05 junho 2017

Denúncia do Inmetro: 40% dos postos de combustíveis fraudam o consumidor

Chip na bomba diminui o combustível abastecido.

O técnico mostra como os fraudadores instalam um microchip envolto em fita isolante para mascarar as informações passadas do para a bomba. 

Cerca de 40% dos postos de gasolina de todo o País tem dispositivo em que, após 20 litros contabilizados, a bomba passa a injetar menos combustível. Os golpistas descobriram que a fiscalização utiliza galões de 20 litros para checar as medições, por isso desenvolveram um chip que frauda a contagem apenas a partir do 20º litro. “É apenas uma das modalidades dos atos fraudulentos em postos de gasolina”, explica o responsável pela metrologia do Inmetro, Raimundo Rezende. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O diretor do setor que controla as medições do Inmetro confirmou a existência da atividade ilegal em postos: “Já constatamos”, disse.

O golpe não deixa pistas. Para se proteger da fraude, o consumidor precisa abastecer em “lotes” de 20 litros. Segundo a denúncia, os fraudadores cobram dos postos R$5 mil para cada bomba (ou "bico", no jargão do setor) que recebe o chip da fraude.

Nem sequer existe uma lei que permite ao poder público fechar a empresa cujo posto seja flagrado cometendo a fraude metrológica.
Fonte: Diário do Poder

0 comentários:

Postar um comentário

Translate