11 maio 2020

Presidente do TSE descarta unificação de eleições em 2022

O presidente eleito do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ministro Luis Roberto Barroso, se posicionou totalmente contra unificar as eleições do Brasil em 2022.

Foi uma transmissão ao vivo promovida pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst), que ‘O Globo’ repercutiu.

Segundo Barroso, unificar as eleições municipais e nacionais seria um “inferno gerencial” para o TSE.

Caso as eleições fossem unificadas, o eleitor teria de escolher representantes para oito cargos (presidente da República, governador, senador, prefeito, deputado federal, deputado estadual e vereadores).

Barroso disse que se as eleições desse ano tiverem de ser adiadas, será pelo “mínimo inevitável”. Ou seja, curto espaço de tempo. Questão de meses.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate