12 novembro 2018

Beto ou Mineiro? Justiça decidirá quem vai compor a bancada do RN na Câmara dos Deputados

A polêmica contagem dos votos do candidato a deputado federal Kerinho (PDT) continua na pauta.

Ele garante que ao registrar sua candidatura no TRE do Rio Grande do Norte apresentou toda a documentação exigida.

Porém, a surpresa nas apurações quando seus votos não foram computados, mudando o resultado das urnas.

Foram 8.990 que se tivessem sido computados, teriam sido suficientes para reeleger, com voto de legenda, usando a soma da coligação formada pelo PDT, MDB, DEM, PP e Podemos, o deputado federal Beto Rosado (PP).

Sem contar os votos de Kerinho, os votos da legenda não foram suficientes para fazer mais um deputado além de Walter Alves (MDB), e o eleito foi Fernando Mineiro, do PT.

Mineiro foi o terceiro federal mais votado, com 98.070 votos.

Beto foi o oitavo, com 71.092.


Teve 742 mais votos do que Fábio Faria (PSD), que entrou na oitava e última vaga, mesmo com menos votos do que Beto.


Caso os 8.990 votos de Kerinho sejam computados, beneficiarão Beto, que não terá mais votos do que Mineiro, o terceiro…


Mas levando em consideração a coligação, Beto ficaria, sim, na frente dos votos de Mineiro.

Coisas da legislação eleitoral capaz de tirar o mandato do 3º mais votado para diplomar e dar posse ao 8º.

Culpa deles, os políticos, que fazem reformas políticas que nem mesmo eles entendem.

Mas o deputado Fernando Mineiro não acredita em reviravolta no resultado das urnas.

“O Ministério Público Eleitoral e o TRE, à unanimidade, indeferiram a candidatura (de Kerinho) justamente por ele não ter cumprido as exigências no prazo legal”, declarou Mineiro, lembrando que a candidatura de Kerinho foi indeferida antes mesmo do pleito.
 
Fonte: Thaisa Galvão

0 comentários:

Postar um comentário

Translate