.

Será mesmo que Fátima só pensa em reeleger-se senadora em 2022 e agora está somente “esquentando” o seu espaço político no RN?

Será?

13 Professores são convocados pela Prefeitura de Mossoró; confira a lista

A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer (SEMEEL), através da edição Nº 468 do Jornal Oficial de Mossoró (JOM), desta sexta-feira, 13, está convocando candidatos selecionados no Processo Seletivo Simplificado n° 001/2017-SEMEEL, homologado em 07 de fevereiro de 2018. A convocação é para substituição de professores em gozo de licenças.

Os convocados devem comparecer à sede da Secretaria Municipal de Administração e Finanças, na Rua Idalino de Oliveira, bairro Centro, no expediente aberto ao público de 07h00 às13h00, no prazo de 15 dias, a contar a partir da data de publicação deste Edital, para comprovarem habilitação e tomarem posse no cargo de Professor. Para mais informações acesse: https://www.prefeiturademossoro.com.br/jom/.
 
Segue a lista de convocação:

PEDAGOGIA

LUSIRENE FIRMINO DE MORAES ANDRADE

MARIA DO CARMO TORQUATO

MARIA OZINEIDE DANTAS COSTA

EDILEUSA PAULA NOGUEIRA BEZERRA

SANDRA SOARES DA COSTA

ANA LUZIA ALVES DE MENEZES

DALVANIRA ELISIARIO DA SILVA OLIVEIRA

RAINETE MARIA DE FREITAS

DJANE PORTO TAVARES

ANA MARCIA LOPES DE SOUZA

LÍNGUA PORTUGUESA


CATARINA FERREIRA ALVES

HISTÓRIA

FABIO AUGUSTO XAVIER

MATEMÁTICA


ANTONIO PETHESON DE OLIVEIRA SILVA

Eleições 2018: A ameaça do “NÃO VOTO”

Por  Gaudêncio Torquato: A ameaça do “Não Voto”

As projeções apontam para a elevação do índice do NV (Não Voto – abstenções, votos nulos e brancos), na eleição de 7 de outubro, a um patamar acima de 40%. Recorde-se que o 2º turno da eleição para governo de Tocantins, em junho passado, registrou 51,83% de eleitores votando em branco, anulando ou deixando de comparecer às urnas.

Trata-se, como se deduz de pesquisas, da indignação do eleitor em relação às coisas da política – atores, métodos e processos. O eleitor protesta contra o lamaçal que envolve a esfera política, que parece indiferente a um clamor social exigindo mudanças de comportamentos e atitudes. A principal arma que dispõe o eleitor para mudar a política é o voto. Ora, se o cidadão se recusa a usar esse direito está, de certa forma, contribuindo para a manutenção do status quo, perpetuando mazelas que infestam o cotidiano da vida política.

Estamos, portanto, diante de um dilema: caso o NV assuma proporções grandiosas no pleito deste ano, a hipótese de mudança na fisionomia política cai por terra, arrastada por ondas da mesmice, onde se enxergam as abomináveis práticas do fisiologismo (“é dando que se recebe”), o coronelismo (os currais eleitorais, a política de cabresto), o nepotismo (as engordas grupais), a estadania (o incremento da dependência social do Estado), o neo-sindicalismo peleguista (teias sindicais agarradas às mamas do Estado), a miríade de partidos e seus escopos pasteurizados etc.

A renovação política, bandeira erguida pela sociedade organizada, corre o risco de fracassar, caso o eleitorado se distancie do processo eleitoral ou, mesmo comparecendo às urnas, anule o sufrágio ou vote em branco. É oportuno lembrar que o eleitor é peça fundamental no jogo de xadrez da política. Se não tentar dar um xeque no protagonista que busca se eleger, este acabará sendo empurrado para o altar da representação política por exércitos treinados nas trincheiras dos velhos costumes. Assim, a renovação nas molduras governativa e parlamentar não ocorrerá.

Aliás, calcula-se que a renovação da representação no Parlamento seja de apenas 40% este ano, menor do que em pleitos do passado. A campanha mais curta – de 45 dias nas ruas e de 35 dias na mídia eleitoral – beneficiará os mais conhecidos e aqueles de maiores recursos financeiros. (No pleito anterior, a campanha tinha 90 dias de rua e 45 dias de programa eleitoral no rádio e TV).

O fato é que não se pode contar com mudança política por unilateral vontade do corpo parlamentar. Deputado ou senador, se não recebem pressão da base eleitoral, resistem a qualquer ideia de avançar, alterar, mudar regras que, hoje, os beneficiam. Ou, para usar a expressão mais popular, não darão um tiro no pé. Por conseguinte, a reformulação da política carece de participação ativa do eleitor, razão pela qual este deve cobrar de seus candidatos compromissos com avanços com o fito de eliminar os cancros que corroem o corpo político.

Em suma, a política não se renova porque não há, por parte dos representantes, desejo de mudá-la. E não há desejo porque o eleitor ainda não jogou seu representante no carrossel das transformações. O pleito de outubro deste ano tende a encerrar a era do grande compadrio na política. O que não quer necessariamente dizer que isso ocorrerá. Por isso mesmo, urge despertar a consciência cívica do cidadão. Motivá-lo a colocar sobre os trilhos o trem das mudanças. Toda a atenção deve se dar à bomba que ameaça explodir a locomotiva: o Não Voto. Abstenções, votos nulos e brancos, em demasia, são os ingredientes que podem implodir nosso ainda incipiente sistema democrático.

Gaudêncio Torquato, jornalista, é professor titular da USP, consultor político e de comunicação.

13º Salário: Governo Federal antecipa 1ª parcela

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receberão a primeira parte do 13º salário junto com a remuneração de agosto. A primeira parcela do abono anual corresponderá a até 50% do valor do benefício.

