11 janeiro 2018

RN: Governador se compromete a pagar dezembro aos militares no dia 12 e o 13º salário por operação de crédito até 30 de janeiro. E os demais servidores?

Em assembleia realizada no final da manhã desta quarta-feira (10), policiais e bombeiros militares analisaram o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) com as 25 reinvindicações negociadas com o Governo do Estado. O documento extrajudicial, só concluído na manhã desta quarta-feira, 10, compila os termos de compromisso para com a categoria dos praças policiais e bombeiros militares. Há 23 dias os PMs vinham mobilizados no movimento Segurança com Segurança, que clama por condições legais e dignas de trabalho para os profissionais de segurança do RN. Os 25 compromissos assumidos pelo Governo são subscritos por várias autoridades, entre elas o governador Robinson Faria, advogados e representantes das associações representativas da classe.

Após o fechamento do documento, os representantes das associações seguiram para a assembleia no Clube Tiradentes, quando todos os tópicos foram apresentados aos bombeiros e policiais presentes, que aprovaram o documento e, assim, referendaram o acordo realizado com o Governo do Estado, em uma atitude histórica de luta e reconhecimento da importância e das necessidades da categoria no Rio Grande do Norte. “Nesse movimento não existem vilões, mártires e nem heróis. Somos todos lutadores e atores de um ato heroico e histórico no Rio Grande do Norte e no Brasil”, declarou o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN).

Dentre os termos acordados entre a categoria e os representantes do Estado estão o pagamento do salário referente a dezembro aos servidores ativos, pensionistas e reservistas até o dia 12 do corrente, bem como o pagamento do 13º por meio de operação de crédito aprovada por projeto de lei até o dia 30 de janeiro; plano de curto prazo para a manutenção preventiva das viaturas e equipamentos; fornecimento de fardamento e de todos os materiais necessários para o desenvolvimento das atividades dos policiais e bombeiros; implantação dos salários referentes às novas graduações; pagamento do incremento financeiro das promoções efetivadas em agosto de 2017, entre outros tópicos.

Os representantes das associações representativas se comprometeram a manter o monitoramento para o cumprimento integral dos acordos aprazados no TAG. “Caso o que foi acordado não seja cumprido, o movimento vai voltar. A nossa luta é constante e é por valorização. Queremos segurança, legalidade e dignidade para promover segurança à toda população”, concluiu o subtenente Eliabe Marques.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate