24 fevereiro 2013

Câmara Municipal de Olho D'água do Borges deve seguir os PRINCÍPIOS e ÉTICA nas relações humanas

Inevitavelmente, em qualquer profissão ou atividade, o ser humano necessita estar em relacionamento com seus semelhantes. Quando este relacionamento é harmonioso, contributivo, espontâneo, gera-se satisfação e progresso.


Ao contrário, quando é conflituoso, surgem obstáculos aos desenvolvimentos das atividades, gerando “emperramento” nos propósitos a alcançar.
 
Relações humanas é a arte que surge quando dois ou mais indivíduos se encontram. Desta forma, num ambiente de trabalho, em que duas ou mais pessoas partilham ideias e tarefas, gera-se um convívio que poderá resultar em cooperação, em atritos, comparações, etc.
A compreensão dos outros (um dos aspectos mais importantes nas Relações Humanas) é a aptidão para sentir o que os outros pensam e sentem, sem portanto, envolver-se com tais sentimentos. Esta aptidão denomina-se empatia
Lançando um olhar sobre as crises profundas que desestruturam a sociedade, constata-se que a violência tanto física como moral, gerada pela desvalorização à vida, é presença marcante no mundo atual.
O desrespeito aos princípios éticos que guiam e orientam as relações humanas torna inviável a convivência harmoniosa entre as pessoas. 
Consideramos o fato de sermos uma sociedade globalizada, informatizada e contemporânea, que se apresenta pautada na velocidade, satisfação imediata, rapidez, agilidade, novidades científicas e tecnológicas a todo vapor, nos deparamos por outro lado com  uma incapacidade humana de gerenciar , pensar e estabelecer diretrizes para proteção e respeito  da própria raça. Característica esta natural do ser humano, pensante, afetivo e emocional que precisa de tempo para processar informações, novidades e  se adaptar.
O substantivo feminino ética, do latim ethos (= minha morada). Designa a reflexão filosófica sobre a moralidade, sobre as regras e códigos morais que orientam a conduta humana. Na Filosofia, a ética é conceituada pela elaboração de um sistema de valores e o estabelecimento dos princípios normativos da conduta humana.   A universalidade da ética abrange todos os campos da conduta humana ao longo da história.
As pessoas necessitam ter acesso as informações dos seus direitos e deveres, informações estas que precisam ser socializadas, é necessário uma reflexão sobre ética e política no conceito amplo, ligado intimamente à cidadania.  Porém precisamos nos mobilizar não só por esta causa, precisamos mantê-la viva, ter espírito de mudança.
Exercer a democracia não se restringe a votar a cada dois anos, implica participar ativamente de todas as questões  da sociedade, propondo, cobrando, pressionando e fiscalizando, pois elas interferem diretamente na vida de cada um.
Uma sociedade participativa, é ser organizada, é ter poder de voz e voto, somos um país jovem, e precisamos caminhar para a maturidade politica e social, permitir horizontes melhores para nossos filhos, netos, bisnetos. 
Um aprendizado e um exercício de cidadania é frequentar os Conselhos de Direitos, os Conselhos Municipais de nossa cidade,  chamados de órgãos de controle social, entendido como controle sobre as ações do Estado pelo conjunto da sociedade organizada em todos os segmentos sociais, visando o benefício do conjunto da sociedade.
Nestes locais estão sendo discutidas e decididas questões importantes para as mudanças sociais, infelizmente ainda pouco frequentado e representado por pessoas cidadãs interessadas no bem comum. 
Se não aprendermos o que são Direitos Humanos, Relações Humanos, Ética e Cidadania, ficará cada vez mais difícil transformar a revolta, a violência, a crise em uma atitude de crescimento e  mudança pacífica.
Todos nós somos seres políticos e precisamos da ética para promover o bem comum; ser cidadão com sentimento ético é ter consciência de seus direitos e deveres.
Dessa interação, instaura-se uma sociedade democrática humanizada, norteada pelos valores de justiça e solidariedade.

Translate