30 setembro 2018

Universidade e transformação social

*Por Pedro Fernandes Ribeiro Neto

No percurso da história, o desenvolvimento do pensamento científico e o fortalecimento da capacidade crítica aos sistemas de governo possuem ligação direta com o surgimento das universidades. É no interior delas que a ciência vai ser fomentada e transformada em instrumento de desenvolvimento social e econômico. Mais que uma instituição fechada em seus muros, as universidades ganham corpo ao abrirem-se à sociedade, democratizando o acesso ao saber científico e atuando na solução de problemas junto às populações.

Em cinco décadas de história, completadas no último dia 28 de setembro, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte tem cumprido sua missão, atuando como polo de desenvolvimento e, principalmente, de cidadania, em todo o estado. Sua forte atuação nos cursos de licenciatura é responsável até hoje pela formação da maioria dos professores que constroem a educação básica do Rio Grande do Norte.

Difícil encontrar alguma sala de aula sem um educador formado pela universidade. Mais ainda, uma instituição forte em nosso estado que não tenha a presença de ex-alunos dela em seus quadros. No interior potiguar, é o diploma conferido pela Uern o símbolo de orgulho de muitas famílias que veem a primeira geração concluir um curso superior.

Presente com seis campi em municípios potiguares – Mossoró, Natal, Pau dos Ferros, Assu, Patu e Caicó -, mas com capilaridade em quase todo o Estado, a Uern tem consolidado seu trabalho na transformação social na vida dos potiguares, através do ensino, e na última década tem apostado também no fortalecimento do seu campo de pesquisa, visando maior inserção na produção científica do Rio Grande do Norte.

Com mais de 80% de mestres e doutores em seu quadro docente, a maioria com regime de trabalho de Dedicação Exclusiva, a universidade promoveu importante avanço na criação de programas de pós-graduação, partindo de três mestrados, em 2008, e chegando a 21 mestrados e 04 doutorados, já no próximo ano.

Desenvolvimento científico e inovação que chegam às salas de aula da rede básica por meio de projetos de pesquisa conduzidos por docentes junto aos estudantes, numa formação de futuros pesquisadores e cientistas. A aposta neste campo parte do princípio de que não há transformação social sem fomento e democratização do conhecimento. Por isso a urgência de um pacto pela ciência e inovação entre governos, universidades e setores produtivos.

Mais que o atendimento ao tripé ensino-pesquisa-extensão, a Uern tem ampliado, nestes cinquentas anos, sua participação na sociedade, reafirmando seu compromisso social, na condição de patrimônio vivo da população norte-riograndense.

No ano em que também comemoramos o recredenciamento junto ao Conselho Estadual de Educação, e o reconhecimento dos cursos de graduação, reverenciamos o passado de nossa história, apostando num futuro de crescimento. Aposta que passa, essencialmente, pela autonomia financeira da instituição, mecanismo imprescindível ao melhor funcionamento administrativo-financeiro de toda a universidade.

Na última semana, encerramos mais uma edição do festival de teatro da universidade, o Festuern. O festival é um dos maiores realizados no Estado, e ao longo dos anos, assumiu papel de destaque na difusão da cultura como mecanismo pedagógico de melhoria do ensino e instrumento de formação cidadã.

Estudantes da rede básica sobem ao palco mostrando talento e uma leitura de mundo que muitas vezes temos esquecido de entender. Ali, nos mostram que um futuro melhor é possível, e ele só se constrói por um caminho: o da educação.

*Pedro Fernandes Ribeiro Neto é professor-doutor e reitor da Universidade do Estado do RN (UERN)

Pesquisa CNT/MDA mostra Bolsonaro e Haddad empatados tecnicamente com 28% e 25%

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) seriam os candidatos que disputariam o segundo turno para a eleição presidencial caso a votação do primeiro turno fosse hoje, segundo os resultados de pesquisa CNT/MDA divulgadas no início da madrugada deste domingo (30).

Bolsonaro aparece com 28,2% da preferência do eleitorado, seguido por Haddad, que aparece com 25,2%. Em seguida estão Ciro Gomes (PDT) com 9,4%, e Geraldo Alckmin (PSDB) com 7,3%.

De acordo com a pesquisa, o capitão reformado e o ex-prefeito de São Paulo são os candidatos cujos eleitores estão mais decididos em relação à opção de voto. Nos dois casos, mais de 80% dos eleitores declaram ter certeza sobre a decisão.

Nas simulações para segundo turno, Haddad venceria Bolsonaro por 42,7% a 37,3%. A pesquisa mostra também que o capitão reformado perderia para Ciro Gomes por 42,7% a 35,3% e venceria Alckmin por 37% a 33,6%. A CNT/MDA mostra ainda que Haddad aparece empatado tecnicamente no segundo turno com Ciro Gomes. Ciro aparece na simulação com 34% e Haddad com 33,9%. Os dois venceriam Alckmin.

A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 28 de setembro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades federativas das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-03303/2018.

RESULTADOS DA PESQUISA CNT/MDA
Primeiro turno

Jair Bolsonaro (PSL) – 28,2%
Fernando Haddad (PT) – 25,2%
Ciro Gomes (PDT) 9,4%
Geraldo Alckmin (PSDB) 7,3%
Marina Silva (Rede) 2,6%
Henrique Meirelles (MDB) 2%
João Amoêdo (Novo) 2%
Alvaro Dias (Podemos) 1,7%
Cabo Daciolo (Patriota) 0,7%
Guilherme Boulos (PSOL) 0,4%
Vera (PSTU) 0,3%
Eymael (DC) 0,1%
João Goulart Filho (PPL) 0,1%
Branco / Nulo 11,7%
Indeciso 8,3%

FOLHAPRESS

Agora é oficial: O IPERN mudou o processo de aposentadoria dos servidores públicos estaduais; 'o servidor sempre paga o pato'

O Instituto de Previdência dos Servidores Estaduais (IPERN), foi publicado no diário oficial, uma instrução normativa que muda as regras para dar entrada no processo de aposentadoria e pensões. Esta mudança é para todos os servidores públicos do estado, independentemente do seu local de trabalho.

A partir do último dia 10 de setembro, os servidores públicos precisam realizar um agendamento, através do site www.ipe.rn.gov.br, para agendar o seu atendimento e dar entrada na aposentadoria.

O processo é semelhante ao que já acontece no INSS.

O SINSP/RN orienta aos servidores públicos que estão para dar início ao processo de aposentadoria que antes de tudo, reúna todos os documentos necessários para ter o seu processo de aposentadoria aceito pelo IPERN. Só após juntar toda a documentação é que o servidor deverá agendar sua visita ao IPERN, onde vai entregar os documentos e dar entrada no processo.

De acordo com o IPERN, são 30 agendamentos por dia, sendo 20 para aposentadorias e 10 para pensões. O beneficiário poderá optar pelo atendimento na sede do Instituto em Natal, ou nas agências de Mossoró e Caicó. O objetivo desse novo sistema é dar celeridade à concessão dos benefícios, mais segurança e transparência, pois os processos serão todos digitalizados e certificados eletronicamente.

O sindicato esteve acompanhando desde o início este processo e buscando informações para orientar e auxiliar os servidores no que for necessário.

E aqueles servidores que já deram entrada no seu processo de aposentadoria, se dirijam aos seus locais para tirar dúvidas sobre o processo.

Para saber quais documentos são necessários para dar entrada na aposentadoria, acesse a Instrução Normativa do IPERN

Instrução Normativa do IPERN, sobre mudanças no processo a aposentadoria

Para agendar o seu atendimento no IPERN clique aqui: Agendamento IPERN

29 setembro 2018

COMÍCIO: Povo de Olho D'água do Borges foi às ruas na noite de ontem confirmar apoio aos candidatos da Prefeita Maria Helena

Ruas de Olho D'água do Borges não couberam o povo na noite de ontem para dizer SIM aos candidatos da Prefeita Maria Helena Leite e de todo o sistema político situacionista.
Adversários forasteiros amargarão uma grande derrotas nas urnas. Enquanto isso, o sistema político da Prefeita Maria Helena sairá vitorioso na chapa completa.





 













Datafolha: Haddad pontua 22% e se aproxima de Bolsonaro, líder com 28%

Bolsonaro e Haddad também são os mais rejeitados, segundo o Datafolha

Pesquisa do Datafolha divulgada nesta sexta-feira (28) mostra que o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, teve 22% das intenções de voto, um crescimento de seis pontos percentuais em uma semana, e se isolou no segundo lugar, atrás de Jair Bolsonaro (PSL), que segue estável como líder, com 28%.

Haddad foi o único candidato a apresentar crescimento fora da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O levantamento, contratado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, foi feito de 26 a 28 de setembro e entrevistou nove mil eleitores em 343 cidades. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR-08687/2018.

Os números do Datafolha mostram os candidatos Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) empatados com 11% e 10%, respectivamente. No levantamento anterior, Ciro teve 13%, ou seja, oscilou dois pontos percentuais para baixo, dentro da margem de erro. E Alckmin teve 9% há uma semana, o que significa que o tucano oscilou um ponto percentual para cima.

A candidata da Rede ao Planalto, Marina Silva, segue com tendência de queda, pontuando apenas 5% e empatando tecnicamente (dentro da margem de erro) com João Amoêdo (Novo), que teve 3%, Henrique Meirelles (MDB), com 2%, e Alvaro Dias (Podemos), também com 2%.

Os postulantes Cabo Daciolo (Patriota), Vera (PSTU) e Guilherme Boulos (Psol) tiveram 1% das intenções de voto, cada. João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC), marcaram 0%.

Brancos e nulos somam 10% dos entrevistados, e 5% não souberam responder.

Rejeição


Os entrevistados também responderam ao Datafolha em quais candidatos não votariam de jeito nenhum. Bolsonaro é o nome mais rejeitado, citado por 46% dos eleitores. Em seguida vem Haddad, com 32% de rejeição. Leia abaixo o resultado completo:

Jair Bolsonaro (PSL): 46%

Fernando Haddad (PT): 32%

Marina Silva (Rede): 28%

Geraldo Alckmin (PSDB): 24%

Ciro Gomes (PDT): 21%

Vera (PSTU): 18%

Cabo Daciolo (Patriota): 17%

Eymael (DC): 17%

Guilherme Boulos (Psol): 17%

Henrique Meirelles (MDB): 16%

Alvaro Dias (Podemos): 15%

João Amoêdo (Novo): 14%

João Goulart Filho (PPL): 14%

Rejeita todos: 4%

Votaria em qualquer um: 2%

Não sabe/não respondeu: 4%

Simulações de segundo turno

O Datafolha também pesquisou seis cenários de segundo turno, com confrontos entre os quatro candidatos mais bem pontuados na simulação de primeiro turno: Bolsonaro, Haddad, Ciro e Alckmin.

Ciro sai vencedor em todas as simulações em que disputa. Venceria com 48% das intenções de voto contra 38% de Bolsonaro. Neste cenário, brancos e nulos são 12% dos entrevistados, e 2% não souberam responder.

No embate com o candidato petista, Ciro pontuou com 41% x 35% de Haddad. Brancos e nulos somaram 19%, e 3% não souberam responder.

Já contra Alckmin, o pedetista teve 42% x 36% do tucano. Nesta simulação, brancos e nulos são 19%, e 3% não souberam responder.

