17 maio 2017

Servidor que atirou contra membros do MPRN será internado em manicômio

Promotores denunciaram Guilherme Wanderley Lopes da Silva pela prática de três tentativas de homicídio duplamente qualificado; Processo está suspenso
Divulgação/Reprodução 
 
O acusado permanece preso no CDP da Ribeira, desde que se apresentou à Justiça

O Juiz de Direito da 3ª Vara Criminal de Natal, Ricardo Procópio Bandeira de Melo, determinou nesta terça-feira que o servidor público, Guilherme Wanderley Lopes da Silva, réu confesso após ter atirado, em março passado, contra o promotor Wendell Beethoven, e procurador adjunto Jovino Pereira, seja internado em manicômio judiciário, pelo menos até a conclusão do incidente de insanidade mental.

O acusado permanece preso no CDP da Ribeira, desde que se apresentou à Justiça. Guilherme havia apontado a arma, primeiramente, para o procurador-geral da Justiça, Rinaldo Reis. Contudo, o projétil disparado atingiu a parede da sala.

Após o atentado, o acusado conseguiu chegar ao seu carro, na altura em que os seguranças haviam descoberto que ele era o autor do crime. Os agentes chegaram a atirar contra o carro do atirador, mas ele conseguiu escapar.

Em abril, os promotores de Justiça Luiz Eduardo Marinho Costa, Augusto Flávio de Araújo Azevedo, Sílvio Roberto Souza Lima e Giovanni Rosado Diógenes Paiva apresentaram denúncia contra Guilherme Wanderley Lopes da Silva pelas tentativas de homicídio.

 
 
Fonte: Agora RN, edição de 16/05/2017

0 comentários:

Postar um comentário

Translate