02 maio 2017

Lula chamado de ladrão em ato da CUT

Fabio Campana

Mesmo convocados por centrais sindicais e movimentos sociais simpáticos ao Partido dos Trabalhadores (PT) e à Central Única dos Trabalhadores (CUT), os protestos contra as reformas trabalhista e previdenciária, em São Paulo-SP, hostilizaram o ex-presidente Lula, na última sexta-feira (28), após o discurso de um manifestante que estimulou o público a exigir, em coro, a prisão do petista que é réu da Operação Lava Jato.

De cima do trio elétrico, um homem que discursava defendeu que traidor de peão, não merece perdão.

E o público que representava a classe trabalhadora reagiu às críticas contra Lula, dizendo que o lugar do petista seria na prisão:

‘Lula, ladrão! Seu lugar é na prisão!’, foram as palavras de ordem.

“Gostaríamos de dizer, aqui, em alto e bom som, claramente, que nós não temos um bandido burguês de estimação. […]

Nós não escolhemos um bandido burguês bonzinho da nossa preferência.

Lula virou o cacheiro viajante da Odebrecht.

Virou o menininho de recados da Odebrecht e se vendeu à burguesia.

Temos que dizer claramente:

‘Traidor do peão não merece perdão’.

É prisão para o lula e para todos os corruptos!”, discursou o manifestante.

Lula ainda foi comparado ao presidente Michel Temer e ao senador Aécio Neves, também citados em delações premiadas no âmbito da Operação lava Jato.

Leia mais...

0 comentários:

Postar um comentário

Translate