23 fevereiro 2013

Sessões da Câmara Municipal de Olho D'água do Borges são presididas com autoritarismo totalitário e desdenho à oposição, chegando ao cúmulo da Presidente tentar expulsar vereadora do Plenário

                As sessões das Casas Legislativas do Brasil (Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas, Câmara dos Deputados e Senado Federal) devem ser presididas com base nos seus Regimentos Internos e nas Leis, mas a Presidente da Câmara Municipal de Olho D’água do Borges, Vereadora Célia Queiroga desrespeita todas as Leis Brasileiras e, dirige os trabalhos com base na sua ideologia política. Desconhece os direitos e deveres dos Vereadores e trata a oposição com desdenho. Na Sessão de ontem (22), chegou ao extremo ao  tentar expulsar do Plenário a vereadora Gildênia Pinto de Paiva apenas pelas suas palavras terem sido de encontro aos seus interesses políticos. Não sabe a Presidente que o artigo 29, inciso VIII da Constituição Federal diz: INVIOLABILIDADE DOS VEREADORES POR SUAS OPINIÕES, PALAVRAS E VOTOS NO EXERCÍCIO DO MANDATO E NA CIRCUNSCRIÇÃO DO MUNICÍPIO.

Translate