19 março 2021

Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e PGR articulam reunião para definir ações urgentes contra Covid

O agravamento da crise da pandemia do coronavírus acendeu o sinal vermelho em Brasília e levou presidentes de Poderes a articularem uma reunião dos chefes do Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público na próxima semana para definir “ações efetivas urgentes” contra a Covid-19 e também uma busca de “reconhecimento de erros”.

A ideia, em negociação com Palácio do Planalto, Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF) e Procuradoria-Geral da República (PGR), é realizar a reunião na segunda ou terça-feira da semana que vem para fechar um “grande pacto nacional” contra a pandemia do coronavírus e acabar com os conflitos entre o governo federal e estados.

As articulações buscam colocar na mesma mesa os presidentes da República, Jair Bolsonaro, do STF, Luiz Fux, do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira, além do procurador-geral Augusto Aras.

Bolsonaro tem minimizado a gravidade da pandemia e criticado medidas de isolamento adotadas por governadores e prefeitos para tentar reduzir o contágio pela Covid-19.

“Não dá mais para continuarmos nesta situação, temos de destravar as ações, tomar medidas urgentes e ações efetivas, reunir os chefes dos Poderes no Brasil para fechar um pacto pela vida e vamos todos reconhecer nossos erros”, disse ao blog um dos articuladores da reunião.

A demora do governo federal em tomar medidas urgentes contra o agravamento da pandemia no Brasil tem sido motivo de críticas dentro do Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal. Há uma cobrança para que o Ministério da Saúde faça uma correção de rumo urgente na atual política de combate à Covid-19 para tentar reverter o agravamento da crise sanitária no país.

A avaliação é que não basta mudar o ministro da Saúde, é preciso alterar a atual estratégia federal de enfrentar o coronavírus. A expectativa é de que a reunião esteja costurada e negociada até o final desta semana.

Blog do Valdo Cruz – G1

 

0 comentários:

Postar um comentário

Translate