28 agosto 2017

Amazonino Mendes é eleito o novo governador do Amazonas, pela 4ª vez

Novo governador foi eleito com quase 60% dos votos, no 2º turno
Novo governador agradeceu pela vitória, via redes sociais, dizendo que o amor venceu (Foto: Divulgação)

Publicidade Amazonino Mendes (PDT) foi eleito para seu quarto mandato de governador do Estado do Amazonas, em segundo turno realizado neste domingo (27), contra Eduardo Braga (PMDB). A confirmação da eleição foi feita pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM), quando totalizadas mais de 90% das 6.668 urnas eletrônicas.

Após cinco anos fora da vida pública, o novo governador foi eleito com quase 60% dos votos, contra 40% de seu adversário. O último cargo ocupado por Amazonino havia sido o de prefeito de Manaus, até 2012, quando não tentou a reeleição. Seu vice é Bosco Saraiva.

"Obrigado Amazonas! O amor venceu! Vou honrar cada voto que recebi, e serei o governador de todos os amazonenses. Temos 12 meses para arrumar a casa e planejar nosso futuro. Vamos juntos, com muito amor, reconstruir o nosso querido Amazonas!", escreveu Amazonino, em seu perfil do Facebook.

A abstenção dos eleitores foi de 25,35% e quase 25% dos votos foram brancos e nulos.

Parte dos 2,3 milhões eleitores votaram em seções eleitorais em 1.508 locais de votação. Do total de eleitores, 1.533.848 cidadãos serão identificados por meio da impressão digital, uma vez que já fizeram o cadastramento biométrico.

A apuração dos resultados da eleição para governador do Amazonas no dia 6 de agosto revelou que nenhum dos candidatos alcançou mais de 50% dos votos válidos, o que levou a disputa para o segundo turno entre os dois mais votados. No caso, Amazonino Mendes (PDT), que conseguiu 577.397 votos (38,77% do total), e Eduardo Braga (PMDB), que obteve 377.680 votos (25,36% do total).

Uma nova eleição para governador do Amazonas foi necessária porque o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, no dia 4 de maio, os mandatos do governador do Amazonas, José Melo (PROS), e de seu vice, José Henrique de Oliveira (SD), por compra de votos na eleição de 2014. Na ocasião, a Corte Eleitoral determinou ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) que realizasse nova eleição direta para os cargos.
 
Fonte: Diário do Poder

0 comentários:

Postar um comentário

Translate