26 outubro 2017

Dono das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha amadurece plano de ser candidato a governador do RN em 2018

Diversos indícios demonstram que o empresário, que é presidente do Grupo Riachuelo e diretor da Guararapes Confecções, tem pretensões ambiciosas no ano que vem

Ex-deputado federal e engajado politicamente, embora não tenha mais se lançado em disputas eleitorais desde que deixou o mandato na Câmara, em 1995, o empresário Flávio Rocha tem considerado com entusiasmo, pela primeira vez desde que deixou de ser parlamentar, a possibilidade de se lançar como candidato ao Governo do Rio Grande do Norte nas eleições de 2018. As informações foram reveladas pelo jornalista Joaquim Pinheiro, colunista do Portal Agora RN / Agora Jornal.

Diversos indícios demonstram que o empresário, que é presidente do Grupo Riachuelo e diretor da Guararapes Confecções, tem pretensões ambiciosas no ano que vem. A primeira mostra disso é o fato de Flávio Rocha ter intensificado, nos últimos meses, a presença em eventos e solenidades no estado. Até mesmo a circulação por lojas da Riachuelo em Natal e mesmo no shopping Midway Mall, de sua propriedade, que não eram frequentes até então, passaram a ser rotineiros.

Nos encontros que tem participado, normalmente prestigiados por outros empresários e representantes de entidades ligadas ao setor produtivo potiguar, Flávio Rocha tem defendido, embora não admita publicamente o interesse em ser candidato, o maior engajamento de integrantes da classe produtiva na política. Segundo o empresário, a crise atual que vive o país, nas esferas política e econômica, indica que o sistema representativo que vem sendo liderado por nomes tradicionais no país desde a redemocratização não se sustenta mais.

A exposição de Flávio Rocha ganhou intensidade nos últimos meses. Em agosto, o presidente da Riachuelo recebeu da Câmara Municipal de Natal a medalha Frei Miguelinho, que premia empresários que contribuem para o desenvolvimento socioeconômico local. O ato contou com a presença de diversas personalidades políticas, entre as quais o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), cotado para disputar a Presidência da República.

Desde então, o presidente da Riachuelo participou de diversos atos, como homenagens e outras solenidades. A mais recente foi proposta pela Academia Norte-riograndense de Letras. Rocha recebeu o título de Mecenas Potiguar pelo apoio à cultura.

Da solenidade, que aconteceu no Teatro Riachuelo, os dois partiram junto com uma comitiva de empresários e auxiliares para a fábrica da Guararapes, onde foram tietados. Durante a passagem do tucano pela capital potiguar, não faltaram elogios a Flávio Rocha e estímulos para que o empresário se lance na política.

Flávio Rocha mantém um laço de afinidade com Doria há alguns anos. A aproximação e a semelhança das visões políticas fizeram com que uma chapa à Presidência contendo os dois passasse a ser esboçada. O empresário potiguar, que é simpático à candidatura do prefeito paulistano à Presidência, tem dito que a possibilidade de compor uma eventual chapa é remota, haja vista que “um vice precisa somar”.

Uma vez descartada a possibilidade de ser candidato a vice de João Doria, disputar o Governo do Estado em 2018 surge como uma alternativa para Flávio Rocha. Além de atender aos anseios de sua volta à política eleitoral, uma eventual candidatura também seria benéfica aos planos do presidenciável João Doria. Uma vez candidato ao Planalto, o tucano precisará de palanques nos estados, ou seja, apoios.

Além disso, o próprio momento político do país, em que há um crescimento da simpatia por nomes fora do espectro tradicional, contribui para que Flávio Rocha seja candidato no ano que vem. O empresário é considerado gestor capacitado e bem sucedido e tem discurso contundente contra a corrupção. Ele defendeu intensamente em 2016 o impeachment da então presidente Dilma Rousseff.

A escolha pela candidatura de Flávio Rocha ao Governo do Estado teria participação ainda, segundo o colunista Joaquim Pinheiro, do pai do empresário, Nevaldo Rocha. O patriarca sempre impôs resistência ao projeto político do filho, mas agora estaria disposto a apoiar uma incursão para o Governo. A hipótese de uma postulação à Câmara dos Deputados ou ao Senado estaria descartada, inicialmente.

AÇÃO DO MPT

Outro fator que tem contribuído para os planos da candidatura de Flávio Rocha em 2018 é, curiosamente, a ação civil pública que o Ministério Público do Trabalho move contra a Guararapes Confecções, da qual o empresário é o principal porta-voz.

A medida dos procuradores, de querer responsabilizar a varejista têxtil por empregados de oficinas de costura que prestam serviços terceirizados, sugerindo a aplicação de uma multa indenizatória de R$ 37 milhões, foi interpretada como um exagero, o que de certa forma beneficia Rocha.

FILIAÇÃO

Apesar de já ter demonstrado publicamente simpatia pelo Novo, partido recém-criado que vai disputar as primeiras eleições em 2018, Flávio Rocha não é filiado a nenhum partido. Pela legislação, sua agregação a uma legenda deve acontecer até seis meses antes da eleição, ou seja, abril de 2018, para que ele possa disputar o pleito do ano que vem.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate