25 janeiro 2018

UERN: Reitoria, Diretores e Sindicatos discutem situação atual da Instituição


Em reunião do Fórum de Diretores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), realizada nesta quarta-feira (24), o reitor Pedro Fernandes; a vice-reitora Fátima Raquel Morais, e equipe de gestão, discutiram com os diretores que compõem o Fórum, e com representantes da Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (ADUERN) e do Sindicato dos Técnicos Administrativos da UERN (SINTAUERN), o atual momento por que passa a Universidade, em greve desde novembro do ano passado.

De acordo com a presidente do Fórum de Diretores, Profª. Suzana Carneiro, embora haja o reconhecimento de todos da legitimidade do movimento grevista, diante da realidade de salários atrasados, entre outras questões que compõem a pauta de reivindicações das categorias docente e técnica, era necessário discutir questões práticas que estão diretamente relacionadas com a paralisação das atividades de professores e técnicos administrativos da UERN.

A diretora da Faculdade de Educação, Profª. Auxiliadora Alves, complementou explicando que a situação se torna mais grave diante da abertura do SISU, o que poderá gerar prejuízos ainda maiores para os estudantes. “Estamos vivendo um momento muito delicado, com a abertura do SISU e realidade do nosso calendário letivo”, alertou a professora.

A diretora da Faculdade de Serviço Social, Profª. Gláucia Russo, também chamou a atenção para os prejuízos da greve. Ela lembrou que todas as conquistas que os professores tiveram até hoje foram frutos de greves, mas ressaltou que é necessário avaliar o momento. “Toda greve traz prejuízo, e quando entramos em uma greve é preciso ter consciência disso, mas esse prejuízo precisa ser utilizado a nosso favor. Estamos lutando pelo futuro da Universidade, que interfere no futuro da nossa cidade e do nosso Estado”, explicou.

O reitor Pedro Fernandes expôs algumas ações que a administração tem tomado para conseguir chegar a um entendimento entre professores, técnicos administrativos e governo estadual. Ele lembrou que durante o processo de greve existem vários atores, que precisam desempenhar seus papéis, embora em conjunto, para alcançar o objetivo comum e explicou que tem buscado conversar com secretários, deputados e com a imprensa em geral sobre a realidade da UERN e seu papel social, predominante para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. O reitor também pediu o apoio e a união de todos pela instituição. “Chegou a hora de botar a UERN acima de nós mesmos. A situação não está fácil, estamos com a corda no pescoço, mesmo assim, é preciso colocar a instituição em primeiro lugar se quisermos falar no futuro da nossa Universidade”, alertou o reitor.

O diretor da ADUERN, Prof. Valdomiro Moraes, afirmou que cabe aos docentes, em assembleia, definir o encerramento ou a continuidade do movimento grevista, e que está agendada uma assembleia da categoria na próxima semana para avaliar o movimento. O presidente do Sintauern, Elineudo Melo, afirmou que é necessária a presença de toda a categoria nas assembleias, a fim de deliberar sobre os rumos do movimento.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate