16 agosto 2017

Eleições da ADUERN serão realizadas hoje (16)

 As eleições para a direção da Associação dos Docentes da UERN (ADUERN) no biênio 2017/2019 serão realizadas na próxima quarta-feira (16) no horário de 8h às 21h. Podem votar todos os professores e professoras associados à entidade e as urnas estarão dispostas na sede da ADUERN, em Mossoró, e em todos os campi da universidade.

Professores e professoras podem votar em qualquer uma das seis urnas dispostas nos campi. Em Mossoró, a coordenação dos trabalhos será feita pela comissão eleitoral. Cada sessão contará com um presidente, membro do conselho de representantes da ADUERN e por dois mesários, indicados por cada uma das chapas. Os presidentes das sessões poderão indicar outros nomes para substituí-los durante a votação. Em relação aos mesários, também poderão ser substituídos a partir de indicação dos representantes das candidaturas.

Encerrada a votação a mesa receptora procederá a apuração podendo nomear outros nomes como escrutinadores. O resultado será comunicado à coordenação que divulgará logo após contabilização dos votos. De acordo com a comissão eleitoral, serão ao todo 953 votantes e o maior colégio eleitoral é Mossoró, com 597 associados e associadas.

AS CHAPAS – Diferente dos últimos pleitos, neste ano duas chapas disputam a direção da ADUERN para o próximo biênio.

A chapa SINDICATO É PRA LUTAR, é encabeçada pela professora Rivânia Moura, lotada na Faculdade de Serviço Social (FASSO), e tem também Alexsandro Donato – Vice-presidente; Márcia Maria Alves – Secretária; Ciclene Alves – Secretária Adjunta; Valdomiro Morais – Tesoureiro; Zacarias Marinho – Tesoureiro Adjunto; Ana Lúcia Gomes – Cultura, esporte e Lazer; Verônica Aragão – adjunta Cultura, esporte e Lazer; Felipe Caetano Oliveira – Diretor Aposentados; Taniamá Vieira – Diretora Adjunta de Aposentados.

A chapa UNIDOS PELA ADUERN, tem como candidato à presidência o professor Denys Tavares de Freitas, docente da Faculdade de Direito (FAD). A chapa é composta também por Mademerson Costa – Vice-presidente; Antonia Liria Nogueira – Secretária; Lucirene Lopes – Secretária Adjunta; Janderson Dantas – Tesoureiro; Isac Nogueira- Tesoureiro Adjunto; Leonardo Rolim – Cultura, esporte e Lazer; Isaac Oliveira Filho – adjunto Cultura, esporte e Lazer; Luzinete Cabral – Diretora de Aposentados e Antonio Gomes Diretor adjunto de Aposentados

Governo eleva rombo das contas para R$ 159 bi e anuncia pacote de medidas

O governo vai pedir autorização ao Congresso para elevar o rombo das contas públicas de 2017 e 2018 para R$ 159 bilhões: R$ 20 bilhões a mais neste ano e R$ 30 bilhões a mais no ano que vem.

Com isso, o presidente Michel Temer terminará o seu mandato entregando um rombo acumulado de R$ 477,5 bilhões em três anos (o correspondente a 7,6% de todas as riquezas produzidas pelo Brasil em 2016).

Isso vai na contramão do que ele prometeu quando assumiu o cargo e convocou o chamado “time de sonhos” para integrar a equipe econômica sob o comando de Henrique Meirelles para o Ministério da Fazenda.

O governo vai pedir autorização ao Congresso para elevar o rombo das contas públicas de 2017 e 2018 para R$ 159 bilhões: R$ 20 bilhões a mais neste ano e R$ 30 bilhões a mais no ano que vem.
 
Fonte: Thaisa Galvão

Comissão da reforma política aprova fundo de campanha e modelo que acaba com os puxadores de votos

A Comissão Especial da reforma política concluiu a votação do relatório e aprovou o ‘distritão’ e o fundo eleitoral.
O texto que seguirá para plenário para ser votado em dois turnos, altera o sistema eleitoral e cria um fundo abastecido com recursos públicos para financiar campanhas.

AS REGRAS DO DISTRITÃO

O texto agora seguirá para análise do plenário da Câmara. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição, deve passar por dois turnos e obter em cada um o apoio mínimo de 308 dos 513 deputados. Se for aprovada, a reforma seguirá para o Senado.

Para as mudanças passarem a valer já nas eleições de 2018, precisam ser aprovadas na Câmara e no Senado até 7 de outubro. Por isso, o Congresso corre contra o tempo.

A proposta estabelece o “distritão” para as eleições de 2018 e de 2020.

Hoje, deputados federais, estaduais e vereadores são eleitos no modelo proporcional com lista aberta.

Somados os votos válidos nos candidatos e no partido ou coligação, é calculado o quociente eleitoral, que determinará o número de vagas a que esse partido ou coligação terá direito.

Os eleitos são os mais votados dentro do partido ou coligação, de acordo com o número de vagas.

Com o “distritão”, cada estado ou município vira um distrito eleitoral

São eleitos os candidatos mais votados dentro do distrito;

Não são levados em conta os votos para partido ou coligação.

Na prática, torna-se uma eleição majoritária, como já acontece na escolha de presidente da República, governador, prefeito e senador.

FUNDO DE CAMPANHA

O projeto institui o Fundo Especial de Financiamento da Democracia, mantido com recursos públicos previstos no Orçamento.
O valor do fundo será de 0,5% da Receita Corrente Líquida do governo em 12 meses, o que corresponderá a cerca de R$ 3,6 bilhões em 2018.

2022
A partir de 2022, conforme o texto aprovado na comissão, será adotado o sistema “distrital misto” nas eleições para deputado federal, deputado estadual e vereador.
O modelo é uma mistura dos sistemas proporcional e majoritário.

No “distrital misto”, a eleição dos deputados federais, por exemplo, seria assim:
O eleitor vota duas vezes: em um candidato do distrito e em uma lista fechada de candidatos estabelecida pelos partidos.

Metade das vagas vai para os candidatos mais votados nos distritos.

A outra metade é preenchida pelos candidatos da lista partidária.

MPF denuncia Henrique Alves por beneficiar pessoas próximas com passagens pagas pela Câmara


Preso atualmente por dois mandados de prisão preventiva, um do Distrito Federal e outro do Rio Grande do Norte, o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) foi alvo de nova acusação nesta semana. O Ministério Público Federal em Brasília denunciou o ex-deputado por peculato no escândalo conhecido como farra das passagens. O peemedebista foi acusado de ter comprado 306 bilhetes aéreos nacionais e internacionais para terceiros entre 2007 e 2009, um gasto total de R$ 206 mil para os cofres da Câmara.

Segundo a procuradoria, há indícios de que familiares tenham sido beneficiados, entre eles filhos e uma das ex-mulheres de Henrique Alves. Miami e Buenos Aires foram alguns dos destinos. O caso tramitava no Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, mas foi baixado para a primeira instância. Na segunda-feira (14), a procuradora Sara Moreira de Souza Leite apresentou a denúncia à 12ª Vara Federal do Distrito Federal. Procurada, a defesa de Henrique Alves afirmou que ainda não tomou conhecimento da acusação.

REVISTA ÉPOCA

'Dama de Espadas' diz em delação que o governador Robinson recebia R$ 100 mil/mês

Do Jornal de Fato

Reportagem do Jornal Nacional da Globo teve acesso a trecho da delação da ex-procuradora da Assembleia Legislativa Rita das Mercês, que motivou a operação Anteros. O governador do RN teria pagado mesada de R$ 5 mil pelo silêncio da 'Dama de Espadas' 
Ex-procuradora Rita das Mercês foi presa em agosto de 2015 durante a Operação Dama de Espadas

O Jornal Nacional da Rede Globo teve acesso ao conteúdo da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que autorizou a Operação Anteros, tendo como alvo o governador do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD). Chama a atenção, segundo a reportagem, a acusação feita pela ex-procuradora da Assembleia Legislativa, Rita das Mercês Reinaldo, de que Robinson recebia R$ 100 mil por mês, fruto do esquema de desvio de recursos através de funcionários fantasmas da ALRN.

Na delação premiada, Rita contou ao Ministério Público Federal como era feito o desvio de dinheiro, afirmando que os salários dos fantasmas eram descontados na agência bancárias localizada dentro da Assembleia e que o dinheiro era dividido com as pessoas envolvidas.

Segundo apurou a reportagem, a ex-procuradora contou que Robinson recebeu a “mesada” de R$ 100 mil entre 2006 e 2010, ano em que ele concluiu o mandato de deputado estadual para assumir o cargo de vice-governador do Rio Grande do Norte.

Um filho de Rita das Mercês, que colaborou com o Ministério Público Federal, contou que o governador tentou prejudicar as investigações comprando o silêncio de sua mãe. A ex-procuradora recebia R$ 5 mil por mês, enviado pelo governador através do assessor Adelson Reis. O dinheiro era entregue em espécie, sempre em lugar previamente marcado, como shopping e até no estacionamento do Centro Administrativo em Natal.

Adelson Reis foi preso na Operação Anteros, detonada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (15). A assessora do governador e vista como pessoa da extrema confiança, Magaly Cristina, também foi presa.

PF tem gravação de assessor de Robinson entregando dinheiro a filho de Ritinha em troca de silêncio

Por Heitor Gregório

Na decisão do Ministro Raul Araújo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), consta uma gravação em poder da Polícia Federal, onde Adelson Reis, o “Zé Bonitinho”, que foi preso na manhã desta terça-feira (15), aparece entregando dinheiro a Gustavo Villaroel, filho da ex-procuradora-geral da Assembleia, Rita das Mercês, em troca do silêncio, segundo o próprio Gustavo em acordo de delação premiado.

O dinheiro seria para pagar ao advogado de defesa de Rita das Mercês, que também já fez delação premiada ao MPF.

Outro filho de Ritinha, Gutson Reinaldo, também já fez delação premiada e a partir da peça que subiu ao STF, por envolver um deputado federal, o Ministro Fachin encaminhou ao STJ a parte que envolve o Governador Robinson Faria, o que culminou na Operação de hoje, após junção com os dados da delação da ex-procuradora.

Na decisão do Ministro, consta ainda que, supostamente, Robinson vinha fazendo o pagamento dos advogados de defesa das pessoas investigadas na Operação Dama de Espadas.

15 agosto 2017

Deputado Carlos Maia ressalta importância da Semana Cultural e Esportiva de João Dias


O deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD) destacou, durante sessão plenária na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (15), a importância da Semana Cultural e Esportiva no município de João Dias. Ação faz parte da programação da festa de emancipação da cidade.

“Ações como essa são importantes, pois além de incentivar o esporte no município também gera emprego e renda para região”, disse Carlos Augusto.

A ação teve início com o Campeonato de Futebol, mas contou também com campeonatos de futevôlei, atletismo, corrida. Além de shows culturais e ações sociais da prefeitura.
Fonte: Blog do Robson Pires
DESTE BLOG: Município de Olho D'água do Borges deverá realizar 'evento cultural' no mês de setembro em homenagem aos seus 88 anos de fundação que serão comemorados no dia 20. Prefeita Maria Helena  deverá decidir nos próximos dias,  pois a 'cultura do povo' da comunidade é voltada para comemorar o aniversário do município, considerando que jamais houve comemoração alusiva à sua  Emancipação Política que se dá no dia 17 de dezembro.

Comissão especial sobre mudanças constitucionais para a reforma política encerra trabalhos

Proposta de Emenda à Constituição que institui fundo público de financiamento de campanhas e sistema majoritário para eleição de deputados (federais e estaduais) em 2018 vai a Plenário

A comissão especial da Câmara que analisa mudanças constitucionais no sistema eleitoral brasileiro (PEC 77/03) encerrou há pouco os trabalhos. Agora, o substitutivo do relator, deputado Vicente Cândido (PT-SP), será analisado pelo Plenário – possivelmente na próxima semana, segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Entenda a diferença entre o "distritão" e o distrital misto

O texto altera a Constituição, estabelecendo fundo de financiamento público de campanhas eleitoral e o chamado sistema distrital misto para eleição de deputados e vereadores a partir de 2022.

Nesse sistema, o eleitor vota duas vezes. Metade das vagas será ocupada por eleitos por meio de listas fechadas, elaboradas pelos partidos, e a outra metade é definida pelo voto em distritos menores que os atuais estados.

Além disso, o texto fixa o voto majoritário para deputados (federais e estaduais), em 2018, e vereadores, em 2020 – o chamado “distritão”, pelo qual é eleito quem recebe mais votos.

Destaques
Nesta tarde, a comissão especial terminou de votar propostas de alteração ao texto (destaques) e decidiu manter no substitutivo a possibilidade de, se adotado o sistema distrital misto, um candidato disputar mais de um cargo no mesmo pleito – um cargo majoritário e outro proporcional, por meio das listas preeordenadas.

A comissão também confirmou a supressão do substitutivo ao artigo que estabelece que o suplente de senador seja o deputado federal mais votado de cada partido. Fica mantido, portanto, o sistema atual, em que os dois suplentes não disputam diretamente as eleições: apenas integram a chapa encabeçada pelo candidato a senador.

Consulta à população
O deputado Ivan Valente (PSol-RJ) sugeriu que a Câmara aprove referendo para consulta à população de todos os pontos da reforma política.

Já o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) defendeu a realização de um plebiscito, em 2020, sobre o sistema de governo (presidencialismo ou parlamentarismo); o sistema eleitoral (como o “distritão” ou o sistema distrital misto) e a forma de financiamento das campanhas (público e/ou privado).

Críticas ao texto
O líder do PT, Carlos Zarattini (PT), por sua vez, defendeu o financiamento público de campanha, argumentando que o financiamento empresarial é uma das causas da corrupção nas eleições. Porém, criticou o sistema “distritão” para a eleição de deputados e vereadores e defendeu o sistema de lista preordenadas, elaboradas pelos partidos.

“O distritão empobrece a democracia, piora a representação e prejudica a renovação”, afirmou Zarattini, informando que o PT votará contrariamente a esse sistema em Plenário.

Já o deputado Alessandro Molon (RJ) anunciou que a Rede votará contrariamente à criação do fundo de financiamento público das campanhas. Para ele, o fundo vai contra “o que quer a sociedade brasileira”.

Pelo texto aprovado na comissão especial, o chamado Fundo Especial para Financiamento da Democracia contará com 0,5% da Receita Corrente Líquida da União nos 12 meses encerrados em junho último – o equivalente a cerca de R$ 3,6 bilhões.

Mais mudanças

Daqui a pouco terá início, também no plenário 4, a reunião de outra comissão especial sobre reforma política, para analisar um conjunto de mudanças infraconstitucionais na legislação eleitoral. Alguns deputados já pediram que a discussão dessas mudanças fique para depois da votação da PEC 77/03 no Plenário. 
 
Fonte: Agência Câmara

Executivo, Legislativo e Judiciário sofrem delação premiada

Por Dinarte Assunção (Portal Noar)/Blog do Carlos Santos

A ação da Polícia Federal nesta terça-feira em Natal contra o governador Robinson Faria (PSD) é a primeira diligência resultado da delação premiada que a ex-procuradora da Assembleia Legislativa, Rita das Mercês Reinaldo, “Ritinha”, negociou com o Ministério Público Federal (MPF).

A ex-procuradora foi alvo em 2015 da “Operação Dama de Espadas”, coordenada pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN).

"Ritinha" e o filho Gutson Reinaldo são delatores que envolvem os três poderes e empresários no RN (Foto: Portal Noar)

A colaboração de Rita, no entanto, passou longe da Procuradoria Geral de Justiça. Ela preferiu entregar o que sabe ao MPF por temer que houvesse interferência no Ministério Público do Rio Grande do Norte.

Feita há pouco mais de dois meses, a delação de Rita foi negociada em acordo conduzido pelo procurador da República Rodrigo Teles, a quem Rita narrou crimes na administração dos três poderes do Rio Grande do Norte e deixou claro que não é ela a dama de espadas.

Ao entregar o Executivo, Judiciário e Legislativo, a ex-procuradora da Assembleia Legislativa sabia que inevitavelmente o foro seriam os tribunais superiores, já que perante o STJ respondem o governadores e desembargadores.

Membro do TJRN delatado

A reportagem confirmou que pelo menos um membro do Tribunal de Justiça do RN (TJRN) foi delatado ao Ministério Público Federal.

Com a negociação direta com o MPF, as instâncias locais ficarão agora obrigadas a seguir todos os procedimentos que vão derivar do Superior Tribunal de Justiça.

Tais procedimentos deverão incluir novas frentes de investigações, já que Rita entregou esquemas de desvios de recursos públicos celebrados em fraudes em contratos, o que incluirá no escândalo agentes do setor produtivo.

Até a publicação desta reportagem, o governador Robinson Faria ainda não havia se manifestado a respeito da ação desta terça.

Petrobras abre processo seletivo para preenchimento de 159 vagas e formação de cadastro de reserva para os níveis médio e superior



Petrobras publica edital de novo processo seletivo público (PSP RH 2017.1) para preenchimento de 159 vagas e formação de cadastro para cargos de níveis médio e superior em diversas cidades do Brasil. Há postos de trabalho nos estados do Rio de Janeiro , São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Sergipe, Alagoas e Amazonas. As inscrições estarão abertas de 15 de agosto a 04 de setembro.


Essas vagas vão atender à demanda por pessoal das novas unidades de produção no pré-sal da Bacia de Santos, conforme programado no PNG 2017-2021, e de forma a complementar um processo de mobilidade interna que já está em curso.

No nível superior, há 4 vagas para o cargo de Médico(a) do Trabalho Júnior e o cadastro esperado é de 20 candidatos. No nível médio, há 155 vagas no total, para os cargos de Técnico(a) de Enfermagem do Trabalho Júnior (1), Técnico(a) de Inspeção de Equipamentos e Instalações Júnior (12), Técnico(a) de Manutenção Júnior - Caldeiraria (1), Técnico(a) de Manutenção Júnior – Elétrica (15), Técnico(a) de Manutenção Júnior - Instrumentação (6), Técnico(a) de Manutenção Júnior - Mecânica (22), Técnico(a) de Operação Júnior (78) e Técnico(a) de Segurança Júnior (20). O cadastro esperado é de 775 candidatos.

As inscrições serão realizadas somente pelo site da Fundação Cesgranrio (http://www.cesgranrio.org.br/). O valor será de R$ 67,00 (sessenta e sete reais) para o cargo de nível superior e R$ 47,00 (quarenta e sete reais) para os de nível médio. As provas objetivas estão agendadas para o dia 01/10/2017.

A garantia de remuneração mínima para o cargo de nível superior é de R$ 9.786,14. e, para os cargos de nível médio, R$ 3.681,63 (Técnico Enfermagem do Trabalho Júnior) e R$ 4.436,38 (demais cargos). Oferecemos previdência complementar (opcional), plano de saúde (médico, hospitalar, odontológico, psicológico e benefício farmácia), além de benefícios educacionais para dependentes, entre outros.

O processo seletivo terá validade de doze meses, podendo ser por igual período uma vez, a nosso critério. O edital completo, contendo cargos, polos de trabalho, localidades, vagas, cidades de provas, requisitos e remuneração, pode ser consultado no nosso site (www.petrobras.com.br) ou no da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br).

Lava Jato no RN: PF cumpriu mandado no apartamento do Governador Robinson Faria



A Policia Federal amanheceu o dia cumprindo diligencias.


Quatro viaturas da PF estiveram no Edifício Enseada dos Corais em Areia Preta. Passaram poucos minutos.

O mandado de busca era para cumprimento no apartamento do Governador do Estado, Robinson Faria. Não conseguimos confirmar se foi realizada a busca pelo pouco tempo que a polícia ficou no edifício.

A Polícia Federal também está cumprindo mandado na casa do Governador no condomínio Porto Brasil.

Contactada pelo blog, a assessoria da PF ainda não respondeu.

Dois Municípios do RN serão fiscalizados pela Controladoria da União

Através de sorteio, a Controladoria Geral da União vai fiscalizar dois municípios do Rio Grande do Norte.
Os municípios de Canguaretama e Alexandria foram os selecionados.
Canguaretama será o primeiro a receber a equipe da CGU que passará por uma auditoria

Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão no apartamento de Robinson Faria

A Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão neste momento no apartamento do Governador Robinson Faria.

Em instantes mais informações.
 
Fonte: Heitor Gregório

Especialistas rejeitam fundo eleitoral e veem ‘distritão’ com desconfiança


Especialistas em direito eleitoral e cientistas políticos rejeitam a proposta de criação do fundo público de R$ 3,6 bilhões para financiar campanhas no Brasil, aprovado nesta semana na comissão da Câmara dos Deputados que analisa a reforma política.

Ao mesmo tempo, a instituição do “distritão” nas eleições de 2018 e 2020 também é vista com desconfiança. O sistema substituiria o atual modelo eleitoral, em que os votos no partido podem eleger candidatos que não foram os mais bem votados.

“Todos os brasileiros doarão compulsoriamente, enquanto há uma crise econômica e deficits enormes em recursos para saúde e educação”, diz Diogo Rais, pesquisador da Fundação Getulio Vargas e professor da Mackenzie. “É constrangedor.”

(mais…)

Justiça anula ato da Câmara de Vereadores que extinguiu mandato do prefeito de Barcelona

O juiz Daniel Mesquita Monteiro Dias, da comarca de São Tomé, anulou o ato administrativo publicado pela Mesa Diretora da Câmara Municipal de Barcelona, que declarou extinto o mandato de prefeito exercido por Carlos Zamith de Souza.

Carlos Zamith de Souza ajuizou a ação contra suposto ato ilegal praticado pela Câmara de Vereadores de Barcelona, nas pessoas de seu presidente Francisco Ferreira Filho, além dos vereadores Fabiano Lopes Pereira e Israel Leonidas de Medeiros Mafra.

Segundo o autor, em sessão ordinária ocorrida no dia 8 de novembro de 2016, a Câmara Municipal foi provocada por cidadãos, no sentido de existir apuração, em dois processos judiciais, a respeito da suspensão dos direitos políticos do atual prefeito.

Relatou que, a partir disso, foi instaurado processo de apuração, no qual ficou deliberado, no dia 18 de janeiro de 2017, a declaração de extinção do cargo de prefeito de Carlos Zamith. Afirmou que a decisão é abusiva e ilegal, considerando que não houve o trânsito em julgado dos processo que fundamentam a decisão.

Considerou ainda afronta direta ao disposto no art. 20 da Lei nº 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa). Assim, ingressou na justiça objetivando a suspensão do ato administrativo adotado e o consequente retorno ao cargo.

Decisão

Para o magistrado, diversamente da condenação criminal, individualmente mais grave, a perda do cargo e a suspensão dos direitos políticos possuem efeitos coletivos mais gravosos a ensejar a definitividade do julgamento para sua execução, buscando atender os princípios da segurança jurídica e a própria democracia eleitoral.

“Assim, a Câmara de Vereadores não tem competência para extinguir o cargo do Chefe do Executivo, antes do trânsito em julgado dos processos de improbidade administrativa, nem dar inicio ao cumprimento das sanções ex officio”, assinalou o juiz Daniel Monteiro Dias.

Ele salientou, ainda, que a competência para interpretar legislação federal de efeitos nacionais de maneira como a desejada pela Casa de Vereadores é o Superior Tribunal de Justiça em primeiro plano e, pelo viés Constitucional, pelo Supremo Tribunal Federal. “Não cabe ao órgão legislativo conferir interpretação de dispositivo expresso, principalmente, quando a prejudicar o candidato diretamente interessado”, concluiu.

(Processo nº 0100590-17.2016.8.20.0155)

Eleições da ADUERN serão realizadas na quarta-feira (16)

As eleições para a direção da Associação dos Docentes da UERN (ADUERN) no biênio 2017/2019 serão realizadas na próxima quarta-feira (16) no horário de 8h às 21h. Podem votar todos os professores e professoras associados à entidade e as urnas estarão dispostas na sede da ADUERN, em Mossoró, e em todos os campi da universidade.

Professores e professoras podem votar em qualquer uma das seis urnas dispostas nos campi. Em Mossoró, a coordenação dos trabalhos será feita pela comissão eleitoral. Cada sessão contará com um presidente, membro do conselho de representantes da ADUERN e por dois mesários, indicados por cada uma das chapas. Os presidentes das sessões poderão indicar outros nomes para substituí-los durante a votação. Em relação aos mesários, também poderão ser substituídos a partir de indicação dos representantes das candidaturas.

Encerrada a votação a mesa receptora procederá a apuração podendo nomear outros nomes como escrutinadores. O resultado será comunicado à coordenação que divulgará logo após contabilização dos votos. De acordo com a comissão eleitoral, serão ao todo 953 votantes e o maior colégio eleitoral é Mossoró, com 597 associados e associadas.

AS CHAPAS – Diferente dos últimos pleitos, neste ano duas chapas disputam a direção da ADUERN para o próximo biênio.

A chapa SINDICATO É PRA LUTAR, é encabeçada pela professora Rivânia Moura, lotada na Faculdade de Serviço Social (FASSO), e tem também Alexsandro Donato – Vice-presidente; Márcia Maria Alves – Secretária; Ciclene Alves – Secretária Adjunta; Valdomiro Morais – Tesoureiro; Zacarias Marinho – Tesoureiro Adjunto; Ana Lúcia Gomes – Cultura, esporte e Lazer; Verônica Aragão – adjunta Cultura, esporte e Lazer; Felipe Caetano Oliveira – Diretor Aposentados; Taniamá Vieira – Diretora Adjunta de Aposentados.

A chapa UNIDOS PELA ADUERN, tem como candidato à presidência o professor Denys Tavares de Freitas, docente da Faculdade de Direito (FAD). A chapa é composta também por Mademerson Costa – Vice-presidente; Antonia Liria Nogueira – Secretária; Lucirene Lopes – Secretária Adjunta; Janderson Dantas – Tesoureiro; Isac Nogueira- Tesoureiro Adjunto; Leonardo Rolim – Cultura, esporte e Lazer; Isaac Oliveira Filho – adjunto Cultura, esporte e Lazer; Luzinete Cabral – Diretora de Aposentados e Antonio Gomes Diretor adjunto de Aposentados

14 agosto 2017

Mulher de Eduardo Cunha é atacada por cachorros no condomínio onde mora

De Ricardo Boechat, na IstoÉ:

Cantora Anitta é condenada pela justiça a pagar R$ 2,8 milhões para ex-assessora


Parece ter chegado ao fim a novela envolvendo Anitta e a ex-empresária, Kamilla Fialho, dona da K2L Empreendimentos Artísticos, que gerenciava a carreira da cantora.
O martelo final que põe fim ao processo, foi batido pela juíza Flávia de Almeida Viveiros de Castro da 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca, que decidiu que Anitta terá que pagar a bagatela de 2.820,211,20 para a ex-assessora.

O valor refere-se à multa de rescisão contratual somada à correções do Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), com juros compostos de 1000% ao mês.

Pra quem não está iterado do caso, em 2014 a cantora rescindiu seu contrato com a K2L Empreendimentos Artísticos, após acusar a empresa de um rombo de mais de R$ 2 milhões de reais, fato este que nunca foi comprovado.

Fonte: http://observatoriodosfamosos.bol.uol.com.br

PSDB se divide entre Doria e Alckmin

O atual cenário político nacional é de divisão no PSDB.
O partido está dividido entre Doria e Alckmin para a disputa presidencial de 2018.

PGR: Raquel Dodge decide que sua posse, dia 18, será na sede da PGR

Futura PGR reafirma caráter institucional da visita a Temer

Procuradora Raquel Dodge.A futura procuradora-geral da República Raquel Dodge divulgou nota, neste domingo (13) esclarecendo que a audiência mantida com o presidente Michel Temer no Palácio Jaburu constou de sua agenda pública e que teve por objetivo discutir a posse no cargo, prevista para o próximo dia 18. “Os fatos que motivaram a reunião são institucionais”, afirmou Ela, confirmando a posse para a sede da PGR e não no Palácio do Planalto, como se pensou.

Ela já havia esclarecido no dia seguinte à audiência, ocorrida no dia 8, que esteve no Jaburu para acertar detalhes de sua posse. “O mandato do atual PGR terminará no dia 17 de setembro. Com isso, caso a posse ocorresse apenas após a viagem presidencial, o Ministério Público da União ficaria sem titular para o exercício de funções institucionais junto ao Supremo Tribunal Federal e ao Conselho Nacional do Ministério Público, a partir do dia 18”, explicou em nota.

América joga mal, empata em casa e não consegue o acesso a série C

O América empatou em 1 a 1 diante do Juazeirense na Arena das Dunas na tarde deste domingo, 13. O time alvirrubro fez o seu gol com Cascata, enquanto Salatiel fez para o time da Bahia.

Precisando de um resultado expressivo para “virar” o mal resultado do jogo passado, o América não conseguiu encaixar boas jogadas e assim acaba a competição.

Democracia tem um custo, mas as campanhas precisam ser melhores

Por Miriam Leitão

Os políticos têm que pensar bem no que pedem à sociedade brasileira.

Antes de criarem um fundo com um valor bilionário, é fundamental que repensem os custos das campanhas e os métodos de convencimento dos eleitores.

O padrão de marqueteiros com efeitos especiais e seus candidatos cenográficos não pode passar, agora, a ser financiado com o dinheiro dos nossos impostos.

Democracia tem um custo.

Entende-se.

Não há mais possibilidade de financiamento empresarial, as doações de pessoa física são, por natureza, menores, e espera-se que não haja mais caixa dois.

A pergunta feita por muita gente é como então serão pagas as campanhas eleitorais.

O começo dessa conversa tem que ser uma outra pergunta: como devem ser as campanhas eleitorais?

As enormes distorções que foram sendo criadas no Brasil precisam acabar, por vários motivos.

O financeiro é apenas uma delas. A principal razão para alterar essa forma de fazer campanha é que ela distorce a democracia e manipula o eleitor.

Os marqueteiros, sempre eles, foram em geral pagos com dinheiro de caixa dois. Duda Mendonça confessou isso no Mensalão.

João Santana e sua mulher Mônica Moura perderam a pose com que entraram na prisão e acabaram também confessando seus crimes.

E o que eles produziram foram vitórias fraudadas. Santana inventou uma supergerente de um país que não estava em crise.

Pior do que a imagem irreal da sua cliente foi a mentira que usou para ferir os adversários como a que foi jogada sobre Marina.

Ela defendera a autonomia do Banco Central e por isso foi acusada pela propaganda de Dilma de defender a retirada da comida e da escola dos pobres, em filmetes sinistros.

Imagine se faz sentido o país gastar R$ 3,6 bilhões em 2018, na atual escassez de recursos, para pagar por campanhas falsificadoras como aquela?

E esse valor crescerá, se tudo der certo com a economia, porque o que os políticos estão propondo é que seja um percentual da receita líquida.

Se a receita crescer, aumenta o bolo do financiamento político.

Hoje o contribuinte já gasta muito dinheiro com os partidos.

Todos têm acesso ao fundo partidário que é de mais de R$ 800 milhões.

Todos têm espaço no horário, supostamente gratuito, de TV e rádio.

É gratuito para quem o usufrui, mas sempre foi pago pelo contribuinte.

Há ainda a maluquice de que até partidos sem qualquer expressão têm o direito de um horário político fora das campanhas.

Mais uma das nossas jabuticabas.

O que os políticos estão propondo é que o Estado passe a ser o provedor do dinheiro que estavam acostumados a gastar.

O patamar do qual partem, os R$ 3,6 bilhões, é a soma do que foi o gasto oficial mais o ilegal na última eleição.

A melhor maneira de enfrentar o dilema do financiamento político é mudar as campanhas, para que elas fortaleçam a relação direta entre representante e representado e a conversa sincera do postulante ao cargo com o eleitor, em propagandas mais baratas.

Hoje, ninguém precisa de um superestúdio para gravar sua mensagem.

A tecnologia já providenciou uma simplificação dos equipamentos para gravação e transmissão.

Campanhas mais baratas podem fazer muito bem à democracia brasileira.

A ideia de que se os contribuintes derem mais dinheiro para as campanhas não haverá corrupção é ingênua.

A corrupção está sendo combatida pela mudança da relação custo/benefício desse crime.

A impunidade era o incentivo. As prisões e condenações podem ter o efeito de coibir o crime.

Pela lei, antes de criar uma despesa, o Congresso tem que dizer de onde sairá a receita.

E isso, até agora, os parlamentares que estão votando o fundo de financiamento eleitoral ainda não disseram.

