31 outubro 2016

Assembleia discute crise na UERN e estratégias de resistência


Professoras e professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) se reuniram na manhã de hoje (31) em Assembleia na sede da ADUERN, onde discutiram acerca da situação da universidade, que teve suas atividades suspensas desde a noite da última quarta-feira (26) por meio de um AD Referendum emitido pela Reitoria. A decisão foi motivada por conta da paralisação dos servidores terceirizados, que reivindicam o pagamento dos salários atrasados.

Após um amplo debate sobre a conjuntura do RN, os ataques empreendidos pelos Governos Estadual e Federal e o preocupante cenário para o funcionalismo público, professores e professoras deliberaram uma série de encaminhamentos no sentido de intensificar a resistência a este pacote de maldades.

Dentre as deliberações, destaca-se a formação de uma comissão constituída pelos diferentes segmentos da universidade que irá dialogar com deputados, com o Governador Robinson Faria e com a comunidade, sobre quadro de precarização vivido pelos servidores da UERN e os recorrentes atrasos salariais.

Outra decisão da assembleia foi de dar continuidade às ações do Comando Unificado de Mobilização #EmDefesadaUERN, movimento constituído por professores, estudantes e técnicos da universidade, que tem atuado no sentido de promover ações denunciando o descaso do Governo e destacando a importância da universidade na vida de milhares de potiguares.

Também ficou definido que os docentes se reunirão novamente em assembleia no dia 4 de novembro, desta vez para discutir um indicativo de greve para a categoria. Ainda na assembleia foram realizados repasses à categoria sobre a situação do plano de saúde dos servidores da UERN.
Fonte: ADUERN

0 comentários:

Postar um comentário

Translate