10 fevereiro 2020

Professores da Uern tentam negociar reforma da Previdência sem a participação da Aduern

BLOG DO CÉSAR SANTOS
Um grupo de professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) decidiu abrir linha de negociação com o Governo do Estado em relação a reforma da Previdência estadual. O grupo discorda da forma como a Associação dos Docentes (ADUERN) está conduzindo o processo, por isso, resolveu negociar diretamente com o governo.
Esses professores, embora contrariados com pontos da reforma, considerados mais duros do que foi a reforma da Previdência nacional, entendem que a reforma vai acontecer. Reconhece que ela é necessária, contudo, discordam do conteúdo que está sendo apresentado pelo governo.
Esses professores, que têm participação na Frente Parlamentar e Popular em Defesa da Uern, querem mais tempo para analisar e apresentar sugestões ao governo, na expectativa de que podem minimizar os prejuízos que os servidores da UERN terão.
O grupo encaminhou documento ao Gabinete Civil com a solicitação, contando com a assinatura de 40 servidores, entre docentes e técnicos-administrativos. A ideia é ganhar mais tempo para construção de uma proposta de ajustes no modelo apresentado pela equipe econômica do Governo. Servidores de outras categorias também têm encaminhado propostas ao governo. O objetivo é um só: a construção de uma proposta mais justa para todos os servidores.
O grupo fez pedido ao governo para adiar o envio da proposta ao Poder Legislativo, previsto para a próxima terça-feira (11). No documento encaminhado ao Gabinete Civil, com a 40 assinaturas, pede abertura de negociação, a exemplo do que outros categorias de servidores já fizeram.
Confira a íntegra do documento encaminhado:
“Ao Sr. Raimundo Alves
Chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado do Rio Grande do Norte
Cientes da importância do debate e do impacto que a reforma da previdência estadual terá na vida do servidores públicos do Rio Grande do Norte, nós, servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) que subscrevemos este documento, solicitamos ao Gabinete Civil a ampliação do prazo de recebimento de sugestões e propostas que contribuam com a construção de um modelo de reforma previdenciária mais justa, antes do envio do projeto à Assembleia Legislativa.
O pedido se justifica pela necessidade de mais tempo para que uma equipe de servidores da universidade elabore uma proposta fundamentada sobre a necessidade de mudanças em alguns pontos contidos na atual proposta de reforma apresentada pela equipe econômica do Governo do Estado.”

0 comentários:

Postar um comentário

Translate