Bolsonaro perderia em todos os cenários de segundo turno. O militar teve 39% na disputa com Haddad, que venceria com 45%. Brancos e nulos somaram 13%, e 2% não souberam responder.

No enfrentamento com o tucano, Bolsonaro perderia com 38% das intenções de voto, contra 45% de Alckmin. Neste cenário, brancos e nulos somaram 16%, e 2% não souberam.

Caso Haddad e Alckmin fossem para o segundo turno, o resultado seria um empate, segundo o Datafolha. Neste cenário, ambos marcaram 39%. Brancos e nulos somaram 19%, e 3% não souberam responder.

UERN: Curso de Pedagogia do Campus Avançado de Patu é reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação

ATO DE HOMOLOGAÇÃO - SEEC
Processo nº 203145/2017-6 – SEEC/RN
Interessada: Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Assunto: Renovação de Reconhecimento do Curso de Pedagogia, Licenciatura - Campus Avançado de Patu/RN
Parecer nº 014/2018-CES/CEE/RN
Aprovado em: 15 de agosto de 2018
Relator: Conselheira Maria Aliete Cavalcante Bormann

ATO DE HOMOLOGAÇÃO DE RECONHECIMENTO DE CURSO

Nos termos do disposto na Resolução 01/2012-CEE/RN, de 1º de agosto de 2012, e com fundamento na DECISÃO PLENÁRIA do Conselho Estadual de Educação, reunido em 28 de junho de 2017, originário da Câmara de Educação Superior, que opinou, excepcionalmente, pela RENOVAÇÃO DO RECONHECIMENTO DO CURSO DE PEDAGOGIA a ser ministrado pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, no Campus Avançado de Patu/RN, por um prazo de 04 (quatro) anos, nos termos das normas que regem a matéria e do contido no referido processo.

Dê-se Ciência e Publique-se.
Natal/RN, 17 de setembro de 2018.
Cláudia Sueli Rodrigues Santa Rosa
Secretária de Estado da Educação e da Cultura
 
Publicado no Diário Oficial do RN, edição de 28/09/2018

28 setembro 2018

Hoje tem COMÍCIO em Olho D'água do Borges com Carlos Augusto e Beto Rosado

Deputado Carlos Augusto contribuiu com Emenda Parlamentar, e,  ainda  é presente no município. Através do seu Mandato trouxe várias ações para este município.

Os candidatos da Prefeita Maria Helena Leite e de todo o sistema político situacionista em Olho D'água do Borges realizam comício no início da noite de hoje nesta cidade. Evento começa às 19h00 em frente ao Bar de Zé de Fortunato, e sai pelas principais ruas da cidade, encerrando-se na Praça Central.
Prefeita Maria Helena Leite e toda a situação neste município apoiam os seguintes candidatos:
- Deputado Federal: Beto Rosado 1111
- Deputado Estadual: Carlos Augusto Maia 65123
- Senadora 1:  Zenaide 313;
- Senador 2:  Garibaldi 154
- Governadora: Fátima Bezerra 13
- Presidente: Hadadd 13

Beto Rosado contribuiu com Emenda Parlamentar para este município

Deputado Carlos Augusto colocou seu mandato à disposição deste município

Pesquisa IstoÉ/Sensus: Bolsonaro lidera com 30,6%, Haddad tem 24,5%, Ciro, 7,7% e Alckmin, 5,6%

Pesquisa ISTOÉ/Sensus revela a consolidação do cenário de polarização na eleição presidencial entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. No segundo turno, a disputa está totalmente em aberto, com o candidato do PSL à frente do petista na margem de erro

No dia 7 de outubro, as urnas eletrônicas serão o retrato de como a sociedade brasileira avalia os últimos 16 anos do País. Na hora de fazer esse tira-teima, os brasileiros resolveram transformar a disputa em um plebiscito entre os dois extremos. É o que mostra claramente a pesquisa Sensus que ISTOÉ publica com exclusividade nesta edição. “A polarização entre PSDB e PT repetida nas últimas eleições do país deu lugar a uma polarização PT versus anti-PT. Os eleitores dividem-se entre os que apoiam essa era e os que não apoiam”, analisa o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes. “O eleitor vota pragmaticamente, com a prevalência das preocupações e demandas por bens e serviços sociais em contrapartida às variáveis de cunho ético. Há uma oposição do projeto liberal e das políticas sociais, como se fossem excludentes”, observa.

De acordo com o levantamento, Jair Bolsonaro, do PSL, lidera as intenções de voto com 30,6% no quadro estimulado (quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor). Fernando Haddad, do PT, tem 24,5%. Ciro Gomes, do PDT, 7,7%. Geraldo Alckmin, do PSDB, 5,6%. Marina Silva, da Rede, que durante bom tempo figurou em segundo nas pesquisas, no levantamento ISTOÉ/Sensus aparece apenas com 2,7%, seguida de João Amoedo, do Novo (1,9%); Alvaro Dias, do Podemos (1,7%) e Henrique Meirelles, do MDB (1,6%). Ou seja, a eleição polarizou de fato entre Bolsonaro e Haddad. Somente uma reviravolta improvável será capaz de tirar os dois do segundo turno. “O quadro do primeiro turno está definido”, afirma Guedes. “O que acontecerá no segundo turno dependerá agora do desempenho de cada candidato, seus partidos, seus programas e militantes no segundo turno”.

Nas simulações de segundo turno, permanece quadro de divisão do País, com empate entre os candidatos. De acordo com a pesquisa ISTOÉ/ Sensus, Bolsonaro teria 37,2% das intenções de voto no segundo turno, contra 36,3% de Fernando Haddad. Nas simulações contra os demais candidatos, os percentuais aumentam, reforçando a ideia de que o embate se dá mesmo entre os dois. Bolsonaro teria 35,1% contra 33,5% de Ciro Gomes. Contra Alckmin, seria 38% versus 26,4%, em favor de Bolsonaro. Na disputa contra Marina, 37,4% a 26,5%, também pró-candidato do PSL. Já Haddad venceria Ciro por 29,8% contra 25,6% e prevaleceria também sobre Alckmin (35,1% a 22,3%). Contra Marina, Haddad teria 37,3% e ela 17,5%.

No quadro que mostra as intenções de voto espontâneas dos eleitores (quando o eleitor indica seu voto de memória, sem a lista dos candidatos), Bolsonaro ostenta 28% e Haddad 21,8%. Ou seja, não há grande diferença. “Quando o espontâneo cola no estimulado, isso significa cristalização das eleições”, afirma Guedes. Os eleitores, assim, já definiram suas escolhas. Somados, Bolsonaro e Haddad totalizam 51,5% das intenções de voto. Com 21,6% de brancos, nulos e ausência de respostas, os demais onze candidatos disputam 23,3% do voto do eleitorado. Portanto, só uma hecatombe alteraria o resultado do primeiro turno.

Para consolidar esse quadro, a pesquisa revela ainda 80,4% do eleitorado já decidiu o candidato da sua preferência. O Sensus ouviu 2 mil eleitores em 136 municípios de 24 estados das cinco regiões do país entre os dias 21 e 24 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O índice de confiança da pesquisa é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-02407/2018.

Outro aspecto importante revelado pelo levantamento ISTOÉ/Sensus é que o voto útil tornou-se, de fato, uma ferramenta considerada por boa parte dos eleitores. Normalmente, numa eleição de dois turnos, o eleitor vota primeiro naquele candidato de sua preferência, exercendo a escolha no que lhe parece menos pior apenas no segundo turno. A pesquisa indica que tal situação já pode acontecer no domingo 7. Um percentual de 35,8% dos entrevistados afirma considerar o voto útil no primeiro turno. Destes, 23,1% já afirmam que assim farão. E 12,7% admitem votar em um candidato que não seja da sua preferência para evitar que outro candidato seja eleito. Os dois candidatos que lideram a pesquisa apresentam rejeição acima de 40%. Fica claro, de novo, o caráter plebiscitário da disputa. O eleitor votará pensando menos no que almeja e mais do que não deseja para os próximos quatro anos.

Ricardo Guedes observa quais são as motivações principais que movem cada um dos grupos que se polarizam. “Bolsonaro significa o voto de risco em um novo país mais liberal”, afirma. Ou seja: boa parte de seus eleitores considera o risco que representam suas posições mais radicais em nome desse projeto. “Haddad é a lembrança da bonança independentemente dos problemas causados”, completa o diretor do Instituto Sensus.

Assim, no imaginário dos eleitores petistas, os tempos de ascensão social e maior bem estar são capazes de superar as denúncias, a crise e o desgoverno de Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Lula, o que ainda soa inacreditável. Por isso, fica a pergunta que estampa a abertura da matéria: vamos mesmo por esse caminho? Pela pesquisa ISTOÉ/Sensus, sim. Enquanto Haddad e Bolsonaro já traçam estratégias para o embate final, os demais candidatos, num derradeiro esforço para empreender uma virada improvável, trabalharão para se apresentarem como opções à polarização. Na última semana, reforçarão o discurso do equilíbrio e da racionalidade, na tentativa de incutir na cabeça do eleitor o perigo que poderá representar a definição pelos extremos, mantendo o Brasil na ebulição em que se encontra, com todos os prejuízos acarretados à estabilidade política e econômica do País. Que a racionalidade e o bom senso predominem no domingo.



Isto É

UERN/PROEG publica relação de aprovados no Processo Seletivo de Vagas Ociosas



A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG) publicou nesta quinta-feira (27) a relação dos candidatos aprovados no Processo Seletivo de Vagas Ociosas (PSVO).

O candidato aprovado em curso do primeiro semestre no PSVO está automaticamente cadastrado institucionalmente, devendo comparecer, de 1º a 2 de outubro de 2018, nos locais e horários descritos no anexo II do Edital, para efetuar a matrícula curricular, sob pena de perda da vaga.

Já o candidato aprovado em curso do segundo semestre letivo (2018.2) deverá efetuar a matrícula curricular a partir do dia 14 de janeiro de 2019, conforme Edital a ser previamente publicado pela PROEG.

A lista de aprovados e demais detalhes sobre a seleção podem ser acessados no Edital.

27 setembro 2018

CONVITE DE COMÍCIO EM OLHO D'ÁGUA DO BORGES

A Prefeita Maria Helena Leite e demais lideranças políticas situacionistas neste município CONVIDAM o POVO EM GERAL para uma CONCENTRAÇÃO POLÍTICA que será realizada nesta cidade no início da noite desta sexta-feira (28), em prol das candidaturas do Deputado Estadual Carlos Augusto 65123 e da Governadora FÁTIMA BEZERRA 13, e, de outras candidaturas que comparecerem ao evento.

Deputado Carlos Augusto Maia recepciona Manuela D’Ávila em Parnamirim

Candidata a vice-presidente de Fernando Haddad (PT), Manuela D’Ávila (PCdoB) cumpriu agenda no sábado (22) em Parnamirim.
Foi recepcionada pelo deputado estadual Carlos Augusto Maia (PCdoB).

Nesta sexta-feira (28), o deputado Carlos Augusto promoverá um grande comício em Olho D'água do Borges com início às 19h30.

Saída da passeata será do Bar de Zé de Fortunado

FELIZ ANIVERSÁRIO. Prefeita de Olho D'água do Borges é a aniversariante de hoje (27); as felicitações deste Blog

Mesmo no dia do seu aniversário, a Prefeita Maria Helena Leite viajou à Natal para resolver assuntos do Município.

