MEDIDAS DURAS DE COMBATE AO CORONAVÍRUS SURTIRAM EFEITOS: Após semana de medidas restritivas, RN tem tendência de queda no número de novos casos da covid-19

Após uma semana de medidas mais restritivas no âmbito do Rio Grande do Norte, o estado potiguar apresenta uma tendência de queda no número de novos infectados pela covid-19, mas a taxa de ocupação de leitos se mantém em alta. 

No domingo passado, dia 28 de fevereiro, o RN iniciava a semana com o novo decreto estadual que determinava o toque de recolher das 22h às 5h e estabelecia medidas mais rígidas de enfrentamento à covid-19. 

Ao longo desta semana, a proibição de circulação de pessoas após as 22h se manteve na maioria dos estados potiguares, inclusive com o uso das forças de segurança para fiscalizar o cumprimento do decreto. Em comparativo, observou-se uma tendência de queda no número de novos infectados pelo coronavírus por dia. Isso porque, enquanto no domingo passado (28), registrava-se um aumento de 1.551 novos casos em um dia, neste domingo (7), esse aumento ficou em 105 novos casos em relação ao dia anterior. Ao mesmo tempo, o número de casos suspeitos também diminuiu: passando de 85.715 no domingo passado para 48.203 casos suspeitos neste domingo. 

Em comparação entre a semana antes da vigência do decreto estadual e a semana após o decreto estadual, também foi possível observar uma diminuição no número total de novos infectados pela covid-19. Na semana anterior ao primeiro toque de recolher, o RN registrou um aumento de 6.278 novos casos confirmados. Com a vigência do toque de recolher, esse número de aumento caiu para 5.388 novas confirmações. Isso representa uma queda de 14,17% no número de novos casos ao longo de uma semana. Atualmente, o estado potiguar contabiliza o total acumulado de 172.283 pessoas infectadas desde o início da pandemia. 

Apesar dos números de novas contaminações apresentarem tendência de queda, a situação dos hospitais ainda se manteve crítica ao longo da última semana, ainda em decorrência dos reflexos das semanas anteriores em que houve registros de aglomerações em inúmeras cidades do RN. No domingo passado, a taxa de ocupação geral de leitos estava em 89,4%. Neste domingo, esse percentual já chegou a 94,3%, de acordo com a plataforma Regula RN, em consulta realizada no início da tarde de hoje (7). 

Semelhante à semana passada, em que a situação mais crítica era a do Oeste, com 91,8% dos leitos críticos ocupados, nesta semana essa região também apresenta o índice mais alto, com 97,8% dos leitos ocupados. Em seguida, vem a Metropolitana, que no domingo passado estava com 89,4% de ocupação e hoje tem 95,4% dos leitos ocupados. O Seridó antes estava com 82,9% de ocupação, hoje a taxa caiu para 80,6%. 

Ao longo da semana, novos leitos foram abertos em todo o estado potiguar, fazendo com que o número total de leitos críticos aumentasse de 292 para 310, e o de clínicos de 328 para 337. No entanto, em contrapartida, o número de pacientes infectados pela covid-19 que necessitaram de internação também aumentou ao longo da semana. Antes, havia um total de 485 pacientes internados para tratamento. Hoje, já são 550 pessoas internadas – 65 a mais que no domingo anterior. Desse total atual, 283 estão em tratamento em leitos de UTI ou semi-intensivos, e os outros 267 seguem em enfermarias. Há ainda 119 na fila de espera por uma vaga, dos quais 84 aguardam por um leito crítico e 35 por um leito clínico. 

Dos 22 hospitais destinados ao tratamento da covid-19, 17 estão operando com 100% da capacidade de atendimento. No domingo passado, essa ocupação total atingia 10 unidades. Em Natal, estão completamente lotados o Hospital Giselda Trigueiro, o Hospital Dr. João Machado, o Hospital de Campanha de Natal, o Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol) e o Hospital Dr. Luiz Antônio. A situação é semelhante nos hospitais privados de Natal. Algumas unidades hospitalares já chegaram a suspender outros tipos de atendimentos para focar apenas nas ocorrências de covid-19.

Além deles, outros hospitais ao redor do RN estão com a mesma situação: o Hospital Regional Dr. Mariano Coelho (Currais Novos), o Hospital Manoel Lucas (Guamaré), o Hospital Maternidade Belarmina Monte (São Gonçalo do Amarante), o Hospital Maternidade do Divino Amor (Parnamirim), Hospital Municipal Aluízio Bezerra (Santa Cruz), Hospital Rafael Fernandes (Mossoró),  Hospital Regional de João Câmara, Hospital Regional Dr. Cleodon Carlos de Andrade (Pau dos Ferros), Hospital Regional Hélio Morais Marinho (Apodi), Hospital Regional Lindolfo Gomes Vidal (Santo Antônio), Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos (Açu), Hospital São Luíz (Mossoró) e Hospital Maternidade Infantil Integrada de São Paulo do Potengi.

AnteriorPagina Anterior ProximaProxima Pagina Página inicial

0 Comments:

Postar um comentário