21 março 2016

Para analistas, a possível prisão de Lula hoje poderá criar um novo Getúlio vivo

Segundo o portal 247, em relação a posição de Lula na política nacional, as próximas horas serão decisivas.
Há um clima de suspense nos meios políticos sobre o que pode acontecer nesta segunda-feira. 21.
O motivo: desde que o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, enviou ao juiz Sergio Moro, do Paraná, a investigação sobre o ex-presidente Lula, muitos trabalham com a hipótese de que ele venha a ser preso nesta segunda-feira.
Essa especulação foi feita na noite do último sábado pelo telejornal do grupo Bandeirantes.
Neste domingo, advogados do ex-presidente Lula também apresentaram, em conjunto com alguns dos juristas mais renomados do País, um pedido de habeas corpus ao STF, alegando que Gilmar usurpou poderes do ministro Teori Zavascki – como relator da Lava Jato no Supremo, só Teori poderia decidir sobre o caso.
Além disso, militantes e apoiadores do ex-presidente se mobilizam para evitar que Lula seja alvo de qualquer arbitrariedade judicial.
Novo Getúlio?
Se Lula será preso ou não, só se saberá nos próximos dias.
A questão, que poucos se colocam, é: quais seriam as consequências para o País da eventual prisão daquele que aparece em primeiro lugar em todas as pesquisas como o melhor presidente de todos os tempos?
O mais provável é que Lula seja visto por grande parte da população como um novo Getúlio Vargas, só que com uma diferença essencial: ainda vivo.
Em 1954, segundo o 247, quando Getúlio sofreu uma campanha de ódio semelhante à atual, e que culminou com seu suicídio em 24 de agosto de 1954, milhões saíram às ruas em comoção nacional.
Blog do Ney Lopes

0 comentários:

Postar um comentário

Translate