Contudo, ganhará um grande presente da população olhodaguense: Uma votação expressiva para seus candidatos Carlos Augusto Maia, Beto Rosado, Zenaide, Garibaldi e Fátima.

UERN convida comunidade para programação de aniversário de 50 anos


A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) comemora seus 50 anos e convida a comunidade acadêmica e a sociedade para a programação alusiva à data. As comemorações se intensificaram neste mês de setembro – com o lançamento do selo comemorativo dos Correios, o projeto Pátio Cultural, a Sessão Solene na Câmara Municipal de Mossoró, a Missa em Ação de Graças e o Culto que será realizado nesta quinta-feira (27), às 19h30, na Igreja Presbiteriana Central de Mossoró.

O ápice da programação será na próxima sexta-feira, 28 de setembro, com a tradicional Assembleia Universitária, a partir das 18h30, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. Neste ano, a solenidade terá uma novidade: a apresentação especial do Auto da Liberdade.

Outra novidade é a Mostra Fotográfica retratando os 50 anos da UERN que será montada na Praça Cícero Dias. Posteriormente, essa mostra itinerante será levada aos Campi da Universidade.

Durante a solenidade o Reitor Pedro Fernandes Ribeiro Neto e a Vice-reitora Fátima Raquel Rosado Morais farão a entrega das homenagens a professores, servidores técnicos e personalidades que prestaram relevantes serviços à Instituição e ao município de Mossoró.
Clique AQUI e veja a Programação geral.

Convocados para trabalhar na eleição têm direito a duas folgas por dia à disposição da Justiça Eleitoral

Os trabalhadores que forem convocados para atuar nas seções eleitorais durante o pleito têm direito a dois dias de folga por cada dia à disposição da Justiça Eleitoral. Assim, se uma pessoa participa de um dia de treinamento e comparece no dia de votação em um turno, ela pode tirar quatro dias de descanso, sem prejuízo do salário. Se houver segundo turno, e o cidadão tiver de comparecer à Justiça Eleitoral por mais dois dias, por exemplo, ele tem direito a oito dias de folga.
Quem tem direito
Todo trabalhador que for convocado pela Justiça Eleitoral e atuar durante a eleição tem direito ao descanso pelo dobro do tempo à disposição. Isso vale para mesários, secretários, presidentes de seção e também para quem exercer função durante apuração dos votos.
Como comunicar a empresa
Os dias de folga devem ser definidos de comum acordo entre o funcionário e o empregador. A empresa não pode negar o descanso ao empregado. Caso ocorra algum impasse sobre a concessão do período de descanso, o trabalhador deve procurar o cartório eleitoral.
A comunicação ao empregador deve ocorrer assim que o trabalhador receber a convocação. A entrega da declaração expedida pelo juiz eleitoral deve ser enviada imediatamente após o pleito.
Quando folgar
A Justiça Eleitoral orienta que as datas sejam definidas para um período logo após a eleição, mas não existe obrigatoriedade para que isso ocorra nos dias imediatamente seguintes a um dos dois turnos. Também não há prazo legal para que o direito à dispensa seja extinto.
Folga antes da eleição
O descanso é concedido mediante declaração expedida pela Justiça Eleitoral, comprovando o comparecimento ao treinamento ou à seção eleitoral. Por isso não é possível tirar a folga antes das atividades desempenhadas (treinamento ou votação).
Folga x remuneração
A lei prevê apenas o direito às folgas, mas não existe impedimento legal para conversão do descanso em remuneração, caso ambas as partes concordem. O mesmo vale para casos em que o funcionário se desligar da empresa após a atividade (treinamento ou trabalho na eleição) e não tiver gozado as folgas.
Mais de um emprego
Funcionários em mais de um emprego têm direito ao descanso, pelo dobro dos dias à disposição da Justiça Eleitoral, em cada um dos lugares onde trabalhar.
Férias, feriados ou folgas
O empregado tem direito às folgas mesmo que esteja de férias durante o período de votação ou que tenha descanso previsto para os dias de treinamento ou da eleição.
Convocação
Quem for chamado pela Justiça Eleitoral para trabalhar na eleição tem até cinco dias – a contar da data do envio da convocação – para pedir dispensa ao juiz da zona eleitoral onde estiver inscrito. A solicitação deve ser entregue com a comprovação sobre o impedimento para que atue no pleito. O pedido é avaliado pelo juiz, que poderá aceitar ou não a justificativa.
Votação x ausência
Mesmo que o mesário não compareça ao trabalho durante a eleição, ele tem direito a votar. A ausência durante o pleito implica penalidade específica, não impedindo a participação como eleitor. Caso a pessoa convocada tenha impedimento para ir a um treinamento, ele deve procurar o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para se informar sobre novas turmas.
Informações sobre o trabalho
A data e o horário em que o mesário deverá se apresentar para a primeira reunião sobre a atuação na eleição constam no documento de convocação. Para mais detalhes, é possível entrar em contato com o cartório eleitoral.

Maioria do STF decide cancelar títulos de eleitores sem biometria



A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26) rejeitar pedido de liminar feito pelo PSB para evitar o cancelamento dos títulos de eleitores que não realizaram o cadastramento por biometria nas localidades que foram escolhidas pela Justiça Eleitoral.

De acordo com a Justiça Eleitoral, cerca de 3,3 milhões de eleitores não vão votar nas eleições de outubro porque não compareceram aos cartórios eleitorais nos municípios em que houve o recadastramento para identificação biométrica.

Até o momento votaram cinco dos nove ministros aptos a participar do julgamento, entre eles o relator, ministro Luís Roberto Barroso, que teve o voto acompanhado por Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luiz Fux e Cármen Lúcia.

No voto que prevalece no julgamento, Barroso entendeu que não há inconstitucionalidade nas normas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que disciplinaram as regras de alistamento eleitoral. Segundo o ministro, a atualização do cadastro de eleitores é necessária para manter a higidez das eleições.

Na ação, o PSB alegou que são inconstitucionais as resoluções do TSE que disciplinaram o cancelamento do título como penalidade ao eleitor que não realizou o cadastro biométrico obrigatório dentro do prazo, porque resultaram no indevido cerceamento do direito de votar.

Além do PSB, também fazem parte da ação o PT e o PCdoB. Segundo as legendas, o maior número de eleitores que não poderão votar está na Região Nordeste. Para os partidos, cidadãos humildes não tiveram acesso à informação para cumprir a formalidade.

O julgamento continua para tomada dos votos dos ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e o presidente, Dias Tofofli. Celso de Mello e a presidente do TSE, Rosa Weber, não participaram do julgamento porque se declararam suspeitos para atuar no processo.

Agência Brasil

Jair Bolsonaro é o candidato do governador Robinson Faria

O governador Robinson Faria (PSD) deverá votar no candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).
Em entrevista a 98FM, Robinson, que disputa a reeleição, disse que simpatiza com a linha do candidato.
Os outros, entre os principais candidatos a governador, tem candidatos de seus partidos
A candidata Fátima Bezerra (PT) apoia o presidenciável Fernando Haddad (PT) e o candidato Carlos Eduardo Alves (PDT) apoia o seu correligionário pedetista Ciro Gomes.

Fonte: Blog de Thaisa Galvão

26 setembro 2018

Pesquisa Ibope/CNI: para presidente: Bolsonaro, 27%; Haddad, 21%; Ciro, 12%; Alckmin, 8%; Marina, 6%


Foto: Montagem

Pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Levantamento ouviu 2 mil eleitores no sábado (22), domingo (23) e segunda-feira (24).

O Ibope divulgou nesta quarta-feira (26) a mais recente pesquisa de intenção de voto para presidente. O levantamento foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 126 municípios no sábado (22), domingo (23) e segunda-feira (24).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 27%

Fernando Haddad (PT): 21%

Ciro Gomes (PDT): 12%

Geraldo Alckmin (PSDB): 8%

Marina Silva (Rede): 6%

João Amoêdo (Novo): 3%

Alvaro Dias (Podemos): 2%

Henrique Meirelles (MDB): 2%

Guilherme Boulos (PSOL): 1%

Cabo Daciolo (Patriota): 0%

Vera Lúcia (PSTU): 0%

João Goulart Filho (PPL): 0%

Eymael (DC): 0%

Branco/nulos: 11%

Não sabe/não respondeu: 7%

Simulações de segundo turno

Haddad 42% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 16%; não sabe: 4%)

Ciro 44% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 17%; não sabe: 3%)

Alckmin 40% x 36% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 3%)

Bolsonaro 40% x 38% Marina (branco/nulo: 19%; não sabe: 3%)

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos

Entrevistados: 2 mil eleitores em 126 municípios

Quando a pesquisa foi feita: 22, 23 e 24 de setembro

Registro no TSE: BR-04669/2018

Nível de confiança: 95%

Contratante da pesquisa: Confederação Nacional da Indústria (CNI)

G1

Pesquisa Crusoé/Instituto Paraná para PRESIDENTE – eventual 2º turno: Bolsonaro 44,3% contra 39,4% de Haddad

Na gangorra dos institutos de pesquisa

No segundo turno, Jair Bolsonaro está 5 pontos à frente de Fernando Haddad, segundo a pesquisa nacional da Crusoé/Instituto Paraná. Ele tem 44,3% dos votos contra 39,4% do petista.

A pesquisa nacional, divulgada nesta quarta-feira(26) foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral(TSE) com o código BR-0352/2018, e foi realizada entre os dias 23 e 25 de setembro. 2020 pessoas foram entrevistadas.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro de dois pontos.



Com informações de Crusoé e O Antagonista

Doze dos atuais governadores não devem renovar mandato, apontam pesquisas

Com o governo desaprovado por 72% da população e uma rejeição de 52%, segundo pesquisa Ibope, governador Robinson Faria é apontado como um dos piores avaliados no País. Ele tenta renovar o mandato, mas aparece bem distante dos primeiros colocados
Pesquisas revelam rejeição aos atuais governadores

JORNAL DE FATO

As eleições deste ano devem ter a menor taxa de reeleição de governadores desde que a possibilidade passou a valer nas disputas estaduais. É o que apontam as pesquisas de intenção de voto realizadas, registradas e divulgadas até aqui nos 20 estados onde o atual ocupante do cargo tenta um novo mandato.

Apenas oito atuais governadores estão isolados em primeiro lugar, em situação confortável para prolongar o poder por mais quatro anos. Nos outros 12 estados, a situação é bem delicada. Nesse grupo, há quatro em que eles estão empatados tecnicamente com adversários no primeiro lugar: José Ivo Sartori (MDB), no Rio Grande do Sul; Paulo Câmara (PSB), em Pernambuco; Waldez Góes (PDT), no Amapá; e Belivaldo (PSD), em Sergipe. Nas simulações de segundo turno, Sartori e Câmara aparecem em empate técnico com os adversários — Eduardo Leite (PSDB) e Armando Monteiro (PTB), respectivamente. Já Góes perderia para os dois possíveis adversários, enquanto Belivaldo ganharia de um e perderia de outro.

Nos outros oito estados, muito dificilmente haverá renovação de mandato dos governadores. É o caso do Rio Grande do Norte, onde Robinson Faria (PSD), candidato à reeleição pela coligação “Trabalho e Superação”, tem a pior performance nas pesquisas. Reportagem do jornal o Globo, inclusive, coloca Robinson em último lugar no ranking da possibilidade de reeleição.

Na pesquisa Ibope/Interv Cabugi, divulgada no fim de semana, Robinson apareceu com apenas 13% de intenção de votos, parado na terceira colocação, bem atrás do segundo colocado Carlos Eduardo (PDT), da coligação “100% RN”, com 25%; e Fátima Bezerra (PT), da coligação “Do Lado Certo”, que lidera com 29%. De acordo com a pesquisa, Fátima e Carlos Eduardo passariam para o segundo turno se as eleições fossem hoje.

Cientistas políticos, que analisam a situação eleitoral dos atuais governadores, apontam que eles não conseguem melhor performance eleitoral devido às turbulências econômicas, explosão da violência, desgaste com escândalos de corrupção e crise migratórios. Esses itens criaram um novo cenário nas eleições estaduais.

Se confirmada a projeção das pesquisas, o índice de renovação de mandato nos estados será o menor desde as eleições de 1998, quando foi iniciada a série da reeleição. Entre 1998 e 2014, 69% dos governadores que tentaram um novo mandato conseguiram o feito. O desempenho mais baixo aconteceu em 2002, quando 58% se reelegeram. Hoje, a projeção indica a vitória de 40%.



FIASCO

A situação de Robinson Faria torna-se ainda mais delicada devido ao alto índice de desaprovação. Segundo o Ibope, 72 dos entrevistados desaprovaram o governo, enquanto apenas 22% aprovam. Por consequência, 52% responderam que não votariam no atual governador de jeito nenhum.

A performance sofrível tem explicação no fracasso administrativo, principalmente em setores vitais como segurança pública, saúde e educação. A escalada da criminalidade que faz do RN um dos estados mais violentos do país, castiga a popularidade de Robinson. E o desgaste torna-se ainda maior porque ele havia prometido na campanha eleitoral de 2014 que seria o “governador da segurança”.

O desequilíbrio fiscal também atormenta a atual administração estadual. O governo Robinson não consegue pagar em dia os salários dos servidores desde janeiro de 2016, e até aqui ainda não quitou o décimo terceiro de 2017.

Com tanto desgaste, Robinson se apresenta até aqui como fiasco nas eleições estaduais.



Duas pesquisas apontam para o segundo turno no RN

O crescimento do Carlos Eduardo (PDT), candidato da coligação “100% RN”, leva neste momento a disputa pelo Governo do Estado do RN para o segundo turno das eleições. O quadro se desenha, mesmo que a líder da pesquisa Fátima Bezerra (PT), da coligação “Do Lado Certo”, não tenha perdido pontos e até aumentando o seu percentual de intenção de votos.

A pesquisa Ibope/InterTV Cabugi, divulgada na sexta-feira, 21, mostra que a intenção de votos de Fátima é sete pontos menor do que a soma dos demais candidatos. Ela teria 39% contra 56% dos seus concorrentes.

A pesquisa Certus/Fiern, divulgada no domingo, 23, também aponta para o segundo turno, embora a diferença da soma dos concorrentes de Fátima seja superior apenas 0,46%. No entanto, o viés de crescimento da candidatura de Carlos Eduardo na reta final da campanha sugere que a disputa vai para o segundo turno.

PESQUISA IBOPE/INTER TV CABUGI

Fátima Bezerra (PT) – 39%

Carlos Eduardo (PDT) – 25%


Robinson Faria (PSD) – 13%

Breno Queiroga (Solidariedade) – 3%

Carlos Alberto (Psol) – 2%

Freitas Júnior (Rede) – 1%

Dário Barbosa (PSTU) – 1%

Bispo Heró (PRTB) – 1%

Branco/Nulo – 5%

Não sabe – 11%

PESQUISA CERTUS/FIERN

Fátima Bezerra (PT) - 36,24%

Carlos Eduardo Alves (PDT) – 21,21%


Robinson Faria (PSD) – 10,53%

Breno Queiroga (Solidariedade) – 1,99%

Professor Carlos Alberto (Psol) – 1,91%

Dário Barbosa (PSTU) – 0,43%

Freitas Jr. (Rede) – 0,43%

Bispo Heró (PRTB) – 0,21%

Nenhum – 19,65%

Não Sabe – 7,52%.

Institutos estão totalmente embananados nas pesquisas para o Senado no RN

Do Blog de Thaisa Galvão

Vai ter instituto de pesquisa terminando a campanha com altíssimos índices de rejeição.

Veja porque fazendo comparativos das intenções de votos para o Senado dos 4 candidatos mais pontuados.

-Capitão Styvenson lidera no Ibope, Opine e Seta. Fica em segundo na Certus.

-Garibaldi lidera na Certus, fica em segundo na Opine, em terceiro no Ibope e em quarto na Seta.

-Zenaide fica em segundo no Ibope e na Seta, e em quarto na Opine e Certus.

-Geraldo fica em quarto no Ibope e em terceiro na Opine, Certus e Seta.

Na próxima segunda será divulgada mais um resultado da Consult, que tem dado, nas duas que divulgou, Styvenson em primeiro e Garibaldi em segundo.

Taí porque eu costumo dizer que “acredito” cegamente em pesquisas.

E porque agora eu digo que vai ter instituto com índices de rejeição depois do resultado das urnas.

Para conferir, abaixo os números das últimas pesquisas:

Ibope


Styvenson – 27

Zenaide – 25

Garibaldi – 21

Geraldo – 20

Opine

Capitão Styvenson (Rede) – 21,1%

Garibaldi Filho (MDB) – 18,5%

Geraldo Melo (PSDB) – 17,3%

Zenaide (PHS) – 16,6%

Certus

Garibaldi Filho (MDB) – 12,62%

Capitão Styvenson (Rede) – 12,09%

Geraldo Melo (PSDB) – 10,96%

Zenaide (PHS) – 9,68%

Seta

Capitão Styvenson – 22%

Zenaide (PHS) – 17%

Geraldo Melo (PSDB) – 15%

Garibaldi Filho (MDB) – 14%

ANIVERSÁRIO DA UERN: Expediente administrativo terá horário especial nesta sexta-feira (28); também não haverá aulas


Devido à programação comemorativa dos 50 anos da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), celebrados no dia 28 de setembro, será adotado horário especial para o expediente administrativo nesta sexta-feira. Também não haverá aula em nenhum turno nos Campi da Universidade.

Conforme a Portaria 587/2018, o expediente administrativo na Reitoria, Pró-Reitorias, Unidades Acadêmicas do Campus Central e Campi Avançados funcionarão das 7h às 11h nesta sexta-feira, 28. O segundo turno de trabalho será transferido para o horário em que ocorrerá a Assembleia Universitária, em comemoração ao jubileu de ouro da UERN, a partir das 18h30, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado.

Já com relação às aulas, o calendário universitário de 2018, aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), prevê o dia 28 de setembro, data do aniversário da UERN, como dia não letivo.

Confira a Portaria aqui.

Começa amanhã liberação de empréstimo consignado com garantia do FGTS

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal começa a liberar amanhã empréstimos consignados com garantia do FGTS a partir desta quarta-feira, 26. Neste primeiro momento, somente a Caixa deve operar essa modalidade de crédito aprovada pelo conselho curador do FGTS.

No empréstimo consignado, o desconto das parcelas do empréstimo é feito diretamente no salário do trabalhador, o que diminui o risco de inadimplência. Como esse empréstimo tem a garantia do FGTS, o risco é menor ainda, que permite que as taxas de juros sejam menores que as cobradas por outras modalidades de crédito.

Eleitor pode pedir segunda via do título até a próxima quinta-feira (27) no RN


Termina nesta quinta-feira (27), dez dias antes do primeiro turno das eleições 2018, o prazo para o eleitor potiguar solicitar a segunda via do seu título no cartório eleitoral. O pedido deve ser feito na zona onde está cadastrado. Para isso, o cidadão deve estar quite com a Justiça Eleitoral, não poderá ter débitos pendentes, como multas por ausência às urnas ou aos trabalhos eleitorais, como o de mesário.

Também estão impedidos os eleitores que tenham recebido multas em razão de violação de dispositivos do Código Eleitoral, da Lei das Eleições e leis conexas. Multas devem ser pagas por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU) emitida pelo cartório eleitoral e podem variar de R$ 1,05 a R$ 35,14.

O título de eleitor não é o único documento que possibilita a participação nas eleições. O eleitor pode se apresentar à mesa de votação levando qualquer documento oficial com foto, como a carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de motorista ou o passaporte, por exemplo.

O cidadão cuja inscrição eleitoral estiver em situação regular também tem como alternativa ao título de papel a versão digital do documento, que pode ser obtida gratuitamente por meio do aplicativo e-Título.

(mais…)

25 setembro 2018

PESQUISA Ibope: Bolsonaro tem 28%, Haddad, 22%; Ciro, 11%; e Alckmin, 8%


Da Agência Brasil

Nova pesquisa do Ibope Inteligência sobre intenções de voto para a Presidência da República revela que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) mantém o primeiro lugar com 28% das preferências, a mesma proporção identificada na pesquisa de 18 de setembro. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) cresceu três pontos percentuais e atingiu 22% das menções.

A pesquisa, encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela Rede Globo, foi feita no último final de semana, dias 22 e 23 de setembro. Foram entrevistadas 2.506 pessoas em 178 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa é registrada no Tribunal Superior Eleitoral, e foi feita sob o protocolo BR‐06630/2018.

Entrevistados que declararam voto em branco ou nulo totalizaram 12% – dois pontos percentuais a menos do que a última pesquisa. Seis por cento dos entrevistados não sabem ou não quiseram responder, queda de um ponto percentual.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) manteve o percentual de intenção de voto de 11%. O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou positivamente um ponto percentual e marcou 8% e a ex-ministra Marina Silva (Rede) oscilou negativamente um ponto percentual e agora foi mencionada por 5% dos eleitores consultados.

João Amoêdo (Novo) tem 3% das intenções de voto. Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) marcaram 2%. Guilherme Boulos (PSOL) foi citado por 1% dos entrevistados. Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram, segundo o Ibope.



Não sabe/não respondeu: 6%

 
Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na terça-feira (18):

Jair Bolsonaro se manteve com 28%;

Haddad foi de 19% para 22%;

Ciro se manteve com 11%;


Alckmin foi de 7% para 8%;

Marina passou de 6% para 5%;

Os indecisos foram de 7% para 6% e os brancos ou nulos, de 14% para 12%.


Rejeição


“Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?”. Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:
Bolsonaro: 46%
Haddad: 30%
Marina: 25%
Alckmin: 20%
Ciro: 18%
Meirelles: 11%
Cabo Daciolo: 11%
Eymael: 11%
Boulos: 11%
Vera: 10%
Alvaro Dias: 9%
Amoêdo: 9%
João Goulart Filho: 9%
Poderia votar em todos: 2%
Não sabe/não respondeu: 7%

Simulações do Segundo Turno
Haddad 43% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)
Ciro 46% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)
Alckmin 41% x 36% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 4%)
Bolsonaro 39% x 39% Marina (branco/nulo: 19%; não sabe: 4%)

Sobre a Pesquisa
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 2.506 eleitores em 178 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 22 e 23 de setembro
Registro no TSE: BR-06630/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”

Translate