28 março 2021

Retrato do RN Político: enquanto muitos morrem, políticos atacam em busca de um mandato em 2022

Se a queda de braço entre os comitês científicos da Prefeitura de Natal e do Governo do RN já estava feia, essa guerra travada pelos bolsonaristas contra o governo do Rio Grande do Norte está mais feia ainda.

Nas redes sociais, falsos patriotas que já comeram no tacho de socialistas e petistas, cobram da governadora Fátima Bezerra que ela se posicione como se o presidente Jair Bolsonaro tivesse depositando dinheiro da conta pessoal dele para a conta pessoal dela, dando milhões ou bilhões de presente à pessoa da governadora.

Os repasses constitucionais da União são para o Estado do Rio Grande do Norte, mas os bolsonaristas falam como se o presidente estivesse dando dinheiro a Fátima.

O que se vê são ataques partidos de pessoas cada vez mais encalacrados com a justiça, contra a governadora potiguar que, até que se prove o contrário, não foi denunciada, investigada, não virou ré nem recebeu a visita da Polícia Federal em casa, e exatamente por isso, tem conseguido tomar decisões em conjunto com o Ministério Público, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas…

É isso o que mais tem incomodado o bolsonarismo.

É isso o que tem incomodado quem nega vacina, nega a doença, nega o uso de máscara, mas luta desesperado por um mandato em 2022.

A guerra contra Fátima tem o sentido único de desqualificá-la como gestora, já que na disputa judicial ela parece ser a a única entre os que brigam, que não responde a processos por improbidade, desvio de dinheiro ou caixa 2.

Não há como negar que no Rio Grande do Norte há, sim, trabalho para acolher e tratar doentes de covid.

Prefeito de Natal, Álvaro Dias mantém há quase um ano um hospital de campanha, até bem pouco tempo com 20 e agora com 40 leitos.

Também tornou exclusivas para atendimento de covid, unidades de saúde do município como o Hospital dos Pescadores, e abriu unidades com atendimento de pacientes com sintomas mais leves…

A governadora contabiliza as ações estaduais como a abertura de mais de 600 leitos em todo o estado, mantendo leitos de UTIs nos hospitais regionais e em unidades privadas.

Em Natal reforçou o atendimento com abertura de mais leitos no Hospital Giselda Trigueiro, Hospital da PM e Hospital João Machado, com vagas suficientes para ser tratado como um hospital de campanha.

Tudo o que a população do Rio Grande do Norte NÃO precisa, nesse momento em que pessoas se infectam mais, adoecem mais, se internam mais e morrem mais, é desse pensamento doentio de quem olha o tempo todo para o próprio umbigo, com um olhar pequeno, medíocre, egoísta, interesseiros e com um rastro sem tamanho de muita sujeira.

A hora é de poder público se unir, e do povo orar.

A eleição é só no próximo ano, lembrando que o modelo antigo de fazer política tirou muita gente do páreo em 2018.

 

0 comentários:

Postar um comentário

Translate