16 maio 2018

Secretaria de Saúde do RN confirma 5 mortes por gripe desde janeiro


A Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) confirmou cinco mortes por gripe no estado, desde o início do ano. Quatro óbitos estão registrados no Boletim de Síndromes Respiratórias Agudas Graves, divulgado no início da tarde desta segunda-feira (14). Outro caso, que ainda não entrou nas estatísticas, também foi confirmado pelas autoridades estaduais no final da tarde.

As autoridades de saúde não informaram quais foram os tipos de Influenza que causaram as mortes. Porém os casos foram confirmados em Pedra Grande, Natal e Ceará-Mirim. Foram dois, na capital. A quinta morte confirmada, porém não registrada no boletim, foi em Caicó.

De acordo com a sub-coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, Maria Lima, no ano passado aconteceram três mortes, no mesmo período de abrangência do boletim divulgado: 1º de janeiro a 5 de maio.

Conforme o boletim desta segunda, foram notificados 145 casos de síndromes respiratórias graves desde o início do ano. Desse total, 122 amostras foram coletadas pelo Laboratório Central (Lacen).

Após análise, foram confirmados 20 casos de Influenza e oito foram classificados como outros vírus respiratórios. Dentre os casos de Influenza, 10 foram confirmados para o tipo A H1N1, dois para influenza A (H3) sazonal, um para Influenza A não subtipada, sete para influenza B, um para influenza três e quatro confirmações para Vírus Sincicial Respiratório. Por fim, houve três confirmações para Metapneumovírus.

Mortes

Dos 145 casos notificados, 52 receberam alta por cura, 71 ainda estão em investigação e 22 acabaram em morte dos pacientes. Dos 22 óbitos notificados, quatro foram confirmados para influenza (gripe), nenhum óbito por outros vírus respiratórios e 11 por Síndrome Respiratória Aguda Grave não especificada.

Antes mesmo da confirmação, pelo menos dois casos com suspeita de morte de pacientes por gripe chegaram a conhecimento público no estado. O primeiro foi em Natal: um médico de 63 anos com problemas respiratórios que foram agravados por uma virose (a suspeita era de gripe). Outro foi de um adolescente de 14 anos em Parnamirim, na região metropolitana da capital.

Até 1º de junho, há uma campanha de vacinação contra a gripe no estado. Apesar disso, quem procurou os postos de saúde reclamou da falta de doses disponíveis. O dia “D” de vacinação aconteceu no último sábado (12).

Mais de 879 mil pessoas devem ser vacinadas no estado, até o fim da campanha.

A Sesap reforçou medidas de controle que podem ser adotadas:

Higiene das mãos com água e sabão, depois de tossir e espirrar, após usar o banheiro, antes das refeições, antes de tocar os olhos, boca e nariz.
Evitar tocar os olhos, nariz ou boca, após o contato com superfícies;
Proteger com lenços (preferencialmente descartáveis a cada uso) a boca e nariz, ao tossir ou espirrar, para evitar disseminação de aerossóis;
Evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até 5 dias após o início dos sintomas);
Evitar entrar em contato com outras pessoas suscetíveis. Caso não seja possível, usar máscaras cirúrgicas;
Evitar aglomerações e ambientes fechados;
Repouso, alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

*G1 RN

0 comentários:

Postar um comentário

Translate