12 maio 2020

100% dos servidores públicos terão salários congelados por 18 meses, inclusive agentes políticos

Jair Bolsonaro afirmou segunda-feira (11) que vai atender o pedido de Paulo Guedes para vetar, na lei de auxílio a estados e municípios, o trecho que flexibiliza o congelamento de salário para algumas categorias do funcionalismo público.

“Conversei com Paulo Guedes de manhã, a Economia está trabalhando na questão dos vetos. Vamos atender 100% o Paulo Guedes. Tivemos alguns pedidos que não foram aceitos. Teve pedido de tempo.”

Segundo Bolsonaro, a lei deve ser sancionada com os vetos na próxima quarta-feira (13). O prazo foi estipulado por causa dos desdobramentos que o veto terá sobre novos alunos da academia da Polícia Federal — com o congelamento dos salários até dezembro de 2021, os alunos só poderão começar a cursas a partir de 2022.

“Seria uma injustiça deixar esse pessoal do lado de fora, esses 500 novos policiais federais. Não tem nada de despesa em maio. Reajuste não está previsto para ninguém. É para que eles possam cursar. Era para ter começado já esse curso. Atrasou, porque ministro [da Justiça] anterior [Sergio Moro] quis que o novo curso esperasse a pandemia. Nesse esperar, apareceu esse projeto. Se a gente sancionar agora, esse jovens alunos poderão ter que adiar para 2022 o início do curso. Por isso, não resolvemos a questão do veto ou não veto hoje. Acho que até quarta-feira dá para acertar tudo.”
Fonte: O Antagonista
DESTE  BLOG: Sou servidor público de carreira, mas diante da quebradeira das empresas privadas e, por conseguinte,  o desemprego em massa  em decorrência da pandemia, adiro a medida de congelamento de  salários de todos os servidores, sem nenhuma exceção, nem mesmo para a Saúde, pois profissionais devem sair da área de conforto, já que fizeram juramento ao concluírem os cursos da famosa área médica.
Agentes políticos também entrarão. Justo.
Estou incluso nesta categoria, mas sou a favor.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate