31 janeiro 2020

QUEM DIRIA: Governo do RN maquia reforma da Previdência de Bolsonaro e entrega aos servidores

Os servidores que integram o Fórum Estadual se retiraram da audiência na qual o Governo do RN se preparava para apresentar o texto da reforma da Previdência que a governadora Fátima Bezerra pretende implantar no estado. Os sindicatos não dialogam e nem negociam qualquer retirada de direito dos trabalhadores.

Ainda assim, os secretários do executivo presentes na reunião apresentaram em slides pontos da reforma e encaminharam o texto aos servidores.

Um dos pontos faz referência à idade proposta para aposentadoria, que penalisa as mulheres do serviço público. Na proposta de Fátima, as mulheres, que hoje podem se aposentar com 55 anos, passarão a se aposentar aos 60. Já as professoras, que atualmente podem se aposentar aos 50, passarão a se aposentar aos 55. No caso dos homens, a idade passaria de 60 para 65. E os professores, de 55 para 60.

Além disso, o governo ainda não apresentou a proposta de alíquota, nem da taxação dos inativos, embora tenha mantido a palavra de taxar os inativos.

"Foi apresentada uma maquiagem mal feita e incompleta da proposta de Bolsonaro. O governo continua com a ideia de taxar os servidores inativos e com a questão da alíquota. Somos sindicatos, não negociamos retirar direitos de servidores. Comunicamos que somos contra e nos retiramos", disse Janeayre Souto, presidente do SINSP/RN.

O governo vai encaminhar nesta sexta-feira, dia 31, por meio da Secretária de Administração, Virgínia Ferreira, a proposta de aumento da alíquota pensada para a reforma estadual. No dia 05 de fevereiro, haverá uma nova audiência entre Fórum e equipe estadual.

"Não se negocia o inegociável. Não se negocia retirada de direitos. Haverá uma greve dos servidores públicos de todos os poderes", declarou Janeayre.

Nos dias 03 e 04, está programada a greve geral dos servidores, em frente à Assembleia Legislativa do Estado, a partir das 09h.

"Nós, trabalhadores e trabalhadoras do serviço público, temos que nos unir. Não importa à categoria: saúde, educação, judiciário.. todos seremos prejudicados com a Reforma da Previdência do Governo do Estado", convocou Janeayre.

Fonte: SINSP

0 comentários:

Postar um comentário

Translate