22 janeiro 2018

Suspeita de fraudes na “mega sena” constata que 80% dos sorteios não têm vencedor

Hoje, 22, na coluna de Cláudio Humberto:

Aumentaram as suspeitas envolvendo os sorteios da Mega-Sena pelo insustentável sigilo dos nomes dos ganhadores: levantamento indica que 80% dos sorteios de 2017 não tiveram ganhador.

Dos 110 concursos no ano passado, apenas 22 tiveram acertadores (nas seis dezenas).

A maioria dos prêmios sai após cinco acúmulos, em média.

Em 2018, o primeiro pagamento saiu apenas no quarto sorteio.

ACESSE E LEIA A COLUNA COMPLETA:

http://bit.ly/1EgxbFr

Opinião do blog – Há fortes indícios de fraudes na mega-sena.

O senador Alvaro Dias denunciou um sorteio que premiara inúmeros ganhadores de uma mesma região.

Segundo o parlamentar paranaense, levantamento do próprio Coaf demonstrou pelo menos 50 casos suspeitos de lavagem, entre eles o de um grupo de 200 pessoas que teria acertado 9.095 vezes nas loterias da Caixa entre março de 1996 e fevereiro de 2002.

Além disso, novas fraudes teriam sido recentemente descobertas pela Polícia Federal.

E o mais grave: existiria o desvio de recursos arrecadados nos sorteios, legalmente destinados à Previdência Social, para composição do superávit primário.

Sem amparo legal, o governo federal subtraiu R$ 17,630 bilhões da arrecadação da seguridade social no ano passado para engordar o superávit primário, segundo dados da Anfip.

Os recursos retidos contribuíram com 36% da meta de ajuste fiscal, excluindo as estatais federais.

Pelas contas da entidade, o sistema registrou um saldo positivo de R$ 42,530 bilhões em 2004.

Os auditores da Previdência destacam em análise contábel, que essa não foi uma peculiaridade do ano passado.

Entre 2000 e 2004, foram utilizados R$165 bilhões da Seguridade Social para contribuir com o superávit primário.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate