05 março 2018

STF: Ministro Barroso autoriza quebra do sigilo bancário de Temer

Planalto diz que dará total acesso aos extratos do presidente
Michel Temer participa de evento no Palácio do Planalto; governo quer que novos ministros sirvam como cabos eleitorais da base - Ailton Freitas / Agência O Globo

BRASÍLIA - O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a quebra do sigilo bancário do presidente Michel Temer no inquérito que investiga supostas irregularidades no decreto dos Portos. Em nota, o Palácio do Planalto informou que vai solicitar e divulgar os extratos do presidente.

"O presidente Michel Temer solicitará ao Banco Central os extratos de suas contas bancárias referentes ao período mencionado hoje no despacho do iminente ministro Luís Roberto Barroso. E dará à imprensa total acesso a esses documentos. O presidente não tem nenhuma preocupação com as informações constantes suas contas bancárias", diz a nota.

Um inquérito foi aberto no STF para investigar se Temer beneficiou a Rodrimar no Porto de Santos em troca de propina. O presidente é suspeito de ter cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A defesa do presidente sustenta que o decreto, editado por ele em 2017, não beneficiou a empresa Rodrimar.

Em um relatório divulgado pelo GLOBO, a polícia Federal afirmou ser “necessária” a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de Temer e de outros investigados “para uma completa elucidação” das suspeitas de que o peemedebista favoreceu empresas do setor portuário. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, divergiu da Polícia Federal e não solicitou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Temer
 
Fonte: O Globo




0 comentários:

Postar um comentário

Translate