15 março 2018

Reitores de universidades do RN apresentam demandas da pós-graduação à Capes


Os reitores de instituições públicas de ensino superior do Rio Grande do Norte apresentaram, na tarde desta terça-feira (13), os principais dados e iniciativas relacionadas à pós-graduação no estado, em reunião com o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoa de Nível Superior (Capes), Abílio Neves, em Natal.

A ampliação da concessão de bolsas para mestrandos e doutorandos e a criação de parcerias interinstitucionais voltadas à pós-graduação estiveram entre os principais temas do encontro, que ocorreu na reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Para o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, o encontro foi importante sobretudo para ajudar a fortalecer os programas da universidade e possibilitar novas iniciativas em parceria com a Capes. A UERN conta hoje com cursos de pós-graduação stricto sensu distribuídos entre os campi de Mossoró, Pau dos Ferros Assu e Caicó.

A reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, que conduziu o evento, destacou que a concessão do auxílio à pesquisa é um instrumento importante para manter os estudantes nas instituições e evitar que alunos interessados em estudar no Rio Grande do Norte acabem migrando para outros estados. “A verdade é que, se não houver bolsa para o aluno, ele vai para onde tenha”, frisou.

Além dos estudantes, acrescentou o reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), José de Arimatea de Matos, os professores dos programas de pós-graduação também são mais estimulados a permanecer nas universidades com os incentivos à pesquisa, sobretudo fora das capitais. “É uma forma de consolidar a universidade, principalmente no interior”, salientou.

Ângela Cruz também ressaltou que a atração e a permanência da comunidade acadêmica é um elemento relevante para a formação de profissionais que terão amplo conhecimento sobre as vocações dos arranjos produtivos nas cidades potiguares, possibilitando maior incentivo ao crescimento da economia do estado.

Por sua vez, Pedro Fernandes, apontou o fato de que, em algumas cidades, a concessão de bolsas, não só da pós-graduação, possui um peso significativo na economia local.

Em Patu, exemplificou, cem bolsas de R$ 400 concedidas a estudantes da UERN totalizam R$ 40 mil reais mensais que ajudam a movimentar a economia da região. “Nenhuma empresa naquela cidade gera um impacto desse tamanho na cidade”, ilustrou.

Também foi destacada na reunião a particularidade do Rio Grande do Norte de conter a menor cidade brasileira (em número de habitantes) com um curso de doutorado – Pau dos Ferros, que conta com um doutorado em Letras oferecido pela UERN.

Integração
Após assistir à apresentação dos dados e ouvir os reitores, Abílio Neves enalteceu a integração e a realização de iniciativas conjuntas entre as instituições de ensino superior do Rio Grande do Norte e sugeriu o estreitamento desses laços para o fortalecimento do contato com a Capes.

“Foi uma surpresa muito agradável ver que as instituições têm trabalhado em conjunto. Isso é muito interessante para a Capes e nos permite uma abordagem inédita em relação aos programas tradicionais”, afirmou, acrescentando que novos encontros devem ocorrer nos próximos meses, para viabilizar novos projetos e aprimorar inciativas já existentes.

Neves ressaltou que uma das intenções nesse processo é corrigir as distorções realizadas à concessão de bolsas, para que programas de mestrado e doutorado não fiquem com uma cobertura insuficiente.

O presidente da Capes também informou que as instituições não precisam mais do aval da coordenação para iniciar mestrados e doutorados interinstitucionais (Minter e Dinter), só sendo necessário informar sobre a criação do curso. A notícia foi vista de forma bastante positiva pelos reitores.

“Essa é uma das nossas demandas, já que estamos tentando, por exemplo, criar um Dinter em Direito”, destacou o reitor Pedro Fernandes.

Ao todo, as instituições públicas de ensino superior do Rio Grande do Norte reúnem 8.049 alunos de pós-graduação stricto sensu, sendo 4.007 doutorandos, 3.118 alunos do mestrado acadêmico e outros 924 discentes do mestrado profissional.

Já as bolsas concedidas através da Capes chegam a 1.777, das quais 1.083 são bolsas de mestrado e 694, de doutorado.

Além dos reitores, participaram da reunião pró-reitores da UERN, UFERSA e UFRN. No caso da UERN, participaram do encontro o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Rodolfo Cavalcanti, e o pró-reitor adjunto, Cláudio Lopes.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate