Fátima Bezerra encara cenário imprevisível sobre definição no primeiro turno (Foto: cedida)

Pesquisa do Instituto Item divulgada nesta segunda-feira no Blog de Thaisa Galvão apontou que a governadora Fátima Bezerra (PT) e a soma de todos os adversários estão numericamente empatados em 33,8 pontos percentuais.

É a primeira pesquisa que torna imprevisível a possibilidade de vitória em primeiro turno da governadora, contrariando números dos outros institutos.

Confira os números:

Fátima Bezerra (PT) 33,8%

Fábio Dantas (Solidariedade) 14,8%

Styvenson (Podemos) 14,4%

Clorisa Linhares (BR 31) 1,9%

Haroldo Azevedo (Patriota) 1,6%

Daniel Morais (PSOL) 1,1%

Indecisos, brancos e nulos 32,4%.

Rosália Fernandes do PSTU: 0

Rejeição

Fátima Bezerra 19,4%

Styvenson 13,0%

Fábio Dantas 7,0%

Clorisa Linhares 5,4%

Daniel Morais 4,2%

Haroldo Azevedo 4,2%

Indecisos, brancos e nulos 46,8%.

A pesquisa ainda quis saber se o eleitor acha que a governadora vence no primeiro turno.

Confira os números:

Vence no primeiro turno: 44%

Terá segundo turno: 28%

Tanto faz: 5%

Indecisos, brancos e nulos: 23,0%

Por outro lado, o Instituto Item avaliou qual seria o nome da oposição com mais chances de vencer Fátima no segundo turno.

Confira os números:

Styvenson: 27,0%
Fábio Dantas: 20,0%
Nenhum dos dois: 11,0%
Indecisos, brancos e nulos: 42,0%

A pesquisa Item foi realizada entre os dias 12 e 15 de maio ouvindo 1.600 eleitores. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menor com intervalo de confiança de 95%. A sondagem está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo 09111/2022.

Como está a corrida para a presidência da República no Rio Grande do Norte?

Segundo o Instituto Item, Lula lidera com índice bem à frente de Bolsonaro.

Lula 49,4%

Bolsonaro 27,0%

Ciro Gomes 10,5%

João Dória 3,0%

André Janones 2,5%

Simone Tebet 1,6%

Outros nomes citados 1,0%

Indecisos, brancos e nulos 5,0%

Registro: RN 09111/2022

FONTE: thaisagalvao.com.br


A Secretaria Estadual de Planejamento depositou, nesta segunda-feira (23), R$ 109,68 milhões no Banco do Brasil, para pagamento da última parcela dos quatro salários deixados pelo ex-governador do Rio Grande do Norte Robinson Faria (ex-PSD atual PL) e o ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidariedade).

O pagamento dos últimos 8 mil servidores que recebem acima de R$ 6 mil estava previsto para o dia 31 deste mês, mas foi antecipado para esta terça-feira (24). O anúncio foi feito pela governadora Fátima Bezerra no final desta tarde.

“É um dia histórico para nós. Eu disse que não sossegaria um só minuto enquanto não quitasse cada centavo que o Estado devia aos servidores, herança da gestão anterior. Eu sei o quanto os servidores sofreram. Imagine o que era viver sem saber quando iria receber os seus salários. Além da quitar a dívida, estamos cumprindo também o compromisso de nunca atrasar o pagamento de salários”, disse a governadora, ressaltando que as quatro folhas totalizaram R$ 1 bilhão.

“Como eu sempre tenho dito: isso aqui não é milagre, não é mágica, isso é gestão, feita com compromisso, com seriedade, com respeito, com planejamento”, completou Fátima.
Tocador de vídeo

O secretário de Planejamento, Aldemir Freire, disse que estão virando uma página triste da história do Rio Grande do Norte. “Não foi fácil esse processo, porque não é uma dívida pequena, é uma dívida gigantesca. E foi um período que a gente passou por pandemia e uma série de crises, mas agora estamos prontos pra uma nova etapa da economia e das finanças públicas do Rio Grande do Norte”, disse o gestor, que descreve alívio e vislumbra investimentos em áreas estratégicas, como estradas, saúde e educação.

Ainda segundo Aldemir Freire, o estado passou os últimos dez anos com investimentos reduzidos em estradas e em 2022 chegará perto a 200 milhões de reais, sendo 100 milhões com fontes próprias, um recorde histórico.

Para a Educação, os novos investimentos são de R$ 400 milhões, dentro do Programa Nova Escola Potiguar, que inclui reformas e ampliações de escolas estaduais, além da construção de 12 IERNs.
Para a Saúde, Aldemir destacou a criação e ampliação de serviços de policlínica. E para a Segurança, ampliação dos investimentos, que já tem sido priorizado pelo atual governo com aquisição de equipamentos, contratações e promoções de profissionais.

“A gente economizou cada centavo que entrou. O estado teve saldo negativo de 2015 até 2018. Gastava, todo ano, mais do que arrecadava e, a partir do governo da professora Fátima Bezerra, a gente passou a gerar superávits orçamentários”, detalhou o secretário de Planejamento.

Ex-governador Robinson, inimigo do servidor vai receber, como também o ex-vice de Robson e atual candidato a governador, Fábio Dantas. 
Fizeram o estrago com as finanças do estado e ainda serão beneficiados. 

O governo Fátima Bezerra conclui nesta terça-feira (24) o pagamento de todas as folhas que encontrou em atraso quando a governadora assumiu.

A última parcela equivale aos salários mais altos de dezembro de 2018.

Nessa folha estão incluídos o ex-governador Robinson Faria e seu vice Fábio Dantas, atual pré-candidato a governador pela oposição.

Com o repasse de amanhã, a governadora se livra da pendência de cerca de 1 bilhão de reais que herdou, e que lhe impediu de investir em obras para o Estado.

FONTE: thaisagalvao.com.br

Os entrevistadores do Instituto Item que foram às ruas ouvir os eleitores sobre o pleito de outubro, perguntaram se eles acreditavam em uma reeleição da governadora Fátima Bezerra no primeiro turno…

44% disseram que sim, acreditam na reeleição no 1º turno.
28% não acreditam e apostam em um segundo turno.
5% disseram que tanto faz
Os indecisos, brancos e nulos somam 23,0%.

Registro: RN 09111/2022

FONTE: thaisagalvao.com.br


A advogada, empresária e professora Gabriella Barbalho, referência do Direito Privado potiguar e especialista nas Leis de Superendividamento (Lei 14.181/2021), em vigor desde julho de 2021, e Direito da Saúde, promoverá uma palestra aberta ao público, que ocorrerá no dia 01 de junho, às 18h30, no Auditório da CDL/Natal, a respeito do conteúdo da nova Lei do Superendividamento, aprovada em 2021 no Brasil.
“A nova lei do superendividamento é uma nova oportunidade de atuação para os advogados de todo Brasil. Por outra parte, representa um ramo em que há, com muita força, o aspecto social, a missão de ajudar as pessoas que nos procuram a se educarem em sua relação com o dinheiro. Ao final, nossa intenção é que todos saiam ganham: credores e devedores, com a possibilidade de uma conciliação efetiva entre eles, ladeados de chancela jurídica, com uma orientação especializada.”, comenta a advogada e especialista Gabriella Barbalho.

O tema surge em um momento de extrema importância em nosso cenário nacional, pós pandêmico, haja vista que, segundo os últimos dados publicados pela Agência Brasil, mais de 74% das famílias brasileiras estão endividadas e recorrem ao crédito para sustentar suas famílias.

“Esses dados demonstram que mais da metade da população brasileira é de consumidores endividados. Não é de hoje que o Brasil necessitava de uma legislação voltada para a prevenção e o tratamento do fenômeno do superendividamento. O crédito também é um produto e precisamos saber como lidar com ele. Por isso, observei essa necessidade de chamar atenção para este tema e, pioneiramente, enveredar pela área, com objetivo, inclusive, de orientar a população, de maneira geral, para que conheça seus direitos e deveres frente a esta situação.”, reforça a palestrante.

O evento resulta de uma parceria da advogada Gabriella Barbalho com a CDL e o Procon/Natal, e contará com uma Certificação de 2h extra curriculares.

Para mais informações: @gabriellabarbalhoadv | WhatsApp: 84 9 9431 – 2709 Assessoria de Imprensa: Emanuelle Elisa Pinto Martins Freire

Prédio sede da Uern Natal será inaugurado quarta-feira (25)

A espera pelo prédio sede do Campus da Uern em Natal chegará ao fim nesta quarta-feira (25). A obra, que teve início em 2009, passou cerca de sete anos parada e foi retomada em fevereiro de 2019, será inaugurada, às 9h, pela governadora Fátima Bezerra, chanceler da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Para a retomada da obra, o investimento foi de R$ 733 mil, aplicados na correção da estrutura física e em projeto de acessibilidade.

O campus de Natal foi fundado em 13 de junho de 2002. A inauguração do novo prédio marcará os 20 anos da chegada da Uern à capital, com a proposta de ser a primeira universidade pública na zona Norte, maior e mais populosa região administrativa da cidade.

Atualmente, com cinco cursos de graduação (Direito, Turismo, Ciência da Computação, Ciência e Tecnologia e Ciências da Religião), o campus de Natal tem cerca de mil estudantes. Mas, com o novo prédio, cuja estrutura tem um piso de estacionamento e três pavimentos com 20 salas de aula, biblioteca, auditório, laboratórios e salas de professores, a Universidade terá capacidade de ampliar a oferta de vagas para três mil alunos, com até mais oito novos cursos de graduação, considerando os três turnos de funcionamento. Esses novos cursos ainda não estão definidos. Eles serão escolhidos com base nas demandas atuais e locais para a zona Norte, e precisam ser aprovados pelos conselhos superiores da Uern.

“Este é um sonho de anos se realizando. E com esse novo prédio, a Uern também recebe e renova o compromisso de impactar e mudar vidas na zona Norte de Natal, que tão bem nos acolheu desde o princípio”, comentou a reitora Cicília Maia, sobre a inauguração do edifício sede da Uern Natal.

O Complexo Cultural da Uern (CCUERN), que abrigou os cursos de graduação da Universidade na zona Norte, continuará fazendo parte do campus de Natal, passando a ser espaço inteiramente dedicado às atividades da Escola de Extensão da Uern (EdUCA), que atende a cerca de 1.200 pessoas da comunidade, de crianças a idosos, por semestre, em turmas de dança, música, teatro e modalidades esportivas. No CCUERN, também continuará funcionando o Núcleo de Prática Jurídica, onde os alunos do curso de Direito realizam cerca de mil atendimentos anuais, bem como outras atividades de extensão da Uern em Natal.

Sobre a Uern

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte está presente em seis municípios, com campi de Mossoró, Natal, Assú, Caicó, Patu e Pau dos Ferros. São aproximadamente 10 mil estudantes em 59 cursos de graduação, que formam, em média, 1.500 profissionais por ano. Em 53 anos de existência, a Universidade já expediu mais de 50 mil diplomas. A Uern também mantém 46 cursos de pós-graduação, sendo 22 mestrados e quatro doutorados.
As contribuições da Universidade para o desenvolvimento social e econômico do RN são comprovadas em números. Na educação básica, a Uern forma aproximadamente 90% dos professores das redes de ensino do interior do Estado, com a oferta de licenciaturas em todas as áreas do conhecimento. Na saúde, através do curso de medicina, a Uern oferta atendimento gratuito em diversas especialidades em seus ambulatórios, sendo, em algumas especialidades, o único local a ofertar atendimento gratuito à população em Mossoró. A Uern também atua no atendimento às pessoas em situação de rua e possui, na Faculdade de Enfermagem em Mossoró, o Ambulatório LGBTQIA+. Na pandemia, esteve na linha de frente, antecipando a formatura de profissionais da saúde e atuando na testagem e vacinação da população.

No meio ambiente, destaca-se pelo projeto Cetáceos da Costa Branca, que monitora toda a costa potiguar, no resgate e tratamento de animais marinhos. O projeto foi responsável pelo maior salvamento de baleias da espécie “falsa orca” registrado no mundo, ocorrido na praia de Upanema, em Areia Branca, em 2013, quando 30 baleias encalharam na praia, e com a ajuda da população, o projeto conseguiu devolver 23 ao mar.

A Uern é uma universidade inclusiva, socialmente referenciada, que tem investido em uma política de permanência estudantil voltada principalmente para os estudantes em condição de vulnerabilidade social. Mais de 80% dos estudantes da Uern são oriundos de escola pública. A Universidade também reserva cotas para pessoas pretas, pardas e indígenas e garante o argumento de inclusão regional, um bônus na nota do Enem, para estudantes que cursaram ensino fundamental e médio no Rio Grande do Norte.

Marcos da Gestão Fátima Bezerra

Na gestão da atual governadora, a Uern foi valorizada, desde o primeiro momento, quando do quadro docente e técnico da Universidade saíram vários nomes para a formação do secretariado.

A governadora Fátima Bezerra também realizou um antigo sonho da Uern, quando enviou para a Assembleia Legislativa e sancionou, em dezembro de 2021, a lei que concedeu a autonomia financeira e patrimonial da Universidade, garantindo autonomia plena e, logo depois, atendeu outra antiga pauta das categorias de técnicos e docentes, também enviando e sancionando os Planos de Cargos, Carreiras e Remuneração dos servidores da instituição.



Por fim, a pesquisa eleitoral feita pelo Instituto Exatus e o jornal Agora RN quis saber em qual candidato os potiguares escolheriam para ser o futuro presidente da República. Das duas mil pessoas consultadas, 57,8% afirmaram votar em Luiz Inácio Lula da Silva, contra 32,1% que respondeu votar em Jair Messias Bolsonaro. Conforme os números da pesquisa, se as eleições fossem hoje, o petista venceria ainda no primeiro turno, com folga.

O candidato do PDT, Ciro Gomes, surge em terceiro lugar, com 6,5% dos votos; o tucano João Doria vem em quarto lugar, com 1,2% e a emedebista Simone Tebet, com 0,35%. Os candidatos José Maria Eymael (Democracia Cristã) e Luciano Bivar (União Brasil), aparecem empatados em sexto lugar, com 0,25% dos votos; Felipe D’Ávila (NOVO) vem logo em seguida, com 0,20% e André Janones (Avante), com 0,15%. Ninguém/nulo/branco teve 0,8% e não souberam ou não responderam, 0,4%.

O Instituto Exatus Consultoria e Pesquisa, em parceria com o jornal AGORA RN, entrevistou entre os dias 12 e 14 de maio, dois mil eleitores em todas as regiões do Estado, totalizando 60 municípios pesquisados. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) sob o número de identificação RN-00845/2022. A margem de erro é de 2,1% e o índice de confiabilidade é de 95%.

Agora RN




 

Nesta sexta-feira (19), a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) torna pública mudanças nas datas da matrícula curricular nos cursos de graduação, para o semestre letivo 2022.1.

Agora os períodos são os seguintes:

a) 26 de maio será exclusivo para o trancamento voluntário;

b) em 27 e 28 de maio, o aluno poderá incluir qualquer componente previsto em sua matriz curricular, ofertado para o semestre letivo 2022.1;

c) em 29 de maio, pode-se incluir qualquer componente previsto em sua matriz curricular, ofertado para o semestre letivo 2022.1, desde que haja vaga disponível, mas não se poderá excluir componentes em que se encontre com confirmação de matrícula;

d) de 6 a 10 de junho será exclusivo para ajuste de matrícula, possibilitando ao aluno incluir e/ou excluir componentes; e

e) 13 de junho é destinado para a Matrícula Curricular na condição de Aluno Especial, que deverá ser efetivada pela DIRCA, em componentes curriculares com vagas disponíveis nos respectivos turnos de ofertas e em conformidade com o requerimento do interessado.

As novas datas surgem como uma adaptação à paralisação dos sistemas acadêmicos. No domingo (15), uma pane em um aparelho de ar-condicionado na sala dos servidores, no Campus Central, ocasionou a queda do servidor e dos serviços de internet na Universidade.

Assim, nesse momento, é preciso atenção, uma vez que compete ao candidato acompanhar a publicação de eventuais atos referentes ao processo de Matrícula Curricular nos cursos de graduação da Uern, para o semestre letivo 2022.1, os quais serão divulgados no Portal da Uern (http://portal.uern.br).

Recursos pertinentes à matéria tratada neste Edital poderão ser protocolados pelo aluno até o dia 23/06/2022, na Secretaria da respectiva Unidade Universitária ou Campus Avançado ao qual é vinculado o curso.

Todas essas informações constam do Edital nº 48/2022 – PROEG, que se constitui como um aditivo ao Edital nº 028/2022 – PROEG, que prevê as regras da matrícula do atual semestre.

Confira:



Carestia. Aumento dos preços dos alimentos, dos combustíveis e da energia afeta o humor do eleitorado em relação ao candidato à reeleição Youtube/Reprodução

Depois de recuperar popularidade, presidente parou de crescer em maio, mês em que intensificou ataques a governadores. 

Nos primeiros quatro meses do ano, o pres... 

Clique AQUI e Veja matéria completa em Veja

 Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Tema que movimenta o debate político a cada eleição, como já ocorreu neste ano após uma declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a descriminalização do aborto também mobiliza o Congresso e provoca um racha na bancada feminina. Levantamento do GLOBO mostra que as deputadas e senadores são majoritariamente contra a legalização do procedimento. Das 89 mulheres atualmente com cadeira no Congresso, 63 responderam ao questionamento — 44, o equivalente a 70% das ouvidas, se posicionaram de maneira contrária, enquanto 15 (24%) se disseram favoráveis, e quatro retornaram afirmando que preferiam não se manifestar.

No grupo que se posiciona contra a descriminalização, há 23 parlamentares que defendem a proibição em todos os casos, restringindo o que hoje é permitido em lei — a legislação autoriza o aborto quando a gravidez é resultante de estupro, nos casos em que há risco para a vida da mulher e se há má formação cerebral do feto. Outras 20 são contra, mas defendem que as autorizações específicas já previstas permaneçam. A deputada Carla Zambelli (PL-SP), por sua vez, discorda da descriminalização do aborto e afirma que o aval deve ocorrer só nos episódios em que houver risco de vida.

Já entre as parlamentares favoráveis à legalização, há quem defenda a ampliação dos casos previstos em lei e quem defenda que as hipóteses sejam irrestritas.

Os argumentos da ala que defende as restrições incluem o entendimento de que a vida deve ser preservada desde o zigoto, trecho do Pacto de São José, e o alerta de que o número de abortos poderá aumentar de forma indiscriminada. Já as parlamentares a favor da descriminalização sustentam que mulheres de alta renda, quando necessitam, recorrem a clínicas que efetuam a prática, enquanto gestantes pobres ficam à mercê de abortos clandestinos, arriscados. Outro ponto citado é que as mulheres têm autonomia sobre o próprio corpo, direito que não deve sofrer interferências externas.

De acordo com o estudo “Mulheres e resistência no Congresso Nacional 2021”, publicada pela ONG Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea), dos 26 projetos sobre aborto apresentados na Câmara dos Deputados e no Senado no ano passado, a maior parte amplia restrições. Dez deles, por exemplo, tratam de criminalização e punição, como o aumento da pena para mulheres que fizerem aborto em situações além das autorizadas em lei.

Para a deputada Dra. Soraya Manato (PTB-ES), não há justificativa suficiente que possa levar o país a rever a situação hoje vigente.

— Sou conservadora, cristã e a favor da vida. Como médica ginecologista e obstetra, tenho uma ligação muito forte com as gestantes. Sempre acompanhei todo o processo muito de perto. Não vejo justificativa para concordar com a legalização do aborto no Brasil. Sempre serei contra o assassinato de bebês inocentes — disse ela.

Já a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS) vai no sentido oposto. Ela ressalta que ser a favor da descriminalização não significa endossar o ato, mas, sim, observar a realidade e construir uma solução que preserve a saúde e a autonomia das mulheres:

— Ninguém é a favor do aborto. Somos a favor de que mulheres pobres não morram em abortos clandestinos, enquanto as ricas se resolvem em clínicas de luxo sem problemas. Defendo que haja educação sexual para que as mulheres possam decidir sobre a concepção e não engravidem. E o aborto legal, para que não morram caso a gravidez aconteça e não haja condições de prosseguimento.

Uma pesquisa do Instituto Locomotiva, em parceria com o Instituto Patrícia Galvão, divulgada em março, mostrou que 77% da população concorda com a frase apontando que as mulheres pobres sofrem mais com a criminalização do aborto, já que não podem pagar por um procedimento realizado com orientação médica. Em 2018, em outro levantamento, o Datafolha identificou que 59% da população endossou que a lei do aborto deveria seguir como está.

Com informações de O Globo

Litro do diesel está custando, em média, R$ 6,943 nos postos brasileiros – Foto: Reprodução/RPC

O preço do diesel subiu pela quinta semana seguida, passando de R$ 6,847 para R$ 6,943 nos postos de combustíveis do Brasil, marcando novo patamar recorde, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP). A alta foi de 1,4%. No ano, o preço do diesel já acumula aumento na bomba de 29,84%.

Já a gasolina se manteve em patamar recorde. Nesta semana, o litro médio ficou em R$ 7,275 – pouco menor que os R$ 7,298, registrado na semana passada. Até então, a gasolina estava subindo há cinco semanas seguidas. No ano, a gasolina já subiu nos postos cerca de 9%.
Porém, apesar do recuo ter ocorrido uma queda muito pequena, segundo a ANP, o preço da gasolina segue em patamar recorde.
No caso do preço do diesel, o valor máximo encontrado no Brasil está em R$ 8,300 o litro – patamar mais alto da história também.

Segundo analistas, o aumento do diesel nas bombas é reflexo da alta feita pela Petrobras nas refinarias no último dia 10 de maio, quando o preço do litro passou de R$ 4,51 para R$ 4,91.

Para economistas e empresas do setor, a alta da estatal ocorreu por conta do avanço do petróleo no mercado internacional e a maior demanda por diesel na Europa por conta do boicote feito pelo bloco europeu à Rússia.

Segundo a Abicom, a associação que reúne os importadores, o preço do diesel está com muita volatilidade. Nesta sexta-feira, por exemplo, ficou zerado. Na quinta, a Petrobras chegou a vender mais caro (3%) que no exterior, mas durante toda a semana teve perdas entre 5% e 2%.
Já a gasolina continua com os preços defasados. Nesta sexta-feira, a estatal vendia 8% mais barato que no exterior.

Agora RN

 Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS24/05/2021Laurent Gillieron/Pool via REUTERS



"Abaixamos a guarda por nossa conta e risco", afirmou Tedros Adhanom ao criticar a flexibilização de medidas de proteção contra a Covid-19

A pandemia de Covid-19 “certamente não acabou”, alertou neste domingo (22) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante a sessão de abertura da assembleia anual da agência da entidade.

Mais de 100 ministros da Saúde de todo o mundo se reúnem em Genebra, na Suíça, nesta semana para a primeira Assembleia Mundial da Saúde da OMS em três anos.

Falando às autoridades de Saúde, Tedros reconheceu que “os casos relatados [de Covid] diminuíram significativamente desde o pico da onda [da variante] Ômicron, em janeiro deste ano”. “E as mortes relatadas são as mais baixas desde março de 2020”, acrescentou.

“Em muitos países, todas as restrições foram suspensas e a vida se parece muito com antes da pandemia. Então acabou? Não, certamente não acabou. Eu sei que essa não é a mensagem que você quer ouvir, e definitivamente não é a mensagem que eu quero entregar”, alertou o diretor-geral da OMS.

Tedros destacou que a pandemia “não acaba em lugar nenhum até que termine em todos os lugares. Os casos relatados estão aumentando em quase 70 países em todas as regiões –e isso em um mundo em que as taxas de testes despencaram”. Ele ressaltou que os óbitos estão subindo, principalmente, na África, “o continente com a menor cobertura de vacinação”.

“Esse vírus nos surpreendeu a cada passo –uma tempestade que rasgou as comunidades repetidamente, e ainda não podemos prever seu caminho ou sua intensidade”, complementou.

Por fim, o diretor-geral da OMS criticou o relaxamento das medidas de proteção contra o coronavírus adotadas por diversos países do mundo. “Abaixamos a guarda por nossa conta e risco. O aumento da transmissão significa mais mortes, especialmente entre os não vacinados, e mais risco de surgimento de uma nova variante. Recusar testes e sequenciamento significa que estamos nos cegando para a evolução do vírus”, salientou.
Reeleição na OMS

Na terça-feira (24), Tedros deverá ser reconduzido para um segundo mandato à frente da OMS. Na semana passada, o governo brasileiro, que é representado na assembleia da entidade pelo ministro Marcelo Queiroga, anunciou que irá apoiar a reeleição do atual diretor-geral.

Concursos públicos oferecem 32.779 vagas em todas as regiões do país, com salários de até R$ 32 mil. O maior, com 8.169 vagas (sendo 169 para contratação imediata e 8.000 para formação de cadastro reserva), é do Ministério Público do Pará.

Há também outros concursos com oportunidades em vários cargos, destinados a candidatos de todos os níveis de escolaridade. Os processos com remuneração mais alta são para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (PR, SC e RS), com remuneração de R$ 32 mil.

Clique aqui para conferir a lista completa de concursos disponíveis nesta semana e com inscrições abertas nos próximos dias.

Fonte: Portal Grande Ponto

Governadora do RN Fátima Bezerra lidera pesquisa. Foto: Governo do Estado

Se as eleições para o governo do Rio Grande do Norte fossem hoje, a governadora Fátima Bezerra (PT) teria 38,8% das intenções de votos, seguida pelo empresário Fábio Dantas (SD) com 13% e, em terceiro lugar, pelo senador Styvenson Valentim, (Podemos), com 11,8% conforme dados da pesquisa eleitoral com foco nas eleições gerais deste ano, realizada pelo Instituto Exatus Consultoria e Pesquisa, em parceria com o jornal Agora RN, divulgada nesta quinta-feira 19.

Atrás dos três primeiros colocados, estão Haroldo Azevedo (Patriota) – que anunciou nesta quarta-feira 18 que desistiu de concorrer ao governo estadual-, com 1,55% dos votos e Clorisa Linhares (Brasil 35), com 0,65%. Entre os eleitores que responderam votar branco/nulo ou nenhum, são 21,5% das pessoas consultadas e, não sabe/não respondeu somaram 12,7%.

Para o governo do Estado, a Exatus estimulou os nomes de Fátima Bezerra (PT), Fábio Dantas (Solidariedade), Styvenson Valentim (Podemos), Haroldo Azevedo (Patriotas) e Clorisa Linhares (Brasil 35).

O Instituto Exatus Consultoria e Pesquisa, em parceria com o jornal AGORA RN, entrevistou entre os dias 12 e 14 de maio, dois mil eleitores em todas as regiões do Estado, totalizando 60 municípios pesquisados. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) sob o número de identificação RN-00845/2022. A margem de erro é de 2,1% e o índice de confiabilidade é de 95%.

Agora RN

 Carlos Eduardo lidera pesquisa para Senado. Foto: José Aldenir

O Instituto Exatus pesquisou a intenção de votos para o Senado Federal. Em todos os três cenários projetados, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) aparece como o mais lembrado pelos potiguares, em primeiro lugar. Na sondagem estimulada, ele tem 29,7% das intenções de votos, seguido por Rogério Marinho (PL), com 15,2%.

Em terceiro lugar, o presidente estadual do PSB, deputado federal Rafael Motta surge com 9,65%; o ex-deputado Ney Lopes (Brasil 35) o segue, com 3% e, em quinto lugar, o vereador de Natal Robério Paulino (Psol) vem com 1,8% das intenções de votos. Essa é a primeira pesquisa eleitoral que Rafael Motta tem o nome incluído e chama a atenção o fato dele ter despontado com quase dois dígitos em sua estreia.

Já na sondagem espontânea, quando os eleitores citam o nome dos pré-candidatos que desejam votar, Carlos Eduardo aparece em primeiro lugar com 15,1% das intenções de votos, seguido por Rogério Marinho, com 8% e Rafael Motta vem logo em seguida, com 5,6%. Ney Lopes surge em quarto lugar, com 1,8% e Robério Paulino, com 0,95%. Não souberam ou não responderam 62,85% dos eleitores consultados. Já 4,3% disseram que votariam branco/nulo/ninguém. E 1,4% dos consultados disseram que votariam em outros candidatos.

Para a disputa de Senado Federal, o Exatus estimulou os nomes de Carlos Eduardo Alves (PDT), Rafael Motta (PSB), Rogério Marinho (PL), Robério Paulino (Psol) e Ney Lopes (Brasil 35). Há também pesquisa estimulada e espontânea para a Presidência da República.

O Instituto Exatus Consultoria e Pesquisa, em parceria com o jornal AGORA RN, entrevistou entre os dias 12 e 14 de maio, dois mil eleitores em todas as regiões do Estado, totalizando 60 municípios pesquisados. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) sob o número de identificação RN-00845/2022. A margem de erro é de 2,1% e o índice de confiabilidade é de 95%.

Agora RN


A cidade de Paraty (RJ) foi contemplada com R$ 960 mil do Ministério do Turismo. Crédito: Rogério Cassimiro/MTUR

Iniciativa é um importante instrumento de comunicação para orientação de deslocamentos e acessibilidade de turistas

Asinalização de destinos e atrativos turísticos facilita a circulação e a localização dos principais pontos que podem ser visitados em cada cidade do país. Entendendo a importância da iniciativa, nos últimos três anos, o Ministério do Turismo autorizou R$ 25,9 milhões para financiar a implantação de sinalização turística em 67 municípios de 15 estados do país.

“Trata-se de uma ação extremamente importante, na medida em que facilita deslocamentos, que podem ser realizados de forma mais segura e assertiva. Ao financiar a implementação destes projetos, conseguimos o melhor aproveitamento das visitas e, consequentemente, de melhores experiências para os nossos turistas”, destaca o ministro do Turismo, Carlos Brito.

A ação busca orientar e direcionar turistas quanto ao melhor acesso, distâncias percorridas, eventuais conexões entre pontos e territórios e, até mesmo, apresentar informações úteis ou curiosidades sobre atrativos e patrimônios. E, desta forma, configura-se um importante instrumento de comunicação para deslocamentos e acessibilidade de turistas pelo país.

Entre os contratos assinados pelo Ministério do Turismo para apoio à sinalização de equipamentos e atrativos turísticos está uma proposta com São José dos Pinhais (PR), no valor de R$ 709,3 mil, sendo 231,8 mil em contrapartida do município. Com a integralidade do valor já repassado, o município pôde implantar sinalização em roteiros turísticos urbanos e rurais.

Outro projeto que está em execução e conta com R$ 916,8 mil do Ministério do Turismo é a implantação de sinalização em Oeiras (PI), distante cerca de 313 km da capital Teresina. A estratégia é melhorar o acesso dos visitantes a partir da instalação de placas de sinalização em patrimônios turísticos da cidade que tem, entre seus principais atrativos, a Casa da Pólvora, o Moro do Leme, o Museu de Arte Religiosa e a Casa das 12 Janelas.

Já Uberaba (MG), localizada no Triângulo Mineiro, conta com R$ 481,1 mil do Ministério do Turismo para implementação de sinalização turística. A iniciativa deve contribuir para o aumento do fluxo turístico na região a partir da oferta de informações atualizadas e completas sobre os atrativos da cidade que se destaca por abrigar, por exemplo, o Sítio Paleontológico de Peirópolis. O local reúne um conjunto significativo de fósseis que lhe renderam, inclusive, o título de “Terra dos Dinossauros”.

O Ministério do Turismo também autorizou R$ 481,1 mil para melhorias na sinalização turística dos acessos aos municípios de Conde, João Pessoa e Cabedelo, na Paraíba, que tem no segmento de sol e mar seu principal nicho de mercado. O objetivo é estimular, principalmente, o fluxo turístico no litoral do estado e a interiorização do turismo.

A cidade de Paraty, localizada na região sul do litoral do Rio de Janeiro, também foi contemplada com R$ 960 mil do Ministério do Turismo. Os recursos possibilitarão orientar turistas que buscam chegar a atrativos naturais, históricos e culturais da região.

ORIENTAÇÕES - O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado à Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, lançou uma nova versão do Guia Brasileiro de Sinalização Turística no ano passado. O documento apresenta um passo a passo para que estados e municípios possam sinalizar os deslocamentos, quer sejam feitos a pé, de bicicleta ou automóvel a destinos, locais e atrações de interesse turístico.

A ideia é construir uma linguagem comum que retrate a diversidade cultural do país, valorizando a identidade e as peculiaridades das regiões brasileiras e garantindo a unidade de forma das placas. E, com isso, orientar locais turísticos nacionais quanto à sinalização adequada para facilitar a movimentação de visitantes em locais como sítios históricos, artísticos, naturais e arqueológicos e paisagens culturais. Clique AQUI para acessar.

Por Amanda Costa

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

A terceira rodada de maio da pesquisa sugere estabilidade na corrida presidencial; tanto Lula quanto Jair Bolsonaro repetiram a pontuação anterior

A terceira rodada de maio da pesquisa Ipespe mostra estabilidade na corrida presidencial. Tanto Lula quanto Jair Bolsonaro repetiram a pontuação do levantamento da semana passada — o petista à frente com 44%, seguido pelo presidente com 32%.

Na sequência, aparecem Ciro Gomes (8%) e João Doria (4%). André Janones e Simone Tebet mantiveram 2% cada, e o restante não pontuou. Indecisos, brancos e nulos somaram 8%, o menor percentual desde setembro do ano passado.

Na pesquisa espontânea, Lula e Bolsonaro mantiveram as pontuações: 39% e 29%, respectivamente. No cenário de segundo turno, ambos oscilaram um ponto para menos, mantendo a diferença em 19 pontos, agora com o placar de 53% a 34%.

A estabilidade na pontuação de Bolsonaro aparece depois de uma sequência de levantamentos em que o presidente registrava tendência de alta que se estendia desde janeiro deste ano. A aprovação ao governo também estagnou. Os que consideram a administração boa ou ótima se mantiveram em 32%. A avaliação negativa, no entanto, oscilou um ponto para cima, indo a 52%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 16, 17 e 18 de maio. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Clique AQUI e Veja última pesquisa


 
Próxima etapa é a convocação e treinamento dos aprovados

O resultado do processo seletivo simplificado (PSS) do Censo Demográfico 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi divulgado hoje (20) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), empresa organizadora do concurso.

Os candidatos para as vagas de recenseador, agente censitário municipal (ACM) e agente censitário supervisor (ACS) devem consultar o resultado no site da FGV.

Clique aqui e confira o resultado final dos aprovados para recenseadores.

Para o resultado final de pessoas pretas e pardas aprovadas, clique aqui.

O resultado final de pessoas com deficiência está disponível aqui.

De acordo com o IBGE, nos casos de empate na nota final foi respeitada a área de trabalho, o município e o estado escolhido, sendo o primeiro critério de desempate, em obediência ao Estatuto do Idoso, garantindo a vaga para quem tem idade igual ou superior a 60 anos completos até o último dia de inscrição. O segundo critério foi a nota na disciplina Conhecimentos Técnicos, seguida da nota em Língua Portuguesa e em Ética no Serviço Público. Todos os critérios de desempate constam do edital do processo seletivo.

Convocação

Divulgado o resultado final, a próxima etapa será a de convocação e depois os aprovados serão chamados pelo IBGE para realizar treinamento.

De acordo com o órgão, mais de 621 mil pessoas concorreram às vagas distribuídas em 5.297 municípios do país, que se dividem em 206.891 servidores temporários para o Censo, dos quais 183.021 recenseadores, com treinamento previsto para 18 a 22 de julho; 18.420 para ACS e 5.450 para ACM, ambos com treinamento previsto de 6 a 15 de junho.

“Os demais candidatos aprovados serão mantidos em lista de espera, podendo ser chamados posteriormente, de acordo com o edital. O treinamento para recenseadores terá caráter eliminatório e classificatório e será realizado pelo IBGE em duas etapas: autoinstrução e presencial”, informou o IBGE.
Prova

Quem concorreu à vaga de recenseador precisou responder a 50 questões, sendo 10 de Língua Portuguesa, 10 de Matemática, 5 sobre Ética no Serviço Público e 25 de Conhecimentos Técnicos.

Para ACM e ACS foram 60 questões, divididas em 10 de Língua Portuguesa, 10 de Raciocínio Lógico Quantitativo, 5 de Ética no Serviço Público, 15 de Noções de Administração / Situações Gerenciais e 20 de Conhecimentos Técnicos.

Para o processo seletivo, os candidatos receberam do IBGE uma apostila de conhecimentos técnicos para que eles tivessem acesso às informações necessárias para responder às questões sobre a operação censitária.

O ensino fundamental completo era o requisito para a vaga de recenseador. O profissional ganha por produção e atuará diretamente na coleta das informações, entrevistando os moradores dos domicílios.

Para ser ACM, que gerencia o trabalho do posto de coleta; e ACS, subordinado ao ACM, tem como principal função orientar os recenseadores durante a execução dos trabalhos de campo; a exigência era ter o ensino médio completo. Os salários são de R$ 2,1 mil e R$ 1,7 mil, respectivamente.
Censo 2022

A estimativa do IBGE é de que seja entrevistados cerca de 215 milhões de habitantes, em mais de 70 milhões de domicílios, a partir de 1º de agosto, nos 5.570 municípios do país.

“O Censo revelará as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo. Realizada a cada dez anos, a pesquisa é a principal fonte de referência sobre as condições de vida da população em todos os municípios do país”, informou o IBGE.

Edição: Denise Griesinger

Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Do jornalista Fábio Pannunzio, ex-Globo, ex-Band, sobre os custos do casamento do ex-presidente Lula:

Pra galera que tá indignada com o custo do casório do Lula, lembro o seguinte:
As férias do Bolsonaro custaram 83 casamentos do Lula. As motociatas de 2021, 50. A comitiva de Dubai, 36 casamentos . E com uma diferença: a Boda do Lula foi paga pelo Lula. A farra do Bozo, por nós.

-Casamento caro mesmo foi o do genocida com o Centrão. Custou o equivalente a 36 mil casamentos do Lula com a Janja. E a conta da orgia foi direto para você, que nem foi convidado.

FONTE: thaisagalvao.com.br


 Homeschooling: pais podem terceirizar ensino contratando tutores ./iStock

Pais poderiam contratar preceptores para educar os filhos, mas texto não regulamenta atuação desses profissionais

O projeto de lei de ensino domiciliar, aprovado na Câmara dos deputados nesta quinta-feira, abre a possibilidade da criação ... 

Leia mais em: https://veja.abril.com.br/educacao/projeto-de-ensino-domiciliar-facilita-abertura-de-escolas-informais/

Clique AQUI e Veja matéria completa em Veja

DESTE BLOG: Sou contrário à Educação no Lar, mas considero que a Família deve ser uma grande aliada da escola. Pela Legislação do Ensino  atual a FAMÍLIA já faz parte da Comunidade Escolar. Projeto não passa no Congresso Nacional, afirmou o Presidente Rodrigo Pacheco. 

    RIO GRANDE DO NORTE

 DECRETO Nº 31.526, DE 19 DE MAIO DE 2022.

 

Dispõe sobre Decretação de Situação de Emergência no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte em razão de Epidemia por Doença Infecciosa Viral (COBRADE – 1.5.1.1.0), determina atividades preventivas contra o Aedes aegypti e dá outras providências.

 

A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 64, V e VII, da Constituição Estadual,

 Considerando o Boletim Epidemiológico Arboviroses, elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) com dados coletados nas Semanas Epidemiológicas 01 a 18, até 07 de maio de 2022, no qual se constata aumento considerável dos casos de Dengue, Zika e Chikungunya;

 Considerando o “Plano de Contingência Estadual para Prevenção e Controle das Arboviroses – Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela”, elaborado pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP);

 Considerando a “Análise e Previsão Climática para os meses de junho, julho e agosto de 2022 no Rio Grande do Norte”, no qual a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) informa que o período chuvoso nas regiões Leste e Agreste seguirá, no mínimo, até meados de agosto;

 Considerando que o aumento dos registros de dengue em relação aos anos anteriores ultrapassou o limite do Diagrama de Controle, demostrando que o Estado encontra-se em situação de epidemia, o que determina estarmos vivenciando uma emergência em saúde pública;

 Considerando o disposto no art. 7º, VII, da Lei Federal nº 12.608, de 10 de abril de 2012, que institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC);

 Considerando que o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (SINPDEC) classifica o desastre natural biológico em “Nível II – Desastre de Média Intensidade”, a incidir a decretação de “Situação de Emergência”, conforme disposto na Portaria Federal nº 260, de 02 de fevereiro de 2022, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR);

 Considerando o Parecer Técnico nº 03/2022, de 19 de maio de 2022, expedido pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (COPDEC), órgão vinculado à estrutura do Gabinete Civil (GAC), que, com base no Boletim Epidemiológico Arboviroses, atestou a existência do quadro característico de Situação de Emergência, provocada por desastre natural biológico, caracterizado por epidemia de doença infecciosa viral (COBRADE/1.5.1.1.0);

 Considerando que as medidas de controle do mosquito Aedes aegypti, vetor das arboviroses, devem ser adotadas pela população e pelo Poder Público;

 Considerando, por fim, que o combate à pandemia e a adoção de medidas de prevenção são questões que devem ser enfrentadas por toda a sociedade e que o esforço para a superação da crise é de responsabilidade conjunta de governos, de empresas e de cidadãos,

 

D E C R E T A:

 

Art. 1º Fica declarada Situação de Emergência em todo o território do Estado do Rio Grande do Norte, em razão da epidemia de arboviroses, provocada por desastre natural biológico, Nível II – Desastre de Média Intensidade, caracterizado por epidemia de doença infecciosa viral que provoca o aumento brusco, significativo e transitório da ocorrência de doenças infecciosas geradas por vírus (COBRADE/1.5.1.1.0 – Doenças Infecciosas Virais).

 Parágrafo único. A situação de emergência ora declarada autoriza a adoção de todas as medidas administrativas necessárias à imediata resposta por porte do Poder Público Estadual à situação vigente, nos termos da Leis Federais nº 8.666/93 e 14.133/2021.

 Art. 2º Por força deste Decreto fica o Poder Executivo autorizado a adotar e executar as medidas necessárias ao controle das doenças e do mosquito transmissor, nos termos da Lei Federal nº 8.080/90.

 Art. 3º Fica instituído o Comitê Governamental de Gestão da Emergência em Saúde Pública decorrente das arboviroses, composto pelos seguintes órgãos:

 I – Gabinete Civil da Governadora do Estado (GAC);

II – Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP);

III – Secretaria de Estado da Tributação (SET);

IV – Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC);

V – Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED)

VI – Assessoria de Comunicação Social (ASSECOM)

VII – Fundação José Augusto (FJA);

VIII – Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN);

IX – Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (COPDEC).

§ 1º A coordenação do Comitê será feita conjuntamente pelo Gabinete Civil da Governadora do Estado (GAC), pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) e pela Assessoria de Comunicação Social (ASSECOM), competindo-lhe:

I – planejar, coordenar e controlar as medidas a serem empregadas durante a Situação de Emergência, nos termos das diretrizes fixadas pelo Ministério da Saúde;

II – deliberar acerca dos relatórios técnicos sobre a Situação de Emergência e as ações administrativas em curso;

III – promover a publicação das informações relativas à Situação de Emergência;

§ 2º Outros órgãos, Poderes e instituições além dos previstos no artigo 1º poderão ser convidados a participar desse Comitê.

§ 3º Fica autorizado à Secretaria de Estado da Saúde Pública requisitar pessoal e equipamentos das Secretarias de Estado para, em conjunto, desenvolver ações de eliminação dos focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti.

 Art. 4º Fica determinado às equipes de Agentes de Controle de Endemias e Agentes Comunitários de Saúde a intensificarem as medidas de prevenção e controle do Aedes aegypti junto à população.

 Art. 5º Tendo em vista o constante na Lei Federal nº 13.301, de 27 de junho de 2016, ficam autorizados os agentes de Controle de Endemias, Agentes Comunitários de Saúde e Auditores Fiscais Sanitários, em razão da situação de emergência, a adentrar em imóveis públicos e particulares, nos casos de situação de abandono, negativa de acesso ou ausência de pessoa que possa permitir o acesso de agente público, regularmente designado e identificado, quando se mostre essencial para a contenção das doenças.

 § 1º Para os fins do disposto no caput deste artigo, considera-se:

I – imóvel em situação de abandono: aquele que demonstre flagrante ausência prolongada de utilização, o que pode ser verificado por suas características físicas, por sinais de inexistência de conservação, pelo relato de moradores da área ou por outros indícios que evidenciem a sua não utilização;

II – negativa de acesso: conduta do proprietário ou possuidor que possa restringir ou impedir as necessárias ações de debelação da infestação pelo mosquito Aedes aegypt;

III – ausência: a impossibilidade de localização de pessoa que possa permitir o acesso ao imóvel.

§ 2º Sempre que se mostrar necessário, o agente público competente poderá requerer o auxílio ao representante local das forças de segurança pública.

 

Art. 6º Os demais Órgãos e Entidades Públicas, no âmbito estadual, ficam corresponsáveis no enfrentamento das ações de situação de emergência estabelecida neste Decreto.

 

Art. 7º Fica recomendado aos municípios do Estado do Rio Grande do Norte a adoção de medidas de enfrentamento à epidemia das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti.

 

Art. 8º Para cumprimento das disposições deste Decreto, o Estado do Rio Grande do Norte poderá disponibilizará apoio institucional aos municípios, por meio das operações do Programa Pacto Pela Vida.

 

Art. 9º O Gabinete Civil do Governo do Estado (GAC) expedirá ofício requerendo Reconhecimento Federal da Situação de Emergência, incidente no Estado do Rio Grande do Norte, instruído na forma estabelecida pela Portaria Ministerial nº 743, de 26 de março de 2020, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

 

Art. 10. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação por um prazo de 90 (noventa) dias, prorrogável por igual período.

 

Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal/RN, 19 de maio de 2022, 201º da Independência e 134º da República.

 

FÁTIMA BEZERRA

Cipriano Maia de Vasconcelos

AnteriorPagina Anterior ProximaProxima Pagina Página inicial