19 junho 2020

Contratada pelo MTur, UnB apresenta proposta de Plano Nacional de Qualificação

MINISTÉRIO DO TURISMO REALIZA  TRABALHO INCESSANTE FOCADO NO PÓS -PANDEMIA

Projeto busca o desenvolvimento de metodologias para implementar planos territoriais e qualificação em rotas do programa Investe Turismo


Objetivo é qualificar jovens e adultos por realidade territorial e fortalecer as políticas públicas no turismo. Crédito: Dênio Simões/MTur

A Universidade de Brasília apresentou ao Ministério do Turismo, na última quarta-feira (10.06), projeto de implantação do Plano Nacional de Qualificação no Turismo (PNQT), que foi definido em 2018, mas que carecia de aplicação. A Universidade de Brasília (UnB), que coordenou os trabalhos de elaboração do documento, agora responde pela coordenação e desenvolvimento do projeto, que tem por objetivo o desenvolvimento de metodologias para os diagnósticos de oferta e demanda por qualificação.

Na primeira fase, serão desenvolvidos e propostos referenciais metodológicos, capacitação de técnicos e gestores em planejamento territorial de forma que sejam garantidos os princípios, premissas e proposições do PNQT. Como resultado, será elaborado um documento referencial que orientará a implantação da política nacional de qualificação nos demais destinos brasileiros, em forma de e-book (livro eletrônico).

Para isso, serão levados em conta temas como demandas locais por qualificação em turismo bem como a articulação, alinhamento e estabelecimento de processos de governança de cada área. A partir desse desenho, serão estabelecidos critérios de monitoramento, avaliação e divulgação – o chamado Sistema Nacional de Planejamento, Monitoramento e Avaliação (SPMA), que irá controlar todo o ciclo virtuoso da qualificação.

Ao final deste projeto-piloto, em março de 2021, além de ser possível identificar quais as ofertas e quais as demandas de qualificação existem nas 30 rotas contempladas pelo Programa Investe Turismo, será ofertado o curso mais solicitado e cada uma das rotas turísticas, num total de 30 cursos. O Investe Turismo foi escolhido porque se propõe a organizar e estruturar 158 municípios elencados dentro de uma lógica de promoção e de divulgação do turismo no país e no exterior.

Para executar o programa, a UnB reestabeleceu e ampliou a Rede Nacional de Pesquisadores de Base Territorial, efetivando um recorte para os que trabalham com as rotas turísticas definidas pelo Investe Turismo. Assim, ao longo do trabalho, serão envolvidas 24 instituições federais de ensino superior e 93 pesquisadores, entre professores, doutorandos, mestrandos e graduandos.

RETOMADA - O Secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, parabenizou a proposta e destacou a necessidade do setor em se ter uma qualificação adequada no país. “Profissionais e gestores bem qualificados contribuem para que o Turismo apareça como uma das principais molas propulsoras da economia. Não tenho dúvidas que nessa retomada do setor, após esse impacto negativo provocado pela pandemia do Covid-19, este projeto será de fundamental importância num cenário em que o aprimoramento da qualidade e segurança dos serviços será um diferencial”, pontuou.

Coordenando o projeto, o professor e diretor do Centro de Excelência em Turismo da UnB, Neio Campos, ressaltou o trabalho do Ministério do Turismo na busca do desenvolvimento do setor através da educação. “Estamos muito entusiasmados com os resultados que estamos tendo. Reunimos pesquisadores de todo o Brasil em prol de uma melhor e adequada qualificação. Foi uma estratégia muito boa do Ministério do Turismo em propor que esse trabalho esteja sendo construído em rede, para atender as 5 regiões do Brasil”.

RECONHECIMENTO – Em um artigo publicado recentemente, os coordenadores da pesquisa ressaltaram a importância do trabalho do Ministério do Turismo no Plano Nacional de Qualificação no Turismo. Segundo eles, as capacitações propostas pela Pasta prepararão os jovens e adultos para uma nova forma de trabalho e de empregabilidade, diante da crise econômica e social que está por vir, e fortalecendo suas ações e sua presença ativa no campo da política pública em Turismo.

Além disso, a proposta vai ser importante na requalificação dos trabalhadores que ficaram desempregados, e os capacitará de forma apropriada por cada realidade territorial, visando a inclusão social destes nas novas formas de empregabilidade.

POLÍTICA DE QUALIFICAÇÃO – Lançada em 2018, a Política Nacional de Qualificação no Turismo, traz diretrizes para o Brasil alcançar a excelência no atendimento ao turista em seus destinos com o intuito de melhorar a qualidade dos serviços turísticos e contribuir para consolidar o turismo como uma atividade geradora de emprego, renda e inclusão social no país. A Política foi construída com a participação de representantes da cadeia produtiva do turismo, do terceiro setor e de gestores públicos, e traduz os anseios e demandas do turismo por serviços e mão de obra qualificados.


0 comentários:

Postar um comentário

Translate