15 janeiro 2017

Cid Gomes vira réu por improbidade administrativa




Ex-governador do Ceará é apontado como um dos responsáveis por irregularidades em contratação de empréstimo pelo Banco do Nordeste
 
A Justiça Federal no Ceará aceitou ação movida pelo Ministério Público Federal contra o ex-governador do Ceará e ex-ministro da Educação Cid Gomes e outras sete pessoas por improbidade administrativa.

De acordo com o MPF, o ex-governador e outras sete pessoas foram responsáveis por irregularidades em contratação de empréstimo no Banco do Nordeste, para construção de galpões em Sobral, no interior do Estado.

As irregularidades dizem respeito a uma concessão de empréstimo de R$1,3 milhão para construção de galpões em Sobral. Segundo o inquérito, na concessão do empréstimo não foram respeitadas as regras para operações financeiras.
 
  Ainda conforme o documento, houve falhas no controle interno do Banco do Nordeste e super dimensionamento do faturamento da empresa na avaliação de crédito.

O procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho, ressalta que o Ministério Público Federal busca a responsabilidade dos envolvidos. O procurador lembra também que, além do Ministério Público Federal, a ação conta com o relatório da Controladoria-Geral da União.

A operação financeira foi realizada quando Cid Gomes ainda estava à frente do governo estadual. Ele afirma que a tramitação do caso na Justiça dá aos envolvidos o direito de se defender das acusações.

O Banco do Nordeste ainda não se pronunciou.

0 comentários:

Postar um comentário

Translate