30 junho 2016

DEM sofre restrição em grupo de Rosalba e incomoda Agripino

Do Blog de Carlos Santos

Huumm!! Sei não.

Não pegaram bem as bravatas propagadas no Sítio Cantópolis (Mossoró), na última segunda-feira (27), satanizando o DEM. Os pronunciamentos deram a entender, que o partido não é bem-vindo à coligação que se pretende à sucessão municipal.


Agripino e Rosalba: mal-estar latente a ser superado. Ou não! (Foto: arquivo)
O Encontro Partidário do PP apresentou a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) como pré-candidata a prefeito de Mossoró (veja AQUI) e teve ecos em Brasília, no gabinete do senador e presidente nacional do DEM, José Agripino.

O senador tem motivos para ficar desconfiado da relação que o grupo da pré-candidata se propõe a ter com ele e o DEM, na sucessão municipal mossoroense. E quanto às eleições de 2018, também.

Eleita pelo DEM ao Governo do Estado em 2010, Rosalba não obteve do partido legenda para concorrer à reeleição em 2014. Agripino apostou numa composição com o PMDB, endossando candidatura ao Governo do então deputado federal Henrique Alves (PMDB).

A partir daí, criou-se um fosso político e uma abissal distância pessoal entre Rosalba e o senador. Mágoas e revolta que parecem ainda não sanadas, que estão latentes ou vinham sendo disfarçadas.

Inelegibilidade

No evento do Sítio Cantópolis (imóvel que pertence à família do ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, marido de Rosalba e primo de Agripino), essa questão aflorou de novo.

No caso, não foi esclarecido para a plateia presente um pequeno detalhe: coube ao casal Carlos-Rosalba procurar o próprio José Agripino e Henrique Alves ainda no ano passado, em busca de apoio à salvação da ex-governadora da inelegibilidade em processos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O resultado dessa reaproximação pode ser medido pela própria elegibilidade da “Rosa”, permitindo que ela possa almejar a Prefeitura de Mossoró pela quarta vez.

No Sítio Cantópolis, ela discursou sem avalizar o que se pregou contra o DEM e indiretamente contra Agripino. Mas também não repreendeu ninguém.

A princípio, PMDB e DEM devem compor coligação com o PP de Rosalba, mesmo com esse mal-estar e desconfianças de parte a parte.
 
Por Interina deste Blog

0 comentários:

Postar um comentário

Translate