18 junho 2020

SUSPENSÃO DE EMPRÉSTIMOS DOS SERVIDORES DO RN: Servidor deve solicitar suspensão de consignados por meio do "RN Consig"

O servidor interessado na suspensão das parcelas do empréstimo consignado poderá solicitar o benefício na plataforma RN Consig, que está sendo implementada pela Secretaria de Estado da Administração, e que até segunda-feira já deve ter essa função em funcionamento. A plataforma vai exigir do trabalhador um login, que consiste na digitação do CPF e de uma senha. A senha necessária está no contracheque do servidor, que pode ser acessado no portal do Banco do Brasil.
Enquanto o decreto estadual recomendar o isolamento social e seus efeitos estiverem em prática, que suspendem o atendimento presencial no serviço público do RN, esse serviço será feito on-line. O servidor, independente da cidade onde esteja, pode solicitar. 
Na última quarta-feira, dia 17, o SINSP cobrou agilidade do Governo do RN nas providências da imediata aplicação da Lei, aprovada pela ALRN no início da semana. Ela suspende por até 180 dias a cobrança, pelas instituições financeiras, do desconto do crédito consignado feito por servidores públicos estaduais ativos, aposentados e pensionistas.
Alerta
O servidor interessado na suspensão temporária da cobrança do empréstimo consignado deve estar ciente que terá responsabilidade exclusiva nos eventuais encargos financeiros incidentes sobre a operação decorrente da suspensão. Por isso, antes de aderir aos benefícios da Lei a partir da solicitação, é importante estar atento.
Site

   
Atenção: antes de solicitar suspensão de consignados, servidor deve estar alerta sobre responsabilidade em eventuais encargos financeiros

O servidor interessado na suspensão temporária da cobrança do empréstimo consignado deve estar ciente que terá responsabilidade exclusiva nos eventuais encargos financeiros incidentes sobre a operação decorrente da suspensão. Por isso, antes de aderir aos benefícios da Lei a partir da solicitação, é importante estar atento.
Por outro lado, o texto da matéria garante que as parcelas que ficarem em aberto durante este período, deverão ser acrescentadas ao final do contrato, sem juros ou multas.
Diante do exposto, é importante que o Governo do Estado sente com os bancos e negocie uma proposta que seja viável aos servidores, diante do cenário de fragilidade financeira enfrentado pela maioria.


0 comentários:

Postar um comentário

Translate