30 maio 2013

Ex-craque da Seleção Brasileira, Marinho Chagas pede socorro

marinho_091Marinho Chagas (foto) não está bem.
O melhor lateral esquerdo do mundo de todos os tempos em uma Copa do Mundo está precisando muito de ajuda.
O Galego das quatro bocas, que assombrou o mundo com seu futebol vistoso e colocou o nome de Natal em todos os cantos e recantos do planeta, está internado na UTI de um hospital.
Ele tem o pulmão inflamado e sua taxa de glicose está muito alta.
Mas os problemas de Marinho Chagas não se encerram por aí.
Marinho, a despeito dele nunca admitir, está devendo meses de aluguel do apartamento onde mora, prestes inclusive a ser despejado.
Também estão em atraso, muitos meses, contas de água e luz. Sem falar que nosso ex-craque, elevado à condição de Embaixador da Copa em Natal, foi exonerado do seu cargo.
Era desse salário de R$ 1.200 que Marinho pagava o aluguel do apartamento e suas contas de água e luz.
A situação do lateral do século de ABC, Náutico, Botafogo, Fluminense e São Paulo é de penúria, não adianta fingir.
Claro, a gente não pode falar de todos os problemas, seríssimos, enfrentados por Marinho.
É preciso ser cuidadoso com a situação do ser humano.
Por isso, importante, importante, quem quiser realmente ajudar Marinho Chagas deve procurar Patrícia, enfermeira diplomada, amiga, ex-companheira de Marinho Chagas.
É ela, e somente ela que cuida de Marinho, que zela por ele, que bate porta por ele.
As pessoas, é doído, mas é preciso que se diga, que queiram mesmo ajudar Marinho não devem procurar o ex-jogador, devem sim, procurar Patrícia.
Ela, e somente ela, pode resolver esses problemas que citei acima.
Quanto aos poderes públicos constituídos, o mínimo que o prefeito Carlos Eduardo poderia fazer era readmitir Marinho Chagas e voltar a pagar seus salários de R$ 1.200.
Gente, quantos e quantos cargos comissionados nem aparecem na Prefeitura e ganham muito mais que isso.
E Marinho Chagas, não é preciso dizer, pelo que fez por Natal, pelo Rio Grande do Norte, pelo nosso futebol, merece muito mais que isso.
OBS: importante: quem quiser realmente ajudar o ex-jogador ligue para Patrícia no 8861-5703.

Translate