O decreto autorizando a antecipação foi assinado nesta segunda-feira (16/7) pelo presidente Michel Temer. No entanto, a decisão ainda não foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Com a medida, o governo pretende injetar R$ 21 bilhões na economia do país e movimentar o comércio e outros setores.

Como determina a legislação, não haverá desconto de Imposto de Renda na primeira parcela paga a aposentados e pensionistas do INSS. O imposto sobre o valor somente pode ser cobrado na segunda parte da gratificação, a ser paga junto com a remuneração de novembro.

Desde 2006, o governo antecipa a primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas na folha de agosto.

Confira Decreto

16 julho 2018

TJRN poderá acabar com 10 comarcas no RN


Está em tramitação no Tribunal de Justiça do RN uma proposta do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para acabar com 10 comarcas no RN.

Veja abaixo a comarca existe e a que será agregada.

– São João do Sabugi —->Caicó
– Almino Afonso —-> Patu
– Arês —-> Goianinha
– Cruzeta —-> Acari
– Pedro Velho —-> Canguaretama
– Portalegre —-> Pau dos Ferros
– Santana do Matos —-> Lajes
– São Bento do Norte ->João Câmara
– São Tomé -> São Paulo do Potengi
– Upanema —-> Campo Grande

A medida vai afetar quase 100 mil potiguares que terão de se dirigir a outras cidades fora da comarca de origem.

Copa do Mundo é da França: Paris revive a euforia de 98 e tem as ruas tomadas por torcedores

Por Agência EFE

Uma multidão de franceses comemorou neste domingo, nas ruas de Paris, o título conquistado pela seleção liderada por Mbappé, Pogba e Griezmann na Rússia, e reviveu, 20 anos depois, a euforia que tomou conta do país em 1998, quando os ‘Bleus’ foram campeões pela primeira vez.

Um buzinaço já podia ser ouvido desde as primeiras horas do dia, e a música “I will survive”, de Gloria Gaynor, que embalou a equipe de 98 nos vestiários, tocava repetidamente por todos os lugares.

“Como em 98!”, diziam os torcedores pelas ruas.

A conquista daquela equipe que contava com Zinedine Zidane e foram contadas aos jovens de hoje por seus pais contagiavam aqueles que ainda não eram nascidos ou muito pequenos na conquista do primeiro título mundial.

Nos arredores da Torre Eiffel, a Câmara Municipal de Paris instalou quatro telões para transmitir a final, e cerca de 100 mil pessoas já estavam posicionadas diante deles antes da partida.

Não havia mais espaço nas áreas para torcedores e também nas ruas. Motoristas encontravam dificuldades para trafegar e, com poucos controladores de trânsito, havia enormes engarrafamentos nas principais avenidas.

Os bares e restaurantes que transmitiram o jogo também já estavam lotados antes da partida, e alguns torcedores começaram a improvisar para assistir à decisão.

Em Cubyn, uma empresa de logística colocou um projetor para que seus funcionários pudessem acompanhar os lances.

“Decidimos abrir o escritório para que pudessem vir com os seus amigos, porque, enfim, é um momento de família, e queríamos que todos participassem. Amanhã de manhã não precisarão vir trabalhar”, contou Pierre Canard, um dos donos da empresa.

“Esta Copa é para nós! É a vitória da nossa geração!”, afirmou Guillaume, de 26 anos.

Apesar dos franceses terem se mostrado confiantes na conquista durante a semana, na capital os torcedores estavam apreensivos com a vontade da Croácia dentro de campo no início do jogo.

“Os croatas não têm nada a perder, e isso é o mais perigoso, estão jogando a 200%”, opinou Kevin, ao final do primeiro tempo.

A euforia pelo gol contra de Mandzukic, aos 18 minutos da partida, terminou rápido quando Perisic deixou tudo igual no placar, dez minutos depois. Aos 35, Griezmann colocou os franceses na frente mais uma vez, ao converter um pênalti e mudar o placar para 2 a 1, mas os torcedores se mostravam ainda apreensivos.

No segundo tempo, os gols de Pogba e Mbappé soltaram o grito da garganta dos franceses por toda Paris. Algumas das principais avenidas da cidade já estavam tomadas, mesmo com o gol marcado por Mandzukic aos 23 da segunda etapa.

Para dar conta da festa que deve seguir madrugada adentro, a prefeitura da capital francesa anunciou a interrupção do tráfego em diversos pontos do centro e da região oeste até o início da manhã desta segunda-feira. O objetivo é evitar acidentes como os que aconteceram durante a comemoração em 1998, que causaram uma morte e deixaram vários feridos.

A seleção da França é aguardada em Paris na tarde desta segunda-feira, quando serão recebidos pelo presidente Emmanuel Macron no Palácio do Eliseu.

Classificação final da Copa do Mundo de 2018; Brasil termina em 6º


Com a vitória da França sobre a Croácia, por 4 a 2, veja como ficou a classificação final das seleções na Copa do Mundo de 2018:

.1. França.

.2. Croácia.

.3. Bélgica.

.4. Inglaterra.

.5. Uruguai.

.6. Brasil.

.7. Suécia.

.8. Rússia.

.9. Colômbia.

10. Espanha.

11. Dinamarca.

12. México.

13. Portugal.

14. Suíça.

15. Japão.

16. Argentina.

17. Senegal.

18. Irã.

19. Coreia do Sul.

20. Peru.

21. Nigéria.

22. Alemanha.

23. Sérvia.

24. Tunísia.

25. Polônia.

26. Arábia Saudita.

27. Marrocos.

28. Islândia.

29. Costa Rica.

30. Austrália.

31. Egito.

32. Panamá.

Por Agência EFE

Translate