30 outubro 2019

Governadora Fátima Bezerra lembra eleição, presta contas e promete pagar o 13º salário. No entanto, deveria ser mais enfática no tocante ao pagamento das folhas atrasadas

A governadora Fátima Bezerra (PT) lembrou a data de sua eleição. Ela postou um texto nas suas Redes Sociais.

Exatamente há um ano, no dia do servidor público de 2018, a maioria do eleitorado do Rio Grande do Norte elegia uma servidora pública como governadora.

Desde a posse, como a servidora de maior responsabilidade com os destinos de nosso Estado, não tenho medido esforços para conduzir o RN para o desenvolvimento. E seguindo a escolha do povo, que elegeu um professora da rede pública, fiz questão de uma equipe formada em sua maioria por servidores públicos de carreira com profundo conhecimento da área em que atuam.

Servidores que pegaram um Estado em escombros, onde há mais de dois anos não se sabia o que era receber ter previsibilidade de salário. E apesar do grave desequilíbrio fiscal-financeiro, nós estamos conseguindo superar esse imenso desrespeito, de maneira que hoje os servidores públicos recebem religiosamente dentro do mês e, ao contrário dos anos anteriores, esse ano vai ter 13º pago. Bem como todo o empenho em curso para que a gente possa diminuir o passivo que nós ainda temos da gestão anterior, na medida em que a gente consiga receitas adicionais.

Estamos construindo juntos um governo pautado pelo diálogo transparente, permanente, sério e responsável, onde os servidores têm voz em uma mesa de negociação coletiva e que não tem medido esforços para superar o déficit de servidores em atividade. Na Educação, nós já contratamos 947 profissionais, entre temporários e efetivos, isso referente apenas aos convocados que já se apresentaram. Na segurança estamos contratando mil novos policiais militares, temos o concurso da Polícia Civil recém anunciado e na Saúde também vamos contratar mais.

Paralelo a tudo isso, seguimos pautados pelo desenvolvimento, focados na ampliação de receitas e em tornar o RN cada vez mais competitivo, gerando emprego e renda para a população, que é o que o nosso povo mais precisa.

Reconhecemos a defasagem salarial da categoria, que vem se arrastando ao longo de diversas gestões, e estamos trabalhando para corrigir, repito, esse desequilíbrio fiscal-financeiro, e enfim avançar na política de valorização para todos os servidores públicos do Rio Grande do Norte.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate