01 maio 2018

UERN: Colação de grau antecipada

Luta e perseverança: aluna de Serviço Social cola grau antecipado para assumir cargo público

“A história de Mairana Gomes Pinto é muito similar à da UERN. Uma história de luta, de dificuldades, mas de muita força e perseverança”. Foi assim que a vice-reitora da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Fátima Raquel Rosado Morais, apresentou a graduanda de Serviço Social, durante a solenidade extraordinária de colação de grau, que ocorreu na tarde desta sexta-feira, 27.

Acompanhada de familiares e amigos, Mairana Gomes Pinto dividiu a alegria e emoção de receber o diploma de bacharel em Serviço Social. Mais ainda, compartilhou a felicidade de antecipar a colação de grau para poder assumir o cargo público na Secretaria de Trabalho de Assistência Social, em Natal. “Não tenho palavras para expressar essa conquista. É a concretização de um sonho pessoal e profissional”, disse, emocionada.

O choro e a alegria se misturavam em um sentimento que, para ela, representava mais do que a conclusão de um ciclo, representava um momento de vitória. E não é para menos. Foram muitos percalços, muitas pedras no caminho até chegar onde ela está agora.

Natural de Pau dos Ferros e oriunda da escola pública, Mairana Gomes se mudou para Mossoró em busca de realizar o seu sonho, se formar em Serviço Social. A trajetória, no entanto, não foi nada fácil. Longe da família, ela engravidou e teve seu filho, Felipe, em meio à graduação. “Foi muito difícil conciliar a maternidade com o curso, em muitos momentos tive que trancar a faculdade”, relembra. Em outro momento, sua mãe foi acometida de uma doença, o que a obrigou mais uma vez a adiar o sonho de concluir a graduação. As dificuldades não a fizeram desistir, e com o apoio de amigos e familiares ela deu continuidade à graduação.

Próximo ao final do curso, Mairana Gomes Pinto consegue a aprovação no concurso em Natal. A felicidade, porém, dá lugar a mais uma luta. “Devido a tantos trancamentos, estava para ser jubilada. Iniciei, assim, o processo para lutar pela minha permanência na Universidade”, relata. Em jogo estava não somente a graduação, mas, principalmente, um cargo no serviço público.

“Foi uma luta muito grande, mas consegui. Em menos de 15 dias, tive que concluir e entregar a monografia para poder estar hoje aqui”, relembra. O esforço, contudo, valeu a pena. “Estou muito feliz em poder me graduar e começar a atuar na profissão que escolhi. O curso de Serviço Social da UERN é um dos quatro melhores do país. Então, não é qualquer curso, não é qualquer formação. E é com essa formação que recebi na UERN que tenho certeza que estarei apta a atuar na minha profissão e reafirmar o compromisso social que o curso propõe”, diz a graduada.

Mairana Gomes Pinto reafirma o orgulho de ser da UERN. “Esta Universidade é patrimônio intelectual, social e político do nosso Estado. Passei oito anos aqui, e sei o que essa Universidade representa. A UERN faz parte da minha história, da minha formação. Agradeço à Faculdade de Serviço Social (FASSO), aos professores e a todos os amigos que me apoiaram e me ajudaram a chegar até aqui. Nesse diploma tem meu nome, mas ele é constituído por vários nomes. O diploma não é apenas um documento, e nós sabemos o que ele representa”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate