14 junho 2016

Por 11 a 9, Conselho de Ética aprova parecer pela cassação de Cunha

Presidente afastado é acusado de mentir a CPI; cabe recurso à CCJ.
Decisão será encaminhada ao plenário, que poderá aprovar ou não.

Wladimir Costa (SD-PA)

“As pessoas me abordam e dizem que o deputado Eduardo Cunha fez pelo país em ter coragem de por o impeachment da Dilma para votar esse homem deveria receber um indulto (...) Eduardo esta pagando um preço alto por sua audácia de enfrentar a organização criminosa de altíssimia criminalidade que é o PT.”

Laerte Bessa (PR-DF)

"Cunha encaminou o impeachment da maior estelionatária, desonesta que o país já teve. Cunha fez um grande favor para a sociedade. Só por isso ele votaria nele. Sabendo até que ele possa ser condenado no Supremo. Acho até que ele vai ser condenado lá.”
3/17 SLIDES © Wilson Dias / Agência Brasil

Carlos Marun (PMDB-MS)

"Não pensem que é fácil aguentar V.Exas. dizendo leviandades aqui. Não pensem que é fácil aguentar quieto V.Exas. dizendo leviandades (...) não é fácil, num processo como este, um advogado, referindo-se, atendo-se ao mundo do processo, pedir a pena de morte de um Deputado, porque a cassação é a pena de morte. Por quê? Porque ela é irreparável. Se amanhã for absolvido o Deputado Eduardo Cunha, não haverá mais reparação, ele já estará morto politicamente"
4/17 SLIDES © Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Wellington Roberto (PR-PB)

"Não precisa esboçar tanto ódio, tanto rancor para condenar um colega. Eu recorro à história de Jó, que chegou até a sangrar, que perdeu tudo e depois Deus reparou tudo o que ele tinha e mais alguma coisa, pela sua fé. Eu quero dizer aos colegas, aos pares, que eu não aceito esse tipo de julgamento. Se tanto o Senado como a Câmara recorrem, às vezes, ao Supremo Tribunal Federal, por que não deixar julgar? Se forem culpados, que paguem, mas não façamos um encaminhamento prematuro (...) Quem é que vai reparar esses danos? Quem é que vai reparar os danos de pessoas que, na verdade, perderam o mandato e foram absolvidas na Justiça? Quem é que vai reparar a situação de uma criança que se depara com os colegas na escola que falam: 'Teu pai é bandido'. E, de repente, ele é absolvido na Justiça?"

André Fufuca (PP-MA)

"Eu queria lembrar a vossa excelência que na Revolução Francesa, em 1789, um grande jurista chamado Robespierre guilhotinava todos na França, e um belo dia ele foi guilhotinado. Vossa Excelência tem o costume de querer guilhotinar todos nesta Casa, mas saiba que a sua hora da guilhotina está bem próxima", disse em resposta ao deputado Júlio Delgado (PSB-MG), adversário de Cunha.

Sérgio Moraes (PTB-RS)

“Sou homem suficiente para votar a verdade. Não me interessa o que vão dizer nas ruas. (...) Eu voto no Conselho em cima de fato e eu não vi absolutametne nada que me levasse a julgá-lo pelo fato de ter mentido aqui na Casa.”Em 2009, quando era relator do processo de perda de mandato do então depuado Edmar Moreira (sem partido-MG), Moraes disse estar “se lixando para a opinião pública”. Ele não pediu a cassação de Moreira, acusado de usar verba indenizatória da Câmara para comprar um castelo de R$ 25 milhões em Minas Gerais.

Washington Reis (PMDB-RJ)

" E eu tenho andado pelas ruas e tenho sido questionado pelas pessoas, que me dizem: “Vem cá, você está tumultuando o Conselho de Ética?”. “Não, eu estou ali cumprindo o Regimento.” Eu fui eleito deputado Estadual. eu não fui eleito magistrado — porque muitos aqui querem ser magistrados." 

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou por 11 votos a 9 a cassação do presidente afastado da Casa,
Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O pedido ainda será analisado pelo plenário, em voto aberto.

Considerada voto decisivo, a deputada
Tia Eron (PRB-BA) votou pela cassação. O deputado Wladimir Costa (SD-PA) surpreendeu e também votou por cassar Cunha.

O processo segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde há prazo de cinco dias para recursos. Se não houver impedimentos, o texto segue para o plenário, onde precisa de 257 votos, em votação aberta, para dar fim definitivo ao mandato do peemedebista.

Réu por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da
Lava Jato, Cunha é acusado de mentir à CPI da Petrobras ao negar ter contas no exterior.

VEJA COMO VOTARAM OS DEPUTADOS

SIM: 11 votos
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Leo de Brito (PT-AC)
Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo
Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS)
Paulo Azi (DEM-BA)
Sandro Alex (PPS-PR)
Tia Eron (PRB-BA) - não tinha antecipado o voto
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Zé Geraldo (PT-BA)
Wladimir Costa (SD-PA) - a expectativa era que ele votasse não
NÃO: 9 votos
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
João Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
Wellington Roberto (PR-PB)

 

0 comentários:

Postar um comentário

Translate