As campanhas chegaram a um preço exorbitante, e esse aumento do valor, em vez de aperfeiçoar o sistema, passou a ser o grande veículo de deturpação do processo eleitoral.

A democracia tem um custo.

Entende-se.

O candidato precisa viajar, explicar suas ideias e projetos, convencer o eleitor, preparar a mensagem para o horário eleitoral.

Com menos dinheiro a pessoa terá que contar com sua própria capacidade de convencer.

Precisará ter ideias próprias e não contratar inventores de clichês e de falsas promessas.

Assim, quem sabe, o país terá campanhas políticas de melhor qualidade.

Reforma política: O que é o Distritão?


Nas mudanças que poderão ocorrer, caso a Câmara e o Senado aprovem o que a Comissão Especial da reforma política já começou a aprovar, o Distritão tem causado polêmica.

Principalmente entre os políticos de poucos votos, que costumam juntar gente para garantir uma vaga nas Câmaras Federal e Municipais e nas Assembleias Legislativas.
Entenda o que é o Distritão
Do G1
COMO É HOJE


Proporcional com lista aberta
Como funciona o sistema
O eleitor vota no partido ou no candidato.

Os partidos podem se juntar em coligações.

O sistema permite o voto no partido e não somente no candidato.

É calculado o quociente eleitoral, que leva em conta os votos válidos no candidato e no partido.

Pelo cálculo do quociente, é definido o número de vagas que cada coligação ou partido terá direito.

São eleitos os mais votados das coligações ou partidos.
Efeitos de tipo de votação
“Puxadores de votos”, candidatos com votação expressiva, garantem vagas para outros integrantes da coligação.

Exemplo de “puxador de voto”: em 2010, o humorista Tiririca (PR-SP) recebeu 1.353.820 votos, o que beneficiou candidatos de sua coligação.

O último eleito da coligação, Vanderlei Siraque (PT), e o penúltimo, Delegado Protógenes (PC do B), obtiveram cerca de 90 mil votos cada um.

Candidatos de outras coligações que obtiveram votações superiores ficaram de fora.

O sistema permite que as coligações e partidos levem para as casas legislativas candidatos com votações expressivas e também outros não tão conhecidos.

A renovação do Legislativo tende a ser maior, porque os votos na legenda e nos “puxadores de voto” ajudam a eleger candidatos menos conhecidos.

O foco de muitas campanhas se concentra nas propostas dos partidos, e não em candidatos individuais.

COMO PODE FICAR

Distritão
Como funciona o sistema
Cada estado ou município vira um distrito eleitoral.

São eleitos os candidatos mais votados.


Não são levados em conta os votos para o partido ou a coligação.
O que muda na prática
Torna-se uma eleição majoritária, como já acontece na escolha de presidente da República, governador, prefeito e senador.
Possíveis efeitos
O modelo acaba com os “puxadores de votos”, candidatos com votação expressiva que garantem vagas para outros integrantes da coligação cuja votação é inexpressiva.

O foco das campanhas tende a passar para os candidatos, fazendo com que os programas dos partidos e das coligações percam espaço.

Com o favorecimento das campanhas individuais, candidatos com mais recursos podem ser beneficiados. Pode favorecer os candidatos mais conhecidos, como celebridades ou parlamentares que tentam a reeleição, o que tornaria mais difícil a renovação

Educação de Qualidade exige Competência e Amor

Por Inácio Augusto de Almeida

Vamos tentar analisar o que acontece na Educação em Mossoró sem ter a pretensão de levantar todos os problemas deste importante setor para a administração.

Merenda Escolar


O absurdo que vem acontecendo na em Mossoró não é de agora. Em administrações pretéritas a falta de Merenda Escolar foi constante.

Época da Cláudia Regina o problema se acentuou e virou escândalo. Quando não faltava Merenda Escolar a servida era de tão péssima qualidade que as crianças, mesmo com fome, rejeitavam. Tempo do cuscuz com ovo ou farinha com arroz, farinha que apelidavam de paçoca.

Depois veio o Silveirinha e o que era ruim piorou.

Passou a serem servidos uns fiapos de macarrão boiando numa água fervida que chamavam de sopa. Para variar, entregavam duas bolachas mofadas e um copo de refresco feito com aromatizante. Isto quando não acontecia de nada ser servido.

No JOM constatávamos licitação de compra de filé de tilápia, queijos, massa para lasanha e outras finas iguarias para a Merenda Escolar.

A Secretária de Educação, tentando justificar a falta de MERENDA ESCOLAR, confessou na Rádio Rural que faltava merenda porque faltavam merendeiras.

Na administração Rosalba Ciarlini o quadro se agravou e a falta de Merenda Escolar é tão constante que encerram as aulas às 10 horas, suprimindo assim as duas aulas após intervalo para o recreio, o que acarreta grave perda para o aprendizado.

Comecei esta pequena análise sobre a Educação em Mossoró pela Merenda Escolar por entender que uma criança com fome não consegue aprender.

Corrigir este grave problema é fundamental para que a Educação Pública em Mossoró supere esta fase negra.

Uniforme Escolar

Em Mossoró há muitos anos não acontece entrega do UNIFORME ESCOLAR. Nem mesmo uma recomendação do MPRN de 2015 foi considerada. Tanto não foi que nada entregaram em 2015 a título de Uniforme Escolar. Em 2016 entregaram um blusa. Em 2017 nada entregaram. Difícil entender uma recomendação de o MPRN ser desconsiderada e nada acontecer.

Para mascarar a não entrega do UNIFORME ESCOLAR, exigem que os alunos compareçam uniformizados. Para isto vendem dentro das escolas blusas que arremedam as do Uniforme Escolar a R$ 15,00 e orientam os pais dos alunos a comprarem no comércio calças jeans e tênis. Fazem isto para caso chegue uma fiscalização pense que os alunos receberam o Uniforme Escolar.

Uniforme Escolar aumenta a autoestima da criança e a faz sentir-se protegida. E isto influi no seu rendimento escolar tanto quanto uma merenda de qualidade.

Não é por acaso que mais de 90% das cidades brasileiras distribuem uniforme escolar.

Material Escolar

Poucos se recordam do tempo em que os alunos das escolas municipais em Mossoró recebiam lápis, canetas, cadernos, régua, compasso etc.

Hoje apenas entregam, a título de empréstimo, livros que o MEC manda. Livros quase todos desatualizados ou tratando de uma realidade que não é a nossa.

E sem lápis, cadernos e livros adequados a Educação naufraga.

Os responsáveis sabem de tudo isto, mas se calam.

O uso de computadores nunca aconteceu nas escolas municipais por parte dos alunos. Apenas anunciaram a compra destes computadores com gastos de milhões de reais. No Colégio Evangélico nunca um aluno usou um computador em trabalho de pesquisa e jamais um pai de aluno viu um computador naquela escola. Quando se pergunta pelos computadores, desconversam.

Currículo Escolar e Direção

Adequar o currículo escolar às necessidades dos nossos alunos é preciso. Alunos que terminam o primeiro grau sem saber quais são as capitais dos estados brasileiros, mas conhecem os costumes dos povos asiáticos e africanos. Um verdadeiro banho de cultura inútil e dado nas nossas crianças. Professores que passam como tarefa de casa a construção de maquetes em gesso de castelos medievais e não falam que em Mossoró existiu uma Celina Guimarães.

Alunos a quem tentam ensinar equação sem atentar que as crianças não dominam as quatro operações fundamentais.

Criação de aulas de reforço para todas as matérias é necessário. E isto pode ser feito com custo quase zero para o município. É só uma questão de querer. O ideal seria a escola integral, mas enquanto isto não é possível, pelo menos um melhor acompanhamento dos alunos que apresentam maior dificuldade na aprendizagem.

Claro que isto nunca será conseguido com nomeação de secretária de Educação totalmente despreparada e de diretoras que são nomeadas por critério político. Já conheci em Mossoró vice-diretora sem qualificação para exercer função de bedel. O mesmo acontece com a nomeação de supervisoras.

Eleições dentro dos colégios para preenchimento destes cargos, com os professores participando com voto peso 5 e os pais e alunos com voto peso 1. Isto jamais acontecerá por razões que todos nós conhecemos.

A deficiência do ensino em Mossoró salta aos olhos de qualquer observador em virtude do grande despreparo dos escolhidos para cuidar desta área tão importante.

O uso de Assistentes Sociais no acompanhamento de alunos que apresentam problemas de relacionamento familiar é de suma importância. Mais de 25% dos alunos são oriundos de famílias desestruturadas. E são estes alunos, na sua grande maioria, que alimentarão a violência nos anos seguintes.

Mudar é preciso. E estas mudanças acontecerão obrigatoriamente. Não há como permanecer com uma educação tão deficiente como a de Mossoró.

Educação não é cabide de emprego.

Educação exige vocação, qualificação e amor.

13 agosto 2017

Lava Jato: Fábio Faria e Patrícia Abravanel querem anular delação da J&F no Supremo

Principal elemento usado pelo defensor será o áudio enviado a Patrícia pela mulher de Joesley Batista, dono do Grupo J&F, no qual ela contesta um trecho do anexo da delação premiada de Saud em que ele cita o pagamento de propina a Robinson e Fábio
  Deputado Fábio Faria e a mulher Patrícia Abravanel vão ao STF contra Ricardo Saud

A defesa do deputado federal Fábio Faria (PSD-RN) e de sua mulher, a apresentadora de TV Patricia Abravanel, vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a anulação da delação premiada do diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud.

O pedido ao STF será formalizado pelo advogado José Luís Oliveira Lima já na próxima segunda feira (14), por meio de uma petição à ministra Rosa Weber responsável na Corte pela investigação sobre Faria e seu pai, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD).

O principal elemento usado pelo defensor será o áudio enviado a Patrícia pela jornalista e apresentadora de TV Ticiana Villas Boas, mulher de Joesley Batista, dono do Grupo J&F, no qual Ticiana contesta um trecho do anexo da delação premiada de Saud em que ele cita o pagamento de propina a Robinson e Fábio Faria.

“A mulher do maior acionista do grupo, Ticiana, encaminhou a Patrícia Abravanel um áudio em que diz textualmente diz que Ricardo Saud mentiu”, afirma Oliveira Lima.

Patricia, que é filha do dono do SBT, Silvio Santos, já entrou na Justiça paulista com uma ação por danos morais contra Saud, em que pede o pagamento de uma indenização de, no mínimo, 300.000 reais.

Na mensagem, enviada Patricia Abravanel no início de junho, Ticiana Villas Boas presta solidariedade e desmente a versão de Ricardo Saud de que um jantar na casa de Joesley antes das eleições de 2014, do qual Patricia participou, destinou-se à negociação de pagamentos indevidos ao governador e ao deputado.

A mulher de Joesley Batista classifica o relato do executivo como “loucura total” e continua: “então, o que eu quero falar é que eu acho um absurdo isso tudo… que tá acontecendo. É… aquele jantar, imagina só, não tem nada a ver… do que falaram, foi um jantar normal, eu não vi nada de, de, de, dinheiro, de… de nada que beirasse ser ilícito”. Ticiana ainda se dispõe a testemunhar em defesa de Patricia caso necessário.
 
Fonte: Jornal de Fato

Ex-aluno da UERN ganha Portal

UERN lança Portal do Egresso
A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), por meio da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG), lançou nesta quinta-feira (10), o Portal do Egresso.

O objetivo é estabelecer a interação entre a UERN e os profissionais que são formados pela Instituição.

No Portal, o egresso poderá postar depoimentos, avaliar o curso de formação e solicitar serviços como a emissão de documentos.

Também é possível obter informações sobre eventos, estágios e formas de retorno à Instituição por meio de concursos, ingresso em novo curso e em Programas de atualização, aperfeiçoamento, especialização, mestrado e doutorado.

12 agosto 2017

Salário de servidor será congelado, e governo prevê poupar R$ 9,8 bi em 2018

Com a revisão da meta de deficit deste ano e de 2018 praticamente definida, a equipe econômica prepara medidas para cortar gastos e aumentar receitas.

Pelo lado dos gastos, o governo congelará salários de servidores em 2018 para economizar R$ 9,8 bilhões.

Serão atingidos professores, militares, policiais, auditores da Receita Federal, peritos do INSS, diplomatas e oficiais de chancelaria e carreiras jurídicas. Outras categorias poderão ser incluídas.

Além disso, o salário inicial de novos servidores ficará restrito a R$ 5.000 e haverá corte de benefícios como auxílio-moradia e ajuda de custo em casos de remoção.

Embora tenha desistido de aumentar o Imposto de Renda, benefícios tributários devem ser revistos para melhorar a arrecadação.

O Ministério do Planejamento espera o envio da nova proposta de reoneração da folha de pagamento para o Congresso. A medida provisória que tratava do assunto enfrentou resistência, iria perder a validade nesta semana, e o governo decidiu revogar o texto para que o tributo referente a julho não fosse cobrado das empresas.

Outra aposta é o Refis. A equipe econômica aposta em reverter as mudanças feitas por comissão da Câmara, que alterou a medida provisória e concedeu mais benefícios do que o planejado.

A previsão era obter R$ 13,8 bilhões, mas só entraram R$ 3,5 bilhões, e o prazo de adesão vence em 31 de agosto.

Sem esses recursos, a conta não fecha e ficará difícil cumprir as metas de deficit que devem ser anunciadas na segunda-feira (14). Para 2017, a meta passará de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões. Para 2018, de R$ 129 bilhões também para R$ 159 bilhões.

A pressa para a revisão se deve à necessidade de envio ao Congresso de propostas para alterar a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018 antes do fim do mês. Somente depois de aprovada a mudança, o Executivo poderá enviar a proposta de Orçamento do ano que vem.

Outro problema será buscar receitas para o desbloqueio de R$ 5 bilhões neste ano. Sem esse recurso, serviços essenciais da administração federal podem parar a partir de setembro: cobranças de dívidas ou emissões de documentos poderiam ficar comprometidas, por exemplo.

A Fazenda está em alerta monitorando as receitas de tributos de agosto para avaliar se a queda de julho, que surpreendeu com uma frustração de cerca de R$ 5 bilhões, será mantida —o que exigiria medidas drásticas.

FOLHAPRESS

Sistema para Ouvidoria Municipal é lançado na Prefeitura de Mossoró por especialista

Novo sistema de Ouvidoria foi apresentado no Palácio da Resistência, sede da Prefeitura de Mossoró

A ideia é que a Ouvidoria seja um canal de comunicação efetivo com a sociedade. Através do sistema, a população pode participar ativamente da gestão com sugestões, críticas e encaminhamentos diretos à secretaria responsável.

De acordo com Luiz Lira, ouvidor do município, trata-se de um sistema ágil e que vai facilitar o contato direto com a Prefeitura. “A iniciativa vai funcionar também como um instrumento de gestão estratégica, auxiliando a administração em encaminhamentos e verificando quais os setores de maior necessidade”, complementa.

O responsável pela empresa idealizadora do sistema, Jackson Júnior, enfatizou a importância da Ouvidoria. "A Ouvidoria não é só para problemas. É um canal de relacionamento com a sociedade", disse.

Através do sistema, é possível obter, por exemplo, relatórios por bairro. A solicitação gera um protocolo de atendimento e cada secretaria recebe por e-mail a demanda.

A Ouvidoria Municipal pode ser acessada em: www.prefeiturademossoro.com.br/ouvidoria

Coluna do Cláudio Humberto no Diário do Poder traz as últimas notícias da política brasileira


Amazonino também lidera 2º turno: 65% x 35% 
Amazonino Mendes (PDT) já pode mandar fazer o terno da posse: se a eleição suplementar de segundo turno para o governo do Amazonas fosse realizada hoje, ele receberia 65% dos votos válidos, contra apenas 35% do rival Eduardo Braga (PMDB). A pesquisa do instituto DMP, da Rede Tiradentes, tem 2,8% de margem de erro, para mais e para menos, e está registrada na Justiça Eleitoral sob nº AM-07699.

Confiança -
No primeiro turno, o DMP registrou impressionante precisão ao prever 38,4% para Amazonino. Apurados os votos, ele teve 38,7% dos votos.
Larga vantagem
- Considerando o total de votos, Amazonino teria 45% e, com 24%, Eduardo tem o mesmo percentual de “nenhum”. Não sabem 6%.
Amostragem - O levantamento com vistas ao segundo turno no Amazonas ocorreu entre segunda (7) e esta sexta (11), e entrevistou 1.204 eleitores.
Amplo apoio
Apesar de filiado ao PDT, Amazonino tem apoio amplo, incluindo o PSD do senador Omar Aziz e o DEM do deputado Pauderney Avelino.
Gilmar critica a ‘aristocracia togada’ brasileira
O ministro Gilmar Mendes não foge de polêmicas. Ele destacou ontem a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de abrir mão de reajuste salarial, neste momento de crise tão grave, e afirmou que o Judiciário e o setor público “precisam ter um encontro com a realidade”. Ele citou vários casos de ganhos salariais abusivos em tribunais e no ministério público e disse que se criou no Brasil “um tipo de aristocracia togada”.
Super-salários- 
Gilmar disse ter sido informado de que no Tribunal de Justiça de São Paulo, não há desembargador ganhando menos de R$70 mil líquidos.
Caixinha, obrigado
- Outro abuso citado por Gilmar Mendes foi a criação, em Cuiabá, de um “auxílio técnico” de R$14 mil para procuradores comprarem livros.
Enfrentamento
O ministro Gilmar acha que esse enfrentamento deve ser feito no plano federal: “Os Estados não têm força para lutar contra esses privilégios”.
Lobby pela incompetência
Proposta de Maria do Carmo Alves (DEM-SE) cria avaliação periódica de servidores concursados, conforme diz a Constituição. Mal avaliados serão demitidos. Mesmo assim, o relator Lasier Martins (PSD-RS) sofre pressão de categorias do funcionalismo público contra o projeto.
 
Insulto ao cidadão - Inteiramente alheio à crise que o Brasil enfrenta, o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, em Salvador, fará licitação para contratar uma empresa de “personal trainer” a fim de que magistrados e servidores entrem em forma por nossa conta. No horário de trabalho, certamente.
 
Pague aí, Lula A Petrobras diz ter recebido R$432 milhões em 2016 em decorrência dos ressarcimentos oriundos da Lava Jato. Este ano o valor recuperado deve ser maior, incluindo R$16 milhões, até agora, do condenado Lula.
 
  Conta não fecha A média de aposentadorias no setor privado é de R$1,6 mil, com teto de R$ 5,2 mil, enquanto em áreas como Judiciário e no Ministério Público Federal, chegam a R$30mil por mês até a morte.
 
Penduricalhos mensais - Além do 13º e do 14º salário (R$67 mil para cada), os deputados federais têm o “cotão” que ressarce despesas de até R$45 mil/mês, sem contar R$102 mil de “verba de gabinete” para até 25 assessores.
‘O mais nefasto’ Gilmar Mendes criticou o procurador-geral Rodrigo Janot, em entrevista ontem ao programa “Bastidores do Poder”, da rádio Bandeirantes de São Paulo: “Foi o mais nefasto procurador que já passou pela PGR”.
Cara consulta -  Leitor de Brasília reclama que após contratar novo serviço que requer a troca do modem, a NET só “libera o funcionamento” após uma segunda visita técnica. Mas a nova visita custa mais R$90 ao desavisado cliente.
Criminômetro
O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal vai lançar na terça (15), em frente à sede do governo do Distrito Federal, o Criminômetro, que contabiliza crimes no DF em tempo real. Já inicia com 600 mil. 

Pensando bem...
...hoje é dia de celebrar o Botafogo de Futebol e Regatas, algoz dos campeões da Libertadores, fundado em 12 de agosto de 1904.